por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Onde os chefs comem? Com Paulo Machado, em Mato Grosso do Sul

Já se perguntou onde os chefs dos restaurantes mais badalados do mundo comem quando não estão atrás das panelas? Na nossa coluna “Onde os chefs comem” eles abrem o jogo e contam quais seus restaurantes prediletos

Ouvir notícia
O chef Paulo Machado, do Food Safaris e do Instituto Paulo Machado (Foto: divulgação)

Natural de Campo Grande, Paulo Machado possui profundo conhecimento da cozinha pantaneira, uma joia da culinária brasileira. Formado em gastronomia e cozinha francesa pelo Institut Paul Bocuse, na França, o chef é proprietário do Instituto de Pesquisas em Alimentação Paulo Machado, que promove cursos e pesquisas na área. 

O chef também é parte ativa do Food Safaris desde 2010, grupo que realiza viagens para lugares exclusivos com foco na gastronomia local. As expedições incluem aulas práticas com cozinheiros locais, visita a mercados para reconhecimento de ingredientes, passeios pelo ambiente da população local e refeições em restaurantes de chefs renomados. 

Adepto da cozinha slow food, Paulo já venceu o Prêmio Nacional Dólmã como Embaixador da Cozinha Brasileira em 2015. Quando não está viajando a trabalho ou descobrindo novos lugares em suas expedições culinárias, o profissional também frequenta restaurantes e points em seu estado natal. 

Alternando entre Campo Grande e Bonito, o chef conta quais seus lugares prediletos nas cidades para comer e também pedir em casa. Confira! 

Master Beef do Vermelho Grill (Foto: reprodução/Instagram)

CAMPO GRANDE

Vermelho Grill
A picanha de Brangus, raça que combina Zebu com Angus, se adaptou muito bem aqui na região do Pantanal e Cerrado. As carnes do Vermelho Grill são preparadas com lenha na parrilha do restaurante, sendo considerada por muitos amigos que levo de fora a melhor carne que já provaram.
Av. Afonso Pena, 6078 – Chácara Cachoeira. Delivery pelo iFood e telefone: (67) 98219-0070. 

Restaurante Yallah
Adoro a torre de quibe do Yallah. Para fazer o prato, o chef Paco Kawijian se inspirou no irmão, o Stephan Kawijian, famoso chef de comida árabe em São Paulo, do Saint Marie Gastronomia.
R. Sete de Setembro, 1885 – Jardim dos Estados, Campo Grande. Delivery pelo site e iFood

Sobá da Barraca da Níria, que segue a mesma receita desde 1965 (Foto: reprodução/Instagram)

Barraca da Níria
O Sobá da Barraca da Níria na tradicional Feira Central é imperdível. Pioneiros na origem do “Okinawa Soba”, patrimônio cultural da cidade Campo Grande, a Níria nos deixou ano passado, mas seu filho Tadashi continuou o legado. A dobradinha e o espetinho com mandioca de lá também são deliciosos.
Rua 14 de Julho – Centro. Delivery pelo WhatsApp: (67) 98404-9685.

Tropeiro Gastrô
A feijoada da chef goiana Helen Braz no Tropeiro Gastrô, perto do aeroporto internacional, é perfeito para quem ama o prato assim como eu. E, neste quesito, Campo Grande não me deixa na mão: a da Helen está entre as minhas favoritas.
R. Yokoama, 231 – Vila Palmira, Campo Grande. Delivery pelo WhatsApp: (67) 99284-1515

Aipim Cozinha de Raízes
Pacu assado com farofa de banana, o prato que só sai sob encomenda pelas mãos da premiada chef Magda Moraes do restaurante Aipim Cozinha de Raízes, é feito com todo o primor, respeitando as tradições pantaneiras. Vale a pena!
R. Frederico Soares, 382 – Santa Fe. Delivery pelo iFood e encomendas pelo telefone: (67) 98138-7203.

Rabada da chef Magda Moraes, que leva rabo cozido no molho de tomate, vinho tinto e cebola (Foto: reprodução/Instagram)

Leia mais

Descomplicando o vinho: marcas brasileiras ousam para simplificar a bebida e atrair millennials
Insider: os deliveries prediletos de Lari Duarte em São Paulo
Onde os bartenders bebem? Com Thiago Toalha, do Le Jazz Petit em São Paulo
Chef Danielle Dahoui dá dicas de onde comer e o que fazer em Recife

BONITO

Restaurante Casa do João
Adoro a versão que o chef Felipe dá para o Pintado ao Urucum e a sobremesa “Sorvete Assado”, que vem com uma calda quentíssima de doce de leite artesanal da Estância Mimosa e doce de jaracatiá (feito do caule de planta local).
Cel. Nelson Felício dos Santos, 664 – Centro. 

DiBonito Cachaça
A saborosa caipirinha de guavira adoçada com melaço, da recém aberta loja de cachaças artesanais “DiBonito Cachaça”. é uma delícia. Guavira é a fruta símbolo do estado de Mato Grosso do Sul e só pode ser encontrada no mês de novembro, quando a população local coleta e conserva o fruto em licores ou congelado para o ano todo.
R. Quinze de Novembro, 862 – Centro.

Mais Recentes da CNN