por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

10 exposições para visitar em São Paulo no feriado de 12 de outubro

Aproveite os dias livres para curtir a retomada cultural da capital paulista

Vida cultural paulistana está agitada, com inúmeras exposições e mostras / Foto: Farol Santander
Vida cultural paulistana está agitada, com inúmeras exposições e mostras / Foto: Farol Santander Marcella Marigo

Tina Binido Viagem & Gastronomia

São Paulo

Ouvir notícia

O feriado de 12 de outubro deste ano será bem diferente de 2020, quando a vacina contra a Covid-19 ainda não era realidade. Com todas as medidas de segurança e o avanço da vacinação, museus e galerias mais conhecidos e emblemáticos de São Paulo voltaram com ótimas exposições.

A CNN Viagem & Gastronomia separou dez delas, que vão desde uma viagem à carreira de uma das cantoras de rock mais queridas do Brasil até um passeio pelas missões da Nasa. Ficou curioso? Siga as regras de segurança e aproveite o feriado que homenageia Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, e quando também se comemora o Dia das Crianças, para curtir a rica vida cultural da capital paulista.

Rita Lee no MIS (Museu da Imagem e do Som)

O MIS (Museu da Imagem e do e Som) recebe até o dia 28 de novembro a “Samsung Rock Exhibition Rita Lee”, uma exposição histórica que traz um panorama da carreira e da vida de uma das cantoras mais conhecidas do Brasil.

Composta por centenas de itens originais, entre figurinos e objetos pessoais, a exposição percorre a história da artista em 18 áreas temáticas, com cenografia assinada por Chico Spinosa e direção artística de Guilherme Samora – estudioso do legado cultural de Rita.

História de Rita Lee é contada em exposição no MIS / Foto: site oficial

Seu filho, João Lee, é o curador e, junto com a mãe, foi responsável por separar esses itens que com certeza agradarão os fãs da rainha do rock.

Os ingressos partem de R$ 25 (meia-entrada) e podem ser adquiridos na bilheteria do museu ou de forma online, pelos sites da Inti e da Ingresso Rápido.

Quem tem uma agenda mais flexível pode aproveitar a entrada gratuita, que acontece de terça a sexta nos horários iniciais do MIS: 10h, 10h30, 11h e 11h30.

Avenida Europa, 158 – Jardim Europa – São Paulo – SP /Tel.: (11) 2117-4777

Futuro espacial e A Outra realidade- Farol Santander

Um dos prédios mais emblemáticos de São Paulo, o Farol Santander abriga diversas exposições durante o ano. O valor do ingresso, de R$ 25, permite acesso a todos os andares de visitação.

Até o dia 5 de dezembro, a mostra “Futuro Espacial” estará nos andares 22 e 23 do edifício. Em um ambiente totalmente tematizado, o visitante fará uma viagem por dentro da NASA e conhecerá melhor suas missões do passado, presente e, principalmente, do futuro.

Imagens, texturas, cores e sons abordarão a retomada da conquista da Lua, os desafios para se chegar a Marte, a nova geração de foguetes, trajes, veículos e robôs. O avanço das estações espaciais e os muitos projetos da ciência na exploração do Cosmos também poderão ser desbravados.

Além disso, o Programa Artemis, que realizará missões tripuladas para a Lua a partir de 2024, ganha um destaque especial. Segundo o site do evento, essa é a maior exposição já realizada na América Latina sobre o tema.

Farol Santander SP tem mostra especial que explora a realidade virtual / Foto: Marcella Marigo

Outra mostra, dessa vez de realidade virtual, em cartaz no edifício é “A outra realidade”, com curadoria de Marcello Dantas.  Disponível até 16 de janeiro 2022, reúne experiências de renomados artistas internacionais e nacionais e explora o potencial criativo da realidade virtual, que tem se revelado nos últimos anos uma tecnologia promissora em diferentes áreas do conhecimento e conquista cada vez mais espaço como um novo meio artístico.

Ao todo, a exposição A Outra Realidade, no 24º andar do FarolSantander SP traz quatro diferentes experiências de realidade virtual, independentes entre si e produzidas por sete criadores interdisciplinares. As obras consistem em vivências únicas, que utilizam desde temas mais abstratos, até composições ligadas ao espaço e fenômenos naturais desenvolvidas por artistas com características experimentais como Laurie Anderson e Hsin-Chien Huang, que estão em seu terceiro trabalho juntos, após duas outras colaborações de VR premiadas internacionalmente. Laurie Anderson, considerada hoje uma das máximas referências em realidade virtual e pioneira em novas linguagens artísticas.

Os ingressos podem ser adquiridos pelo site ou na bilheteria física do local.

Rua João Brícola, 24 – Centro Histórico – São Paulo – SP /Tel.: (11) 3553-5627

34ª Bienal de São Paulo

Adiada por conta da pandemia, a 34ª Bienal de São Paulo teve início no dia 4 de setembro e pode ser visitada até dia 5 de dezembro no Pavilhão Ciccillo Matarazzo, localizado no Parque do Ibirapuera.

34 Bienal de São Paulo joga luz à urgência dos problemas que desafiam o mundo atual / Foto: divulgação

Intitulada de “Faz escuro mas eu canto”, ela tem curadoria de Jacopo Crivelli Visconti, Paulo Miyada, Carla Zaccagnini, Francesco Stocchi e Ruth Estévez. Seu conceito é reconhecer a urgência dos problemas que desafiam a vida no mundo atual, enquanto reivindica a necessidade da arte como um campo de encontro, resistência, ruptura e transformação.

São mais de mil obras de representantes de diferentes partes do mundo – 91 ao todo. Esta edição conta também com a maior representatividade de artistas indígenas da história.

O acesso é permitido somente mediante apresentação de comprovante de vacinação contra a Covid-19.

Av. Pedro Álvares Cabral, s/n – Parque Ibirapuera – São Paulo – SP /Tel.: (11) 5576-7600 / Entrada gratuita

100 anos do goleiro Barbosa – Museu do Futebol

Os apaixonados por futebol que ainda não conhecem o Museu do Futebol, localizado no Estádio do Pacaembu, não podem deixar de conhecê-lo como um todo. Além de trazer a história do esporte mais popular do país, ele conta com algumas exposições especiais. Uma delas é o “Tempo de Reação”, dedicada ao goleiro Barbosa, que faria 100 anos neste ano.

Em 2021 também são comemorados os 150 anos da invenção do posição, que só surgiu anos depois do próprio futebol.

Exposição no Museu do Futebol homenageia goleiros, em especial Moacyr Barbosa / Site oficial

O museu propõe uma reflexão sobre o racismo no Brasil a partir da história de uma das maiores referências no gol: Moacyr Barbosa, ídolo no Vasco e também na Seleção Brasileira. A narrativa da derrota da Copa de 1950, na qual o arqueiro levou a grande responsabilidade pela opinião à época, é problematizada e contada de outra perspectiva, daquela que mostra o quão injusta foi dada a culpa.

Na mostra, os visitantes ainda poderão rever defesas incríveis, conferir luvas e camisas de goleiras e goleiros brasileiros, e até vivenciar a experiência de ver um jogo da perspectiva de um arqueiro – entre traves de tamanho oficial.

Os ingressos partem de R$ 10 (meia-entrada) e podem ser adquiridos neste site – crianças até 7 anos não pagam. Às terças-feiras também são gratuitas. Mais informações podem ser encontradas no site.

Praça Charles Miler, s/n – São Paulo – SP /Tel.: (11) 3664-3848

Japan House São Paulo: instalação Equilíbrio

Até 28 de novembro, a Japan House São Paulo apresenta “Equilíbrio”, instalação inédita com mais de 9 mil balões feita pela dupla japonesa Daisy Balloon, conhecida pelas obras de grande impacto visual que encantam ao redor do mundo. Pela primeira vez na América Latina, Rie Hosokai, artista especializada em balões; e Takashi Kawada, diretor de arte e designer gráfico, se inspiraram nos ciclos da natureza para criar a obra que se transformará com o passar das semanas, marcando a inevitabilidade da passagem do tempo.

Equilíbrio, exposição interativa na Japan House / Foto: Marina Melchers

Com 11 metros de comprimento e mais de três de altura, a obra idealizada exclusivamente para a área expositiva do térreo da Japan House São Paulo traz balões desenvolvidos em conjunto com a Yokohama Balloon Co. Ltd.. Os balões são cobertos com uma camada externa de película polarizada e quando a luz incide na instalação, revela-se no espaço expositivo um espectro de cores imanentes em um efeito semelhante ao da aurora boreal. O formato orgânico da obra também chama atenção e causa uma contraposição aos materiais sintéticos.

Av. Paulista, 52 – Bela Vista, São Paulo – SP / Entrada gratuita

Maria Martins: Desejo Imaginante no MASP

A artista Maria Martins é conhecida entre seus trabalhos pelas esculturas em bronze, que podem ser encontradas no MASP / Foto: reprodução Instagram

Referência no modernismo brasileiro e também no panorama do surrealismo internacional, a artista Maria Martins é conhecida por suas esculturas de bronze, desenhos e gravuras que representam figuras femininas híbridas, assim como mitologias indígenas amazônicas, afro-brasileiras e da antiguidade clássica.

Maria ganhou uma ampla exposição num biênio da programação do MASP dedicado às histórias brasileiras. São 45 trabalhos, entre esculturas e gravuras, produzidos nas décadas de 1940 e 1950, além de 41 publicações e fotografias que narram a história da artista. A mostra é dividida em 5 núcleos que abordam como Martins articulou os diversos imaginários acerca do Brasil e dos trópicos ao longo de sua produção.

Com curadoria de Isabella Rjeille, a exposição acontecerá até o dia 30 de janeiro de 2022. Os ingressos partem de R$ 25 (meia-entrada) e podem ser adquiridos por este site. Às terças-feiras as sessões são gratuitas.

Avenida Paulista,1578 – Bela Vista – São Paulo – SP / Tel.: (11) 3149-5959

“Arte que nos Une” – UP Time Art Gallery

A UP Time Art Gallery é uma galeria itinerante que tem como grande objetivo democratizar a arte contemporânea. A partir do dia 9 de outubro a exposição “Arte Que Nos Une” chegará ao Centro Cultural Correios SP, no centro histórico de São Paulo, e ficará até dezembro.

A mostra, que tem como curadora artística Marisa Melo, é gratuita e traz ao público uma visão artística do que é essencial em cada um de nós, lembrando que todos somos parte de uma mesma energia.

No local poderão ser encontradas obras de artistas de diversos países, como Brasil, África do Sul, Argentina, Espanha, França, Portugal e Suíça. A exposição também entrega ao público a possibilidade de união de culturas por meio de canções e pinturas.

Praça Pedro Lessa, s/nº, Vale do Anhangabaú, Centro, São Paulo – SP / Tel.: (11) 2102-3691 / Entrada gratuita 

Pinacoteca: Noite Longa, de André Komatsu

Visitar a Pinacoteca é sempre um passeio delicioso, seja por seu acervo riquíssimo, seja por instalações temporárias sempre intrigantes com ótima curadoria. Até 8 de novembro, a instalação Noite Longe, inédita do artista André Komatsu, está no espaço central do museu – o Octógono. A obra faz parte do tradicional Projeto Octógono Arte Contemporânea que comissiona obras site especific para o local desde 2003.

Instalação Noite Longe, inédita do artista André Komatsu, está no espaço central da Pinacoteca / Foto: reprodução Facebook

As relações de poder e os conflitos sociais permeiam os trabalhos de Komatsu. Nesta obra, o artista dialoga com as ideias de controle, possibilidade e restrição. A curadoria é de Ana Maria Maia.

Praça da Luz, 2 – Centro – São Paulo – SP / Ingressos com reserva de horário aqui.

Zipper Galeria: Flávia Junqueira

Até 30 de outubro, a artista Flávia Junqueira expõe suas obras na Zipper Galeria. Se prepare para transportar o pensamento para outros lugares, sejam fantasiosos, fictícios ou encantados na exposição Igrejas Barrocas e Cavalinhos de Pau. 

O título da exposição é emprestado de um ensaio do antropólogo Roger Bastide, publicado pela primeira vez em 1944. No texto, ele descreve parte de sua pesquisa sobre o barroco brasileiro, especificamente uma viagem pelo Nordeste durante a qual dedicou-se a observar os detalhes da decoração barroca. O antropólogo traçou uma linha que liga igrejas, carrosséis e teatros barrocos, a partir da perspectiva da produção do devaneio.

A inspiração levou Flávia Junqueira a seguir um caminho análogo. Ela, então, apropriou-se de espaços como igrejas, teatros e cinemas históricos de Recife, monumentos da família real no Rio de Janeiro, um antigo convento franciscano no coração da capital paulista, sempre com o intuito de deslocar o pensamento a lugares imaginários.

Flávia Junqueira está com individual na Zipper Galeria até final de outubro / Foto: reprodução Instagram

“A poética da artista alimenta-se do mesmo encantamento que, na primeira metade do século passado, arrebatou o filósofo francês. Nessa exposição, a artista reúne um conjunto de obras que desdobram e aprofundam suas pesquisas em torno das relações entre encantamento, infância e ornamento. Balões, bolhas de sabão e cavalos de pau povoam arquiteturas ostensivamente ornamentadas em imagens que constroem uma noção ampliada de infância, como recusa da racionalidade instrumental moderna e da controversa ideia de progresso”, escreve Icaro Ferraz Vidal Junior, que assina o texto crítico da mostra.

Rua Estados Unidos, 1494, Jardim América – São Paulo – SP / Tel.: (11) 4306 4306 / Entrada gratuita 

Instituto Tomie Ohtake: Di Cavalcanti

Murais e painéis do Di Cavalcanti, dedicados à gente brasileira, estão expostos no Tomie Ohtake / Foto: Tina Bini

Esta exposição inédita organizada pelo Instituto Tomie Ohtake, com curadoria de Ivo Mesquita, busca enfatizar a produção de murais e painéis de Di Cavalcanti (1897, RJ – 1976, RJ), dedicada à gente brasileira, como toda a sua obra. A brasilidade moderna de Di Cavalcanti está impressa nos 23 trabalhos dispostos em ordem cronológica “de 1925 a 1950” e “de 1950 a 1976”, nos quais pode-se perceber como vai sendo construída a sua figuração, as estratégias no implante das composições, as elaborações formais da sua plástica para essa arte.

A mostra traz os painéis Trabalhadores (óleo sobre tela, 1955) e Brasil em 4 fases (óleo sobre tela, 1965) e mais 19 pinturas (óleo sobre tela) em grandes dimensões que aludem à mesma técnica e temas utilizados pelo artista para a composição de murais e painéis. Entre as pinturas exibidas estão Serenata e Devaneio, ambas de 1927, que preconizaram o primeiro mural modernista brasileiro, criado por Di em 1929 para o Teatro João Caetano, o díptico Samba e Carnaval, representado na mostra por duas reproduções em vinil na mesma escala. Para que o público possa identificar essa produção, quase impossível de ser transportada, a exposição conta com uma linha do tempo que recupera datas e locais em que as peças foram instaladas.

Av. Brigadeiro Faria Lima, 201, Pinheiros – São Paulo – SP / Entrada gratuita 


Mais Recentes da CNN