por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Onde viajar na Páscoa? Destinos bate e volta para o feriado

Fáceis de serem acessadas, cidades e regiões próximas às grandes capitais apresentam passeios, gastronomia e cena cultural para toda a família, além do merecido descanso; confira sugestões

Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do RJ, é um dos destinos próximos à capital ideal para descanso e para curtir as lindas praias
Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do RJ, é um dos destinos próximos à capital ideal para descanso e para curtir as lindas praias Pxhere

CNN Viagem & Gastronomiado Viagem & Gastronomia

Ouvir notícia

A Páscoa se aproxima e, além das várias opções de ovos de chocolate, surge a vontade de viajar no feriado. Boa oportunidade para uma pausa na rotina, o período tem início na Sexta-feira Santa, em 15 de abril, com o domingo, dia 17, sendo marcado pela Páscoa propriamente dita.

É um feriado tradicional no calendário turístico que tem forte apelo familiar, assim como é marcada pelo início do outono – estação com queda nas temperaturas e redução no volume de chuvas.

Assim, destinos bate e volta a partir das principais capitais brasileiras são opções para escapar de casa, como cidades do interior de São Paulo, nas serra fluminense e paulista ou ainda nas regiões litorâneas do sudeste e do nordeste. Entram na lista destinos próximos de São Paulo, do Rio de Janeiro, de Salvador e de Belo Horizonte, quatro importantes capitais do país.

Além da Páscoa, o mês de abril também é marcado pelo feriado de Tiradentes, no dia 21, que cai numa quinta-feira, com possibilidade de emendar a sexta-feira e aproveitar o final de semana – totalizando quatro dias de descanso.

A seguir, confira sugestões de destinos bate e volta a partir de quatro capitais brasileiras para curtir os feriados, com a possibilidade de descobrir novos lugares, sentir novos sabores e ter um merecido descanso:

Destinos próximos de São Paulo (SP)

Seja de carro ou de ônibus, cidades no interior, na Serra da Mantiqueira ou ainda no litoral são facilmente acessadas por meio das rodovias que cortam o estado.

Para começar, um dos destinos mais visados pelos paulistas fica a 1.628 metros de altitude e distante cerca de 180 km da capital. É Campos do Jordão, onde o clima ameno e a arquitetura de montanha ganham contornos românticos o ano todo, assim como oferece programas e acolhimento para a família inteira.

Cercada pela natureza, é possível subir no Pico do Itapeva e admirar 15 cidades da região do Vale do Paraíba; conhecer o Horto Florestal; passear pelo deslumbrante Parque Amantikir com seus mais de 20 jardins; se perder entre as obras e o charme do Museu Felícia Leirner; visitar o Palácio Boa Vista – residência oficial de inverno do governador de São Paulo; ou ainda garantir a diversão das crianças em uma das 30 atrações que misturam natureza e esportes radicais no Tarundu.

Passeios por Capivari, no centrinho, e jantares regados a fondue e bons vinhos fecham a noite. A cidade também é marcada pelas boas opções de hospedagem, como os sofisticados Toriba, o Grande Hotel e o Six Senses Botanique.

A Serra da Mantiqueira também é recheada de outras charmosas cidades que valem a visita e que possuem vinícolas, produção de queijos e azeites que estão entre os melhores do país – além de garantir cenários bucólicos aconchegantes. São elas Santo Antônio do Pinhal, Espírito Santo do Pinhal, São Bento do Sapucaí, São Francisco Xavier, Monte Verde (MG), Gonçalves (MG), entre outras.

Já no interior do Estado, as cidades que compreendem o Circuito das Frutas são uma ótima escapada do agito da capital que, além de próximas, trazem um gostinho da vida rural aos visitantes. As localidades são recheadas de programas culturais-históricos e se destacam na produção de frutas. A gastronomia não fica de fora, com restaurantes que servem o melhor da comida local, e as hospedagens dão conta de receber casais e famílias em busca de tranquilidade e diversão.

As cidades que formam o núcleo ficam entre 50 km e 100 km de distância da capital, nas imediações de Campinas e Jundiaí. São elas: Atibaia, Indaiatuba, Itatiba, Itupeva, Jarinu, Jundiaí, Louveira, Morungaba, Valinhos e Vinhedo. Confira um guia completo do Circuito das Frutas aqui.

E as praias não ficam de fora. Santos fica a cerca de 75 km da capital e conta com uma grande estrutura hoteleira e de atividades, assim como calçadão e longas faixas de areia. O Museu do Café é um programa cultural agradável, assim como o tour pela Vila Belmiro e o pôr do sol na Ponta da Praia ou no deck do pescador.

Caso queira praias mais calmas e com um toque de charme a mais, vale o litoral norte, que fica, em média, cerca de três horas de carro da capital, com cidades como São Sebastião, Ilhabela e Ubatuba – que possuem águas límpidas, natureza exuberante, pousadas confortáveis e gastronomia baseada em peixes da região.

Mas se optar por ficar em São Paulo, lembre-se que a cidade de mais de 12 milhões de habitantes também reserva uma cena cultural e gastronômica agitada. São inúmeros programas, mostras, peças, parques e restaurantes prontos para serem apreciados. Seja pelo centro, na Avenida Paulista ou em outros pontos espalhados pela capital, o importante é que a cidade oferece as mais diversas opções para os mais diferentes públicos.

Destinos próximos do Rio de Janeiro (RJ)

Além da Cidade Maravilhosa, o Rio de Janeiro possui belíssimas praias e cidades serranas aconchegantes que são acessadas em pouco tempo de carro. Na Região dos Lagos, Búzios, Arraial do Cabo e Cabo Frio se destacam, cidades conhecidas pelas suas belezas naturais, praias e vida noturna agitada.

A duas horas do Rio, Búzios possui cerca de 25 praias espalhadas em oito quilômetros de extensão e ganhou fama internacional depois da visita da atriz francesa Brigitte Bardot em 1964. Hoje, a musa empresta o nome à Orla Bardot, uma extensão da famosa Rua das Pedras, ponto turístico que reúne bares, restaurantes, hotéis, lojas de grife, galerias de arte e uma vida noturna borbulhante.

Arraial do Cabo, a cerca de 165 km da capital, é responsável por praias paradisíacas, como o Pontal do Atalaia, com águas cristalinas, mar calmo, areia fofa e uma paisagem deslumbrante rodeada pelas montanhas. Por último, Cabo Frio é a maior cidade da Região dos Lagos, e oferece faixas de areia para aproveitar os dias ensolarados e uma gama de hotéis e comércios desenvolvidos.

Paraty também é um ótimo destino pois, além de carregar muito charme e história em suas ruas do centro, está no meio do caminho entre São Paulo e Rio de Janeiro, ficando a 270 km da capital paulista e a 240 km da capital fluminense. Patrimônio Histórico Nacional, a beleza do lugar é sem igual, seja à beira-mar com as estonteantes montanhas ao fundo ou no centrinho, onde andar pelas ruas, visitar construções coloniais, comer em seus restaurantes elogiados e se hospedar nos hotéis-boutique são sugestões imperdíveis.

Além das praias, a região serrana também vale a visita: as altitudes variam entre 300 e 2.800 metros, onde as cidades charmosas rodeadas pela natureza e de clima ameno apresentam uma união muito bem-vinda entre uma parte da memória nacional com o turismo moderno.

É o caso de Petrópolis, a 66 km da capital, que é uma verdadeira viagem à época de Dom Pedro II – não é à toa que foi apelidada de Cidade Imperial e carrega até hoje vários dispositivos culturais ligados ao passado brasileiro. Por lá também fica Itaipava, distrito da cidade superconhecido durante o inverno que reserva bons restaurantes e vistas deslumbrantes das montanhas – além do Castelo de Itaipava.

Já a 96 km do Rio fica Teresópolis, menos movimentada mas que é cercada por uma beleza natural de tirar o fôlego. As montanhas parecem ter sido esculpidas a mão, cobertas pelo brilho do sol que reflete no verde da superfície. A cidade é uma das sedes do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, com trilhas e vistas magistrais da cadeia de montanhas e dos picos pontiagudos do parque.

Vale lembrar que o próprio Rio de Janeiro é um dos destinos em alta dos metabuscadores para o período, logo, vale ressaltar que, caso fique na cidade, ela também oferece suas próprias belezas naturais, praias concorridas e uma cena gastronômica e cultural invejável. Passeios por Santa Teresa, pelo centro, em praias da Zona Sul, tour em estádios, atividades ao lado das crianças em pontos turísticos megaconhecidos e paradas gastronômicas nos mais variados bairros são apenas algumas das atrações que o Rio pode oferecer.

Mas caso queira conhecer um Rio de Janeiro que parece ter parado no tempo sem sair dos limites da própria cidade, a sugestão é o passeio bate e volta num mesmo dia até a Ilha de Paquetá, na região metropolitana da cidade. Para chegar até ali é preciso pegar barcas que saem diariamente da Praça XV, no centro do Rio, em que a viagem dura cerca de 70 minutos. A sugestão é dar a volta na ilha e parar ao longo do percurso para contemplar seus casarões, parques e praias.

Destinos próximos de Salvador (BA)

De acordo com dados divulgados pelo metabuscador Kayak, a capital da Bahia apresentou 100% de crescimento de buscas por voos no período da Páscoa e 78% no feriado Tiradentes em comparação ao mês de fevereiro. Assim, Salvador é um dos destinos mais procurados pelos brasileiros para o período e ficar – ou viajar – na cidade é sinônimo de programas culturais e praias.

Afinal, a cidade é detentora de pontos turísticos interessantes e históricos, como o Farol da Barra, o Mercado Modelo, o Pelourinho, o Elevador Lacerda e as Igrejas de Nosso Senhor do Bonfim e de São Francisco. A gastronomia é um dos pontos altos, em que restaurantes sofisticados e barracas de acarajé dividem o posto de melhores locais para comer, além da hotelaria ser rebuscada e oferecer opções que agradam os mais diferentes gostos.

E são cerca de 80 km que separam a agitação do centro de Salvador da tranquilidade da Praia do Forte, no início do litoral norte da Bahia. O vilarejo do município de Mata de São João é destino conhecido pelo seu ecoturismo, com praias de desovas de tartarugas, reservas de Mata Atlântica, observação de baleias e arrecifes naturais que são um convite à contemplação e ao descanso – além disso, a estrutura hoteleira é de primeira.

Outra sugestão de destino próximo à Salvador é Morro de São Paulo, pequena vila a 60 km da capital que faz parte da cidade de Cairu, na Ilha de Tinharé. Cheio de charme, o local encanta pelas praias paradisíacas, com águas cristalinas, bom para fazer snorkeling e ainda andar pelas magníficas faixas de areia.

Nos restaurantes locais pode-se comer caprichadas moquecas e os hotéis deixam o visitante ter o merecido descanso. A partir de Salvador é possível chegar ao Morro de São Paulo através de catamarã, transporte semi-terrestre (que combina estradas e mar) oferecidos por agências e, atualmente, também tem voos em pequenos aviões saindo do aeroporto de Salvador.

Por falar em ilhas, duas delas bem próximas a Salvador são boas opções de bate e volta, podendo ser curtidas até num único dia. É o caso da Ilha de Itaparica, a maior ilha da Baía de Todos os Santos, que fica a aproximadamente 15 km de distância da capital por via marítima. A ilha abriga os municípios de Itaparica, que tem construções coloniais e ruas de paralelepípedo, assim como Vera Cruz, onde ficam algumas das praias mais frequentadas.

A Ilha dos Frades, pertencente à cidade de Salvador, fica quase no centro da Baía de Todos os Santos, e sua paisagem é composta por praias, cachoeiras, coqueirais e lagos, rodeada por uma vegetação típica da Mata Atlântica. O trajeto marítimo é feito entre 1h30 a 2h e o acesso se dá a partir da capital por barcos de turismo. Dica: algumas agências oferecem passeios que combinam tanto a Ilha dos Frades quanto a Ilha de Itaparica.

Destinos próximos de Belo Horizonte (MG)

Minas Gerais é um dos estados imperdíveis de se conhecer no Brasil: guarda uma tradição cultural e histórica riquíssima, é recheada de belas paisagens e seus patrimônios nos contam um pedaço da história do país – sem falar da cena gastronômica que deixa qualquer um satisfeito.

Assim, destinos próximos da capital BH fazem bonito ao receber os turistas de uma maneira completa. É o caso das Cidades Históricas Mineiras, que são uma verdadeira aula de história a céu aberto com suas casinhas coloniais bem preservadas e inúmeros monumentos, museus, igrejas e restaurantes.

Porta de entrada para as cidades históricas e uma porta-voz da história brasileira, Ouro Preto fica a 1h40 de Belo Horizonte e conta com um acervo cultural fascinante, além de uma estrutura gastronômica de brilhar os olhos – e o estômago – e hotéis charmosos que transportam os turistas para uma outra época.

A vizinha Mariana pode ser até visitada em conjunto com Ouro Preto, em que guarda maravilhas preciosas do século 18, entre igrejas, ruas de pedra e a famosa Mina da Passagem. Confira um guia de Ouro Preto e Mariana aqui. 

Já a cerca de 190 km da capital, a 3 horas de carro, fica Tiradentes, cidadezinha de cerca de 8 mil habitantes com tesouros culturais e gastronômicos imensuráveis – é um dos Patrimônios Históricos pelo Iphan, sendo muito bem conservada e cercada de beleza natural pela Serra de São José. Arquitetura do século 18, casarões tombados e igrejas preservadas; uma deliciosa gastronomia; encantadoras pousadas; e belas paisagens formam o local.

E são apenas 15 km que separam Tiradentes da graciosa São João del Rei, maior e mais populosa das cidades históricas. Como as outras, ela carrega o charme do passado com um centrinho histórico repleto de ruas antigas, igrejas adornadas de ouro e comércios agradáveis.

Como a distância entre uma cidade e outra é curta, há oportunidade de um bate e volta a partir de Tiradentes. Confira um guia de Tiradentes e São João Del Rei aqui. Outras cidades históricas mineiras envolvem Congonhas e Diamantina, em que você pode conferir mais dicas aqui.

Para além das cidades históricas, Inhotim também é um destino bate e volta no topo da lista. A 60 km de Belo Horizonte, o maior museu a céu aberto do mundo fica na cidade de Brumadinho e reúne mais de 700 instalações de cerca de 60 artistas de 38 países exibidas dentro de galerias e ao ar livre.

Enormes jardins temáticos que somam mais de 4,3 mil espécies – algumas delas raras – vindas de todos os continentes são destaque; uma referência em paisagismo tropical contemporâneo. Para além de toda a sua exuberância, o espaço é importantíssimo para pesquisas, educação ambiental e conservação.

Caso fique em BH, lembre-se que a cidade também é repleta de atividades culturais e uma cena gastronômica ímpar. Da Pampulha até o Circuito Cultural Praça da Liberdade, Belo Horizonte entra na rota dos grandes centros urbanos com uma cena cultural pujante, assim como ir ao Mercado Central é quase que obrigatório para experimentar os sabores mineiros – tente também o Mercado Novo, que tem agitado a cena jovem, artística e gastronômica na cidade.


Mais Recentes da CNN