Singapura: a pérola da Ásia

Singapura ou Cingapura, ambas as formas estão corretas para escrever. É um país que possui diversas culturas e traz descentes do mundo todo. Veja o que me encantou por essa região!

Ouvir notícia

Singapura, para nós, brasileiros, fica do outro lado do mundo. Moderno e bem interessante, chama a atenção por ser todo organizado, que funciona de forma assustadora e possui leis que podem soar restritivas demais para os padrões do Brasil. No continente asiático, é conhecido como “A Pérola da Ásia” e é uma cidade-Estado de apenas 5,6 milhões de habitantes, sendo hoje um dos maiores centros financeiros do mundo e é o lugar que produz mais milionários, além de ser o mais caro para se viver – segundo um estudo da Economist Intelligence Unit, a unidade de inteligência da revista britânica Economist.

O país é repleto de diversas culturas e tem descentes chineses, malaios e indianos, além da quantidade imensa de estrangeiros que vivem por lá. E é por isso que em Singapura a comunicação oficial se dá em quatro idiomas: inglês, chinês, malaio e tâmil – uma língua falada no sul da Índia. Mas, há 50 anos, Singapura era uma ilha pobre e com poucos recursos naturais, o que não prometia um futuro grande e promissor.

Agora que já sabem um pouco da história de Singapura, vou mostrar o que tem de maravilhoso para fazer na cidade e, assim, vão entender o porque é um lugar completamente fascinante!

A região de Marina Bay Sand é, sem dúvida, a mais conhecida e procurada de Singapura. É lá que acontece o exótico GP de Fórmula 1 de Singapura. É também o lugar onde está o famoso hotel Marina Bay Sands, que tem torres que dominam a paisagem e uma piscina infinita maravilhosa, construída em formato de barco – sendo uma das mais bonitas da Ásia e do mundo.

Piscina do Marina Bay Sands (Foto: Will Truettner/Unsplash)

Comece sua visita indo ao símbolo do país, o Parque de Merlion, que ganhou uma belíssima escultura em formato de fonte e foi feita com metade peixe e metade leão. Merlion é a imagem de Singapura, portanto, você encontrará por toda a cidade e o melhor horário para visitá-lo é à noite. A imagem dos arranha-céus iluminados com o Merlion na frente se tornará o cartão postal que aparecerá na sua cabeça a cada vez que você pensar na cidade.

Singapura (Fotos: Glauber Britto)

Em seguida, contorne a baía pela esquerda passando pelas arquibancadas flutuantes, chamadas The Float, que formam um teatro e são os assentos para assistir ao GP. Depois, atravesse a maravilhosa Helix Bridge, que lembra uma cadeira de DNA e comece a explorar o completo da Marina. Visite o Gardens by the Bay, que são jardins impressionantes localizados atrás do hotel Marina Bay Sand e abriga a maior catarata do mundo, além do maior invernadeiro de vidro do mundo e as árvores com 50 metros de altura. Recomendo ficar para assistir a ópera das árvores, que tem show de luzes e música, transformando-se em um espetáculo lindíssimo. Na mesma região é possível observar Singapura do alto, em uma das cabines da mega roda-gigante, conhecida como Singapore Flyer.

Gardens by the Bay em Singapura (Foto: Glauber Britto)

Indo para o centro, almoce ou jante na Clarke Quay, uma das zonas mais vivas da cidade, localizada às margens do Rio Singapura, com bares, lojas e restaurantes. Na região central da cidade também poderá conhecer Little India, um dos mais característicos, se tornando uma visita imprescindível. Depois, caminhe até Chinatown, o centro da comunidade chinesa em Singapura. A arquitetura, pessoas, lojas e restaurantes tornam o passeio ainda mais imperdível. Para finalizar a região, vá conhecer Kampong Glam, onde tudo começou em Singapura, que é uma das primeiras zonas habitadas da cidade, com Arab Street como rua principal e hoje é um reduto árabe na cidade.

Singapura se torna atrativo, porque é possível conhecer diversas culturas em um único lugar. Só esteja preparado e disposto para caminhar e desbravar toda a cidade!

Nascido em Vitória da Conquista, na Bahia, o arquiteto Glauber de Lopes Britto atua no mercado de Visual Merchandising desde 2007 com sua empresa de cenografia, vitrine e store desing, a Ideia3 e atende, principalmente, os mercados de São Paulo e Rio de Janeiro. Em seu currículo consta também passagens por empresas como Track & Field e Levi’s Brasil. Há quatro anos foi morar em Sydney, na Austrália, depois de se casar com o Cônsul Brasileiro Ricardo Bartolomeu. Hoje moram em Luanda, na Angola, devido à transferência de posto consular de Ricardo. Juntos, já visitaram mais de 30 países e transformaram as viagens em um verdadeiro diário de bordo com impressões pessoais e imagens de todos os cantos. Os relatos e registros fizeram sucesso entre os amigos que, hoje em dia, Glauber começou a dar dicar de como programar viagens, calcular os melhores passeios e também sugerir algumas experiências gastronômica e roteiro de compras.

Mais Recentes da CNN