por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Saiba quais países têm fronteiras abertas para brasileiros

Ao todo, 35 países reabriram fronteiras e voltaram a receber turistas do mundo todo, inclusive brasileiros - mas ainda há algumas ressalvas

Ouvir notícia

Confira abaixo lugares que aceitam passageiros vindos do Brasil e fique atento às exigências

Países Sem Restrições

Alguns países ao redor do mundo já recebem passageiros sem nenhuma restrição, mas outros ainda trabalham com ressalvas. É possível que o turista seja monitorado ao chegar na imigração e passe por um processo de triagem para acompanhar o quadro de saúde, ou seja, obrigado a cumprir auto-isolamento de 14 dias. Além disso, estão no direito de incluir novas regras durante o período. Para os brasileiros a situação é ainda pior, uma vez que os voos estão reduzidos e, em muitos casos, a falta de rotas diretas torna impossível chegar ao destino final – uma vez que a entrada, mesmo que apenas para fazer escala, nos Estados Unidos, por exemplo, está proibida para pessoas que tenham passado pelo Brasil nos últimos 14 dias, com exceção de residentes, cidadãos americanos e familiares. Já voos com escala em países da Europa, mesmo os que não estão abertos aos brasileiros, é permitida.

Confira abaixo alguns locais que já estão com “portas abertas” para os brasileiros, mas lembre-se: o momento pede cautela e postergar viagens não essenciais ainda é a melhor opção.

México 

O México não tem nenhuma restrição de entrada para brasileiros, porém, os visitantes que chegarem de países diretamente afetados pela Covid-19 passarão por um processo de triagem e, caso seja necessário, deverão ser colocados em quarentena. Ao passarem pela imigração, deverão preencher um formulário de identificação de fator de risco ao viajante, o Cuestionario de Identificación de Factores de Riesgo en Viajeros.

Algumas opções de companhias que estão operando do Aeroporto Internacional de Guarulhos para a Cidade do México são: Aeromexico e Latam.

México: fronteiras abertas para brasileiros sujeitos a exames médicos (Foto: Unsplash)

Equador

Os voos internacionais para o Equador também já foram retomados e brasileiros podem visitar o país. Contudo, todos os viajantes devem preencher um formulário de saúde e de imigração ao chegarem, além de apresentar o teste PCR com resultado negativo para a Covid-19, emitido dentro de 72 horas antes da chegada ao território equatoriano. Caso o turista não tenha consigo o exame previamente feito, será redirecionado e testado assim que chegar. Além disso, sendo necessário, os turistas também estarão sujeitos a uma quarentena de 14 dias no Equador e a acomodação fica por conta do próprio indivíduo.

Ao chegar na imigração do Equador, o turista deverá apresentar exames para comprovar a negatividade do Covid-19 (Foto: Unsplash)

Nicarágua 

A Nicarágua também reabriu as fronteiras e brasileiros podem adentrar ao país. Porém, todos os viajantes serão submetidos a uma triagem completa. Os turistas que apresentarem sintomas da Covid-19 deverão ser colocados em quarentena.

Bahamas

As Bahamas reabriram as fronteiras para todos os viajantes e turistas.  Porém antes de chegarem ao destino final, os visitantes devem preencher o formulário de solicitação de visto de saúde para viagem on-line, via site: travel.gov.bs. Esse documento deverá ser entregue assim que o turista desembarcar na imigração. Ademais, os visitantes devem enviar para este mesmo site o resultado negativo do teste da Covid-19.

Ilhas Bahamas reabrem fronteiras, mas exigem testes negativos para Covid-19 (Foto: Unsplash)

Todos os viajantes devem fazer um teste de PCR para o novo coronavírus antes de embarcarem e o resultado terá que ser negativo. O exame não pode ser realizado com mais de sete dias de antecedência da chegada às Bahamas.

As Bahamas não sujeitam os visitantes a nenhuma quarentena depois de entrar nas ilhas, porém, todos os passageiros passarão por testes de temperaturas térmicas. Caso o passageiro apresente sintomas da Covid-19, deverá ser transferido para uma área isolada, longe de outros turistas, para um teste posterior e avaliação médica. Não existe voo direto do Brasil para Bahamas, algumas opções são via Miami ou Panamá, porém os dois países estão com restrições de voos e entradas – mesmo para conexão – de estrangeiros.

A Jamaica reabriu suas fronteiras para viajantes internacionais, incluindo brasileiros, mas todos estão sujeitos a triagem e exames médicos assim que desembarcarem. Os visitantes devem obter uma autorização prévia de viagem, antes mesmo de embarcarem, no site: https://www.visitjamaica.com/. Além disso, o uso de máscaras é obrigatório em todos os locais públicos do país. Não existe voo direto do Brasil para Jamaica, as melhores opções são via Estados Unidos ou Panamá – ambos com restrições no atual momento.

República Dominicana 

As fronteiras aéreas da República Dominicana foram reabertas e brasileiros podem adentrar ao país. Qualquer viajante passará por uma triagem adicional ao desembarcar e outras medidas sugeridas pelos órgãos sanitários devem ser adotadas, como distanciamento social e uso obrigatório de máscaras. O voo direto da Gol deve voltar no início de setembro, outras maneiras de chegar ao país é via Miami e Panamá – ambas com restrições.

Reino Unido tem quarentena obrigatória para brasileiros (Foto: Unsplash)

Reino Unido

O Reino Unido reabriu as fronteiras, mas tem monitorado voos diretos de determinadas áreas. Os brasileiros estão autorizados a viajar, porém devem passar por uma quarentena obrigatória de 14 dias – isso também se aplica a outros países, como Estados Unidos, China e Rússia. Além disso, os visitantes devem apresentar na imigração um formulário localizador de passageiros para saúde pública. Os turistas também são obrigados a seguirem as medidas de segurança impostas pela nação, baseada em órgãos de saúde. É necessário circular com máscaras que cubram o nariz e a boca, tanto em aeronaves quanto no transporte público ou privado. A partir de 1º de agosto, a British Airlines deve retomar a rota entre Londres e São Paulo, com operação diária entre as cidades.

Martinica

Com seus aeroportos reabertos, Martinica recebe viajantes internacionais. Todos devem apresentar um teste PCR negativo para Covid-19 e, caso seja necessário, passarão por uma quarentena de 14 dias. Esse período poderá ser reduzido para sete dias para quem apresentar o teste PCR com resultado negativo realizado nas 72 horas anteriores e testar negativo novamente após sete dias em isolamento.

Apesar das fronteiras estarem abertas aos brasileiros, ainda não é possível encontrar voos saindo do Brasil. Há previsão para a normalização dos serviços apenas em 2021.

Eslovênia

Assim como o Reino Unido, a Eslovênia reabriu suas fronteiras, mas ainda tem restrições. Os turistas são divididos em duas categorias e isso depende do país de origem: a lista vermelha (onde há situações agravadas da Covid-19) e a lista verde (que está caminhando bem em relação à pandemia). Os brasileiros fazem parte da lista vermelha, todavia podem ingressar ao país desde que cumpram a quarentena obrigatória de 14 dias.

É possível embarcar para Eslovênia através do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Entre as companhias aéreas que operam o trecho, estão: Lufthansa, Air France, Kenya Airways, Air Serbia, SWISS, Turkish Airlines – porém, vale lembrar que os voos saindo do Brasil realizam escalas em outros aeroportos ao redor do mundo, como Paris-Charles de Gaulle, Aeroporto Internacional de Belgrado (Sérvia), Aeroporto de Frankfurt (Alemanha), Aeroporto de Zurique (Suíça). Dependendo da escolha, o trecho pode conter mais de uma parada.

Irlanda

Com fronteiras reabertas, a Irlanda impôs a quarentena obrigatória – incluindo para os brasileiros. Os viajantes devem preencher o formulário de localização de passageiros em saúde pública e devem permanecer em quarentena obrigatória por 14 dias. As únicas pessoas que estão isentas deste isolamento são os trabalhadores essenciais da cadeia de suprimentos.

Brasileiros devem passar por quarentena obrigatória na Irlanda (Foto: Unsplash)

Por enquanto, ainda não há voos diretos saindo de São Paulo para a Irlanda. Caso o passageiro deseje ir para Dublin, por exemplo, ele poderá sair do Aeroporto Internacional de Guarulhos e optar pelas companhias aéreas Air France, KLM, TAP Air Portugal, British Airways, SWISS ou Lufthansa. As escalas normalmente são feitas em aeroportos como Paris-Charles de Gaulle, Amsterdam-Schiphol, Lisboa (Portugal), Londres-Heathrow (Inglaterra), Zurique (Suíça), entre outras opções.

Turquia

Sem novas restrições, a Turquia reabriu fronteiras e agora recebe turistas internacionais, incluindo brasileiros. Todos os passageiros são obrigados a preencherem o formulário de localização de passageiros antes mesmo de adentrarem ao país; assim como devem utilizar máscaras faciais durante todo o tempo no aeroporto, além de voos e locais públicos. Ao desembarcarem, os visitantes estarão sujeitos a uma avaliação médica completa para monitorar possíveis sintomas da Covid-19 e terão as temperaturas verificadas. Caso seja necessário, o passageiro será submetido a um teste PCR para detectar o vírus e será reencaminhado para tratamento médico em uma instalação determinada pelo próprio Ministério da Saúde ou uma unidade médica particular, que deverá ser arcada pelo turista.

A Turquia recebe turistas brasileiros sujeitos a uma avaliação médica (Foto: Unsplash)

Para sair do Brasil com destino a Istambul, por exemplo, os passageiros podem embarcar no Aeroporto Internacional de Guarulhos em algumas companhias aéreas: Qatar Airways, KLM, Air France, Gol, British Airways ou Turkish Airlines. Todas realizam escalas em diferentes países, como Catar (Doha), França (Paris-Charles de Gaulle), Holanda (Amsterdã-Schipol), Inglaterra (Londres-Heathrow).

Zâmbia

Apesar de ter reaberto fronteiras e aeroportos, a Zâmbia ainda tem disponibilidade de voos internacionais limitada. Turistas estrangeiros estão autorizados a ingressarem no país, incluindo brasileiros, mas todos deverão realizar testes para Covid-19, assim como deverão permanecer em isolamento por 14 dias, mesmo que o resultado tenha sido negativo. Caso seja solicitado, os viajantes deverão informar às autoridades do Ministério da Saúde detalhes de onde estarão hospedados e dados para contato. Se o passageiro chegar na imigração com sintomas do novo coronavírus, ele será redirecionado às instalações do governo para tratamento e quarentena obrigatória.

Passageiros que saem do Brasil com destino a Zâmbia não tem opções de voos diretos. Para chegar à capital, Lusaka, é necessário fazer escalas em outros países. As companhias aéreas que operam o trecho, normalmente, são: KLM, Kenya Airways, LATAM, Ethiopian, Air France. As escalas, duas ou mais, podem acontecer em aeroportos como Paris-Charles de Gaulle, Amsterdã-Schiphol, Nairobi-Jomo Kenyatta, Bole (Quênia), Harare (Zimbábue).

Egito

O Egito tem fronteiras reabertas e os aeroportos já estão autorizados a receberem passeios internacionais, incluindo brasileiros. Ao desembarcarem, os turistas deverão preencher um cartão de monitoramento com detalhes pessoais, assim como terão as temperaturas corporais medidas. Por precaução, todos os visitantes deverão permanecer em isolamento por 14 dias, além de se comprometerem com orientações preventivas no combate à Covid-19. Assim como no Líbano, os turistas que desembarcarem no Egito deverão ter seguro saúde para cobrir eventuais despesas médicas.

Egito: isolamento obrigatório para passageiros estrangeiros (Foto: Unsplash)

Quem deseja ir para o Egito, para a capital Cairo, especificamente, não consegue sair do Brasil com voo direto. As escalas fazem parte dos trechos, que podem ser operados por diferentes companhias aéreas, entre elas: Turkish Airlines, Ethiopian, Lufthansa, Egypt Air, SWISS, Iberia, LATAM, Air France, Alitalia, British Airways. Através da Turkish, por exemplo, a parada é no aeroporto de Istambul; pela Ethiopian, a escala é na Etiópia, no aeroporto de Bole; e pela Lufthansa, a troca de aeronave é feita no aeroporto de Frankfurt, na Alemanha.

A Tanzânia não tem nenhuma restrição contra turistas estrangeiros, mas todos deverão passar por exames médicos assim que desembarcarem no país. Além dos testes e monitoramento de sintomas, o governo da Tanzânia coleta informações de rastreamento de todos os viajantes internacionais e todos deverão apresentar um formulário de saúde ao Ministério da Saúde.

O destino mais conhecido na Tanzânia é a ilha de Zanzibar, que reúne águas cristalinas e paisagens paradisíacas. Os passageiros brasileiros que desejam embarcar para o país podem realizar a viagem através das companhias aéreas: Ethiopian, Qatar Airways, British Airways, Emirates ou Air France – mas, vale lembrar, que todos os voos operam com escalas. As paradas normalmente são feitas no Aeroporto Internacional Bole, na Etiópia, no Aeroporto Internacional de Doha, no Catar, ou no Aeroporto Internacional de Gatwick, em Londres, na Inglaterra.

Ucrânia

A Ucrânia reabriu fronteiras e agora recebe turistas estrangeiros. Todos, inclusive brasileiros, podem ingressar no país, desde que tenham seguro médico que cubra todas as despesas relacionadas ao tratamento da Covid-19. Porém, a Ucrânia estabeleceu o auto-isolamento de 14 dias para turistas vindos de países com alta incidência do novo coronavírus, o que também se enquadra para os brasileiros. Não existem voos direto do Brasil para Ucrânia.

Mais Recentes da CNN