O charme de seis hotéis fazendas imperdíveis pelo Brasil

Cachoeiras, comida no forno à lenha, cavalgadas e dias autênticos da vida no campo têm atraído cada vez mais adeptos ao turismo rural. Confira seis hotéis fazenda imperdíveis pelo Brasil

Daniela Filomeno na Comuna do Ibitioca

Um café passado na hora descansa em cima do fogão à lenha e seu aroma perfuma o ambiente. Ao lado, uma farta cesta de pães de queijo recém assado e um bolo de fubá com tenros pedaços de goiabada. Uma tarde que demora a passar, preenchida por uma cavalgada ou um banho de águas refrescantes de uma cachoeira. Um dia perfeito na fazenda está entre as tendências de turismo muito procuradas por brasileiros que buscam não só locais de isolamento, mas também que proporcione um aconchego, uma retomada do essencial, do simples e gostoso. Nesta onda, luxuosos hotéis fazenda estão com suas hospedagens lotadas até fevereiro, com famílias e pequenos grupos em busca da vivência da vida no campo.

O perfil do viajante mudou. E para melhor. Além do turismo que favorece o isolamento, seguindo a tendência – e necessidade -, cada vez mais locais que têm pouca interação com outros hóspedes ou viagem com seu círculo fechado estão se consolidando. A tradição da culinária caseira também se tornou não só uma necessidade, mas um resgate às raízes, dando ainda mais valor para locais de natureza e campo.

Comuna do Ibitipoca, Lima Duarte (MG)

Daniela Filomeno na Comuna de Ibitipoca (Foto: acervo pessoal)

Próximo ao município mineiro Lima Duarte, pouco mais de uma hora de distância de Juiz de Fora, a Comuna de Ibitipoca traz a nostalgia das antigas fazendas, com forno à lenha, bolos quentinhos, queijo mineiro e pães de queijo saídos do forno, daqueles sem economia no tamanho e irregulares. O hotel fazenda de apenas oito quartos fica em uma casa do engenho, de 1715, restaurada e transformada em um charmoso hotel em um espaço de 6 mil hectares ou cerca de 60 km de ponta a ponta. 

A comuna oferece também algumas outras alternativas de hospedagem, como a Casa do Carlinhos (três suítes) e a Vila Mogol. O village é um vilazinha chamada Mogol a 9km do Engenho, o conceito visa um mundo melhor e uma vida mais saudável. Com isso, além das casas serem construídas com materiais de demolição, o restaurante yucca que atende esses lofts é especializado em comida vegetariana, usando como principais ingredientes queijos, cogumelos e ovos. Destaque para o Isgoné (Eagle Nest) uma isolada casa no topo da montanha, que para chegar é necessário enfrentar uma trilha a pé ou de quadriciclo – a definição de isolamento se resume aqui.

Passeios de natureza dentro da Mata Atlântica, a reserva privada da Comuna do Ibitipoca de conservação em torno do parque estadual do Ibitipoca, circunda 80% da área protegida. Ir para a Comuna do Ibitipoca é estar 100% em contato com a natureza e, de quebra, colaborar com o projeto socioambiental, existente desde 1984, em prol das questões ambientais locais. Construído no contorno do Parque Estadual do Ibitipoca, oferece uma verdadeira vida na fazenda com luxo na medida e muito charme – como as refeições servidas em locações diferentes a cada dia, por exemplo. 

Fazenda Santa Vitória, Queluz (SP)

Fazenda Santa Vitória (Fotos: divulgação)
Fazenda Santa Vitória (Fotos: divulgação)

Na cidade de Queluz, no estado de São Paulo, em uma antiga aldeia de índios Puris e próximo ao Caminho do Ouro, que a Fazenda Santa Vitória combina a história de uma propriedade centenária à vivências culturais valeparaibanas.

Em uma casa de 1850, a Fazenda foi fundada em 1923, há 30 anos passou por uma enorme restauração. Hotel fazenda há apenas quatro anos, a hospedaria centenária gosta de receber seus clientes como um amigo que chega em casa, respeitando seus horários e gostos. O check-in, check-out e horários das refeições são flexíveis.

A casa principal tem oito suítes, um anexo e duas casas na montanha, somando apenas 14 quartos e, no máximo, 30 hóspedes por vez. Lugar perfeito para passar o tempo com a família ou para uma fuga romântica, a fazenda é um lugar para se conectar com a natureza. As paisagens impressionam: dentro da propriedade há, por exemplo, uma cachoeira com acesso exclusivo dos hóspedes. Plantações, pastos, florestas e um riacho formam a moldura ideal para um momento de aconchego, descanso e tranquilidade, saboreando a rica culinária da região do Vale do Paraíba. 

Dentro da propriedade, duas casas da montanha têm dois quartos cada, com uma cozinha com forno à lenha – para quem quiser se aventurar na cozinha, ideal para um isolamento com vista para a Serra da Mantiqueira.

A fazenda tem foco na gastronomia local e desenvolvimento da região do Vale do Paraíba, e oferece uma verdadeira imersão na cozinha rural – com muito sabor e tradição. Entre as atividades, há passeios a cavalo, salão de jogos, piscina, sauna à lenha, caldário, bicicletas e quadra de tênis.

Fazenda União, Rio das Flores (RJ)

Fazenda União (Foto: reprodução site)

Em um casarão de 1836, inteiro restaurado e mantendo as linhas arquitetônicas da colonização portuguesa, está a Fazenda União. No interior do estado do Rio de Janeiro, com uma natureza esplendorosa à sua volta, são apenas 24 apartamentos, sendo 10 na sede com móveis de época, seis na antiga senzala e oito casarios ao longo do lago. 

As refeições acontecem na antiga tulha, prédio onde o café era beneficiado e armazenado, e a gastronomia é baseada em afetividade, ou seja, comida caseira com pães, bolos, doces, saladas e salgados sempre com insumos colhidos e retirados da própria fazenda. 

Se prepare para uma viagem ao tempo do Brasil Império. Por lá, fica exposto uma coleção pessoal dos donos da fazenda de mais de 30 anos de garimpagem, ou seja, é literalmente um lugar que respira história. Não deixe de conhecer a restaurada igrejinha São José de Botas, em estilo barroco, e conferir a bela carruagem do século XIX que fica no Salão das Cavalariças. 

Para entreter toda a família, o hotel conta com duas piscinas, saunas seca e a vapor, espaço fitness e campo de mini-golf, assim como quadra de tênis e de vôlei de areia. Ainda tem passeios a cavalo, de quadriciclo, além de trilhas. Para os pequenos, o parquinho e a brinquedoteca ou a ordenha na mini-vaca e todos os animais como ovelhas, pavões, galinhas, entre outros garantem a diversão. 

Fazenda Catuçaba, São Luiz do Paraitinga (SP)

Fazenda Catuçaba (Foto: divulgação)

Uma antiga fazenda de café de 1850, com 700 hectares e com descendentes de quem a construiu, que ainda habitam e cuidam do local, oferece uma hospedagem onde a ordem é se desconectar do dia a dia na cidade grande e se conectar com o simples e natural. 

Na Fazenda Catuçaba essa filosofia de vida é levada a sério, tanto na hospedagem quanto na alimentação. Os quartos não possuem televisão, telefone, frigobar ou internet, e a arquitetura elegante e integrada à natureza têm como principais elementos madeiras antigas, telhas do século passado e matéria-prima de demolição. 

Ao redor do casarão são apenas três vilas que abrigam 7 quartos, que recebem até três pessoas, e 2 suítes com lareira e banheira de pedra preta. Já para famílias com crianças pequenas a Casa da Cachoeira é a ideal, com dois quartos e um banheiro, ao lado de uma incrível cachoeira, oferece muita privacidade. A Casa do Lago é uma das mais concorridas, uma construção de 1840, distante das outras áreas da fazenda, oferece uma real imersão na natureza local. 

Nas refeições, alimentos orgânicos e frescos fazem parte do cardápio. Nada de industrializados, como refrigerantes e carnes que não são produzidas localmente, os hóspedes são convidados para experimentarem frutos direto do pé, farinha de mandioca da fazenda e outras receitas típicas feitas com insumos vindo direto do “quintal”. 

Fazenda São Luiz da Boa Sorte, Vassouras (RJ)

A Fazenda São Luiz da Boa Sorte é fruto da união de duas importantes fazendas do Ciclo Áureo do Café, a São Luiz e a Boa Sorte. Com apenas 21 suítes, a imponente construção restaurada do século XIX, oferece nos cômodos móveis de decoração de época, o que torna a experiência ainda mais especial. 

Localizada na cidade de Vassouras, a região foi a maior produtora de café do país até o fim do século XIX, o que atraiu a Corte e fez o Vale ostentar lindas fazendas construídas e mantidas por escravos. Por isso, um importante Museu do Café foi construído na Fazenda São Luiz da Boa Sorte, para que a história dos escravos na época dos Barões do Café fique preservada, assim como a importância para a história e construção do Brasil. 

Para garantir a diversão de toda a família, a fazenda oferece uma prainha de água doce, com stand up paddle, pedalinhos, bóias e caiaque. Além de piscina aberta climatizada e uma aconchegante piscina térmica para dias mais frios, trilhas, cavalgadas e quadra de futebol. Para os pequenos a diversão é garantida com recreação e atividades o dia inteiro. 

Fazenda São Francisco Corumbau, Prado (BA)

Fazenda São Francisco Corumbau (Foto: reprodução Instagram)
Fazenda São Francisco Corumbau (Foto: reprodução Instagram)

Em meio aos coqueirais da paradisíaca região do Prado, na Bahia, a Fazenda São Francisco Corumbau encanta com seus bangalôs e suítes à beira-mar. A praia, quase particular, com 1,5km de extensão, tem areia branca, água em tons esverdeados e ainda uma linda barreira de corais e falésias. Um cenário estonteante em Corumbau, que é uma reserva ambiental protegida pelo Ibama e pela marinha. 

Com apenas 10 quartos em um terreno com 167 hectares, as acomodações são modernas e requintadas, porém com o despojamento que um hotel de praia exige. Vale a pena reservar o bangalô, com 150m2, amplo banheiro com vista para jardim privativo e espaçosa varanda com chaises longues para contemplar o pôr do sol enquanto toma uma água de coco recém tirado do pé. 

A gastronomia é um espetáculo à parte, com produtos colhidos da horta orgânica própria e peixes e frutos do mar pescados em Corumbau, ou seja, sempre frescos. Espere por refeições que mesclam com maestria o sabor da Bahia com a culinária internacional.