Pequenas ações de Anthony Bourdain foram marcantes na vida de pessoas comuns

CNN Brasil vai exibir "Anthony Bourdain", um dos programas de gastronomia e viagem de maior prestígio já produzidos na televisão mundial

Anthony Bourdain
Alt
Anthony Bourdain na balsa para a Ilha Vashon durante as filmagens de “Parts Unknown” em Seattle em 27 de julho de 2017.

Foto: David Scott Holloway/ CNN

A CNN Brasil vai exibir “Anthony Bourdain”, um dos programas de gastronomia e viagem de maior prestígio já produzidos na televisão mundial, a partir das próximas semanas.

“Anthony Bourdain” é uma produção original da CNN americana e entrará na grade de programação do canal brasileiro em breve. Na versão da CNN Brasil, a apresentação será do chef e apresentador André Mifano.

Bourdain era conhecido em todo o mundo como um notável chef de Nova York e apresentador de TV que usava a comida para inspirar a diplomacia global e a exploração cultural. Mas, ao longo do caminho, ele tocou a vida das pessoas – gente comum para quem sua generosidade fez uma grande diferença.

Leia também:

CNN Brasil vai exibir programa de Anthony Bourdain

Relembre as viagens mais icônicas de Anthony Bourdain

De miolos de porco a castor: os momentos mais destemidos de Anthony Bourdain

Aqui estão algumas das ações menos conhecidas de Bourdain, que morreu em junho de 2018.

Animou a vida de crianças e adolescentes doentes

Depois de ouvir que havia inspirado o sonho de um paciente adolescente com câncer ósseo a fazer uma viagem gastronômica, Bourdain doou US$ 3.600 para a causa do adolescente e o ajudou a atingir sua meta de arrecadação de fundos.

Bourdain também convidou um paciente com linfoma de Hodgkin para se encontrar com ele e partilhar uma refeição em Nova York. O encontro era parte do desejo do paciente, revelado para a ONG Make-A-Wish Arizona.

 

Alt
Evan Piña-White, à esquerda, ao lado da mãe, Mary, nesta foto de 2012 tirada antes de sua viagem à Espanha
Foto: Johnny Andrews St Louis Post-Dispatch

Ao encontrar um paciente jovem com leucemia em uma sessão de autógrafos em St. Louis (um garoto que assistia aos programas de TV de Bourdain enquanto estava no hospital), Bourdain respondeu à pergunta do jovem sobre onde encontrar os melhores frutos do mar. A resposta? Espanha. E até deu ao menino uma lista de restaurantes para visitar. Os dois mantiveram uma correspondência até a morte do apresentador.

Fez trabalhos de caridade

Depois de usar um relógio Ernst Benz durante anos, Bourdain decidiu vendê-lo no eBay em 2017. O lance vencedor foi de US$ 3.127 e os lucros foram para um grupo que arrecada dinheiro para veteranos feridos no ataque de 11 de setembro de 2001.

Em março de 2016, Bourdain organizou um evento beneficente de apoio à Urban Assembly Bronx Academy of Letters de Nova York, dedicada a ensinar seus alunos a escrever e comunicar habilidades para se preparar para a faculdade.

Ele também permitiu que as pessoas o zoassem (uma prática típica de shows chamada de “roast”) por uma boa causa. Um evento de caridade que deu início ao “New York City Wine & Food Festival” de 2002, reuniu cozinheiros e comediantes que tiraram um sarro de Bourdain na cara dele. Os ingressos de US$ 400 para o evento se esgotaram rapidamente.

Produziu um filme sobre desperdício de alimentos

Além de sua carreira como chef e escritor relatando histórias de vida, Bourdain também foi peça importante do documentário de 2017 “WASTED! The Story of Food Waste”, que aborda o desperdício de alimentos, entrevista chefs que usam cada pedacinho de alimento e sugere como o problema pode ser resolvido.

Ajudou uma mulher a publicar um livro de críticas de restaurantes

Após uma resenha otimista escrita por uma mulher sobre o novo Olive Garden na sua cidade de Grand Forks, Dakota do Norte, vários trechos do texto viraram virais. Algumas pessoas zombaram da opinião de Marilyn Hagerty sobre a rede de restaurantes, mas Bourdain interveio e a encorajou, ajudando-a a publicar um livro com 100 de suas críticas.

(Texto traduzido, clique aqui para ler o original em inglês).