por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Os 10 resorts de esqui mais bonitos da Europa para os fãs dos Alpes

CNN elenca destinos pelo conjunto do cenário, arquitetura, atmosfera e personalidade; veja a lista destes tesouros europeus e o que eles oferecem

Alpbach, na Áustria, foi eleita a "aldeia mais bonita" do país, em 1983, título que carrega até hoje
Alpbach, na Áustria, foi eleita a "aldeia mais bonita" do país, em 1983, título que carrega até hoje Alpbach Tourism

Rob Hodgettsda CNN

Ouvir notícia

Escolher a estação de esqui mais bonita dos Alpes é como escolher o diamante mais bonito.

Picos imaculados e neve cintilante compõem um pacote atraente, mas alguns resorts alpinos carregam um pouco mais do que apenas beleza.

O cenário, a arquitetura, a atmosfera, a personalidade – tudo de alguma forma adiciona ainda mais desejo aos fãs destes destinos de esqui na Europa.

Esses 10 tesouros europeus vão despertar o desejo instantâneo pelos Alpes.

1. Zermatt, Suíça

Características únicas: a famosa vila de Valais, esqui de classe mundial, a rica história de montanhismo, pico pontiagudo icônico.

Dos picos sorrateiros à primeira luz do dia até a “boa noite” antes de dormir, a hipnotizante montanha Matterhorn chama a atenção desde o momento em que os viajantes chegam a Zermatt. Isso acontecerá para quem estiver de trem, táxi ou helicóptero, é claro, já que a joia da vila de Valais é livre de carros e um paraíso para quem gosta de caminhar.

Zermatt é um retrocesso cultural em parte à sofisticação suíça, onde celeiros centenários empoleirados em palafitas de pedra para impedir a entrada de ratos convivem com criações de ponta.

Uma ferrovia de cremalheira sobe até as encostas ao redor da montanha Gornergrat e oferece vistas estupendas da cordilheira do Monte Rosa, enquanto os teleféricos até o cume Klein Matterhorn (Pequeno Cervino, na tradução livre) oferecem vistas de perto do próprio ícone, além de acesso a Cervinia, na Itália.

Vale a viagem: Chez Vrony nas encostas de Sunnegga oferece uma culinária de montanha por excelência com a Matterhorn como pano de fundo. Na cidade, o Museu Matterhorn explora uma rica história da agricultura e escalada.

Chez Vrony, Vrony e Max Cotting-Julen, Findeln, CH-3920 Zermatt, Suíça; +43 027 967 25 52

Museu Matterhorn – Zermatlantis, Zermatt Tourism, Bahnhofplatz 5, Zermatt, Suíça; +41 27 966 81 00

2. Grimentz, Suíça

Características únicas: chalés lindos que poderiam ilustrar caixas de chocolate, vale intocado, gerânios.

A pequena vila de Grimentz, em Valais, é o pacote completo. Vielas ladeiam chalés antigos, celeiros rústicos e estábulos com a cor escurecida pelo sol, com varandas mergulhadas em 34 variedades de gerânio no verão. O cenário é bastante exuberante, também.

Grimentz fica no Val d’Anniviers, uma parte lateral do grande vale do Ródano. Em seu extremo sul fica a “Grande Coroa” dos quatro mil (cumes mais de 4 mil metros acima do nível do mar), incluindo o Weisshorn, Bishorn, Zinalrothorn, Obergabelhorn, Matterhorn e Dent Blanche.

Vale a viagem: você pode literalmente beber da herança de Grimentz com uma degustação do lendário Vin du Glacier, um vinho único de Anniviers que é complementado ano após ano. O Barril do Bispo na adega da Maison Bourgeoisiale data de 1886.

Maison Bourgeoisiale, 3961 Saint-Luc, Suíça

3. Wengen, Suíça

Características únicas: Aldeia suíça clássica cercada por cumes famosos.

A infame face norte da montanha Eiger lança uma sombra assustadora sobre este braço da região Bernese Oberland. Não literalmente, porém, pois Wengen fica em uma escora ensolarada descendo a colina do “mordwand”, ou parede da morte.

A vila, que só pode ser alcançada por trem pela ferrovia de cremalheira ou teleférico, contempla o vale profundo de Lauterbrunnen e os famosos picos de 4 mil metros do Eiger, do Monch e do Jungfrau.

Wengen, com todos os grandes e antigos chalés e crianças indo de trenó para a escola, é o lar da famosa corrida de esqui Lauberhorn no circuito da Copa do Mundo. A corrida passa por um túnel de outro trem de cremalheira até Kleine Scheidegg a 2.061 metros, onde é possível observar, da sua mesa de almoço, os alpinistas na face norte do Eiger.

Vale a viagem: um trem de Kleine Scheidegg sobe pelo Eiger, parando para deixar os passageiros olharem por uma janela na rocha para a face norte, antes de chegar ao Jungfraujoch (3.454 metros) no topo da vasta geleira Aletsch, uma Patrimônio Mundial da Unesco famoso para esquiar e escalar.

Teleférico Wengen Mannlichen, Postfach 396, Wengen 3823, Suíça

4. Kitzbuehel, Áustria

Características únicas: charme tirolês, ruas de paralelepípedos, Meca das corridas de esqui.

A resposta das corridas de esqui para Wimbledon ou Augusta National, é a velha escola Kitzbuehel, icônica e o lar espiritual para esquiadores arrojados. A cidade da região do Tirol sedia a histórica corrida de Hahnenkamm todo mês de janeiro, quando os melhores esquiadores do mundo se lançam por uma faixa íngreme de gelo – chegando a 40,4 graus em um ponto – conhecida como Streif.

Antes da pandemia da Covid-19, Kitzbuehel ficava lotada durante a semana da corrida. Fãs abastecidos com schnapps (tipo de bebida alcoólica destilada) gritavam na passagem dos seus esquiadores favoritos e depois se espremiam no infame pub londrino para beber cerveja servida pelas equipes de esqui dos EUA e do Canadá. O resto do tempo, Kitzbuehel é encantadora e elegante, com um centro centenário cercado pelos cumes suaves das montanhas Wilder Kaiser.

Vale a viagem: Para um sabor autêntico do Tirol, Huberbrau Stuberl oferece uma abundância de pratos de schnitzel, goulash e bolinhos em um ambiente atmosférico.

Huberbrau Stuberl, Vorderstadt 18, 6370 Kitzbühel, Áustria; +43 5356 65677

5. Cortina d’Ampezzo, Itália

Características únicas: Joia elegante realçada por picos dolomíticos incrustados de neve da Itália.

Este lugar encantador nos Alpes do sul é um ímã para o belo conjunto. A apenas duas horas ao norte de Veneza, Cortina d’Ampezzo fica em uma bacia ensolarada cercada pelos picos altos das Dolomitas orientais, uma região do Patrimônio Mundial da Unesco, alguns dos quais atingem mais de 3 mil metros.

Cortina sediou os Jogos Olímpicos de Inverno em 1956 e foi o cenário de um certo filme de James Bond. Quando você olha para ela, pode até desejar que Cortina fosse “Somente Para Seus Olhos”.

Vale a viagem: se é bom o suficiente para o Sr. Bond, pode ser que o Miramonti Majestic Grand Hotel cinco estrelas seja bom para você também. Ou se inspire na missão de 007 e adicione um pouco de emoção em uma corrida olímpica de bobsled.

Miramonti Majestic Grand Hotel, Via Pezie 103, 32043 Cortina d’Ampezzo, Itália; +39 0436 4201

6. Lech, Áustria

É em Lech, na Áustria, que a realeza passa as férias – além das famílias mais endinheiradas da Europa / Michel Porro/Getty Images

Características únicas: Elegância à moda antiga com aprovação real.

Outra antiga vila agrícola bem-sucedida, a luxuosa Lech atende aos mais exigentes e empoderados, além de férias no estilo realeza. Diana, a princesa de Gales, era fã. A cidade é como uma tigela aberta entre picos suaves nas margens do rio Lech, parte da famosa região de Arlberg, que inclui as vizinhas Zurs, St. Anton, St. Christoph e Stuben.

Vale a viagem: os que gostam de longas distâncias podem experimentar o circuito de esqui White Ring – 22 quilômetros de pistas preparadas e 5.500 metros de vertical que circunda Lech e Zurs. Os loucos por adrenalina podem contratar um guia e enfrentar a íngreme a face norte de Valluga.

Para o almoço, há a opção de se acomodar no lendário Hospiz Alm, em St Anton.

Hospiz Alm, St. Christoph 118 Arlberg Hospiz, St. Anton am Arlberg 6580, Áustria

7. Saas-Fee, Suíça

Características únicas: cenário de altas montanhas, antigos celeiros de madeira, geleiras bem em frente à você.

Saas-Fee atingiu as notas certas como cenário para o videoclipe de 1984 “Last Christmas”, da banda Wham, e suas vibrações continuam a impressionar os visitantes. É outra agradável vila suíça aconchegada em um imponente circo alpino cheio de tradicionais “raccards”, ou celeiros, e chalés de estilo antigo entre geleiras e montanhas majestosas.

Fabulosos picos de 4 mil metros, como o Dom, o Taschhorn e o Alphubel pontilham o horizonte, e é a partir daqui que começa a versão estendida da Rota Zermatt-Chamonix Haute. As pistas de esqui, geralmente intermediárias, fluem para baixo ao lado de línguas glaciais marcadas por fendas escancaradas.

Vale a viagem: para conviver com os verdadeiros alpinistas, o Britannia Hutte é um refúgio de alpinistas a 15 minutos a pé ou de um rápido passeio de motoneve a partir do teleférico mais próximo. Um almoço simples em seu terraço ensolarado oferece vistas sublimes.

Britannia Hutte, 3906 Saas Fee, Suíça

8. Alpbach, Áustria

Características únicas: Bonita, por excelência, despretensiosa.

A bela Alpbach sabe há muito tempo quais são suas melhores características e fez questão de exibi-las. As tradicionais casas de fazenda de madeira da vila medieval provaram ser uma atração para os primeiros turistas e os planejadores tomaram nota disso.

Todos os andares superiores dos novos edifícios devem ser revestidos de madeira para preservar a sensação do passado. O visual fofo e caseiro – a agricultura ainda está muito viva – conquistou o prêmio de “a vila mais bonita da Áustria” – e essa competição é dura.

As pistas de esqui são geralmente suaves e baixas – a vila fica a apenas 1 mil metros acima do nível do mar – mas este tesouro tirolês faz jus ao nome da área de esqui que compartilha com o vale vizinho de Wildschonau – Joia do Esqui.

Vale a viagem: o rústico Boglalm é um dos favoritos de Alpbach perto do topo do teleférico de Galtenberg, oferecendo pratos tiroleses autênticos, como sopa de goulash ou würstl grelhado (salsicha).

Böglalm, 6236 Alpbach, Áustria; +43 5336 5177

9. Megève, França

Megeve, na França, foi construída pela família Rothschild, nos anos 1920 / JEAN-PIERRE CLATOT/AFP/Getty Images

Características únicas: vistas do Mont Blanc, centro elegante, aroma de pinho.

Megeve entra na lista em virtude de sua localização, com vistas de perto do Mont Blanc, o pico mais alto da Europa Ocidental, com 4.810 metros. A cidade foi um dos primeiros resorts construídos especificamente nos Alpes, desenvolvido pela rica família Rothschild na década de 1920, mas ao contrário das construções como esta mais recentes da França, as antigas raízes agrícolas foram mantidas.

O pitoresco centro de paralelepípedos dá um ar autêntico, enquanto cruzar as encostas inferiores maravilhosamente arborizadas enche suas narinas com o aroma agradável de pinho.

Vale a viagem: os gourmets são mimados pela escolha em Megève, mas no topo da lista está o Flocons de Sel, com três estrelas Michelin, do chef Emmanuel Renaut.

Flocons de Sel, 1775 Route du Leutaz, 74120 Megève, França

10. Courmayeur, Itália

Características únicas: paisagens de grandes montanhas, cidade histórica, restaurantes, Mont Blanc.

É difícil não sentir dor no pescoço em Courmayeur. A pitoresca cidade velha fica no lado italiano do túnel do Mont Blanc (estritamente, agora é Monte Bianco) e as vastas muralhas e contrafortes da cordilheira mais alta dos Alpes se elevam acima, aparentemente subindo para sempre.

As pistas de esqui começam em um planalto ensolarado acima da cidade, com vistas estupendas de mais de uma dúzia dos picos mais altos da Europa. Courmayeur é conhecida por seus inúmeros restaurantes de montanha que oferecem pratos italianos simples, enquanto o centro histórico é um ótimo lugar para jantar.

Vale a viagem: para a melhor experiência em alta montanha, você pode obter um guia e pegar o teleférico Skyway Monte Bianco até Punta Helbronner (3.462 metros) para acessar a famosa geleira Vallee Blanche de 20 quilômetros até Chamonix, na França.

Skyway Monte Bianco, Strada Statale 26, 48 Strada della Brenva / Strada Statale 26, 48, 11013 Courmayeur, Itália

Nota do editor: Rob Hodgetts é jornalista e editor que trabalhou para empresas como CNN Sport, BBC Sport, BBC News e Reuters e fez cobertura de alguns dos maiores eventos esportivos do mundo, incluindo vários Jogos Olímpicos de inverno e verão, o US Masters de golfe e a Ryder Cup.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN