por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

CNN Séries Originais: um guia pelos melhores vinhos de Lisboa e região

Prepare o paladar e a curiosidade, pois o terceiro episódio da produção exclusiva da CNN “Vinhos de Portugal: Tradição e Tecnologia” vai te contar até de onde vem a rolha do vinho

Elisa Veeckda CNN

Ouvir notícia

Eu sei que não devo dizer isso, mas o terceiro episódio é a menina dos meus olhos. Todos os destinos, dos quatro programas, são formidáveis. Mas, visitar a terra onde são cultivadas milhares de árvores e descobrir que a rolha vem da casca de uma delas, é genial. E mais impressionante ainda é imaginar que somente após 25 anos você consegue fazer a primeira retirada da casca. E, pasmem, essa primeira pele não serve para a rolha. Você precisa esperar mais dois ciclos de 9 anos para conseguir a cortiça perfeita. É de ficar boquiaberto.

Por falar em perfeita, quem assiste ou está maratonando nossa série já percebeu que perfeita é a melhor definição para a natureza que envolve o “fazer o vinho”. Somente em Portugal são mais de 300 espécies da fruta, que precisam de uma colheita no tempo exato para render um vinho perfeito. A época da colheita é chamada de vindima.

 

Você vai conhecer o local em que dezenas de barris de vinho descansam ao som de canto gregoriano. É um empresa chamada José Maria da Foseca, na grande Lisboa, em Setúbal. Eles produzem o famoso Perequita, bem comum em supermercados brasileiros, mas um outro rótulo fez meu queixo cair: o Moscatel de Setubal. Havia um convento bem ao lado de onde esses barris repousam. O canto gregoriano nao existe mais, mas, para manter o mesmo astral (que nao tem nada a ver com ciencia, mas traz um charme danado) o local tem caixas de som com canto gregoriano, penumbra, iluminação toda misteriosa. É demais.

Tudo o que eu contei já é formidável não é? É, e tem mais! Neste episódio, você vai ver que até areia da praia pode ser usada para cultivar uva. E que, na hora de tomar, vem junto um gostinho salgado. Adianto que o branco me encantou, já o tinto me causou alguma estranheza.

Também vamos te mostrar vinho sem álcool, paineis solares para sustentar energia de adegas (lembra que adega, para os portugueses, é onde voce produz o vinho? No Brasil, o que chamamos de adega, para eles é chamado de garrafeira) e um shampoo em barra feito com semente da uva. Por isso que eu disse: esse episódio está demais!

Se quiser e puder conhecer os nossos destinos, guarde os endereços. e, depois, me conta o que achou? Aí estão eles:

LxFactory

É aqui que encontramos o shampoo em barra feito através da semente da uva. A lojinha se chama More Than Wine e fica dentro de um lugar mega descolado chamado LX Factory. É um complexo industrial fundado lá em 1846. Hoje, desativado, abriga várias lojinhas, incluindo um restaurante com máquinas de impressão em tecido. Explico: no local, as máquinas fazem as vezes das paredes. Só visitando para entender! Sobre a More Than Wine, a loja vende desde azulejos portugueses, mousse com sabor de uvas, garrafas de vinho até um famoso licor chamado Ginja. Ginjinha, para os portugueses.

Endereço: Rua Rodrigues de Faria, 103, 1300-501, Lisboa
Contato: lxfactory@insulacapital.pt
@lxfactory/

José Maria da Fonseca

Esse lugar é praticamente um evento. É aqui que tem os barris descansando em uma penumbra e ao som de canto gregoriano para guardar um dos tesouros da casa: o Mostacel de Setubal. Eles também produzem vinho vegano (sem usar no processo, por exemplo, gelatina – que é de origem animal) e o vinho sem álcool. Sugiro a degustação, pois não tem gosto de suco, o sabor é diferente, e é bem interessante. Essa degustacao fica na loja da adega, onde também vendem o famoso periquita – tão comum nos mercados brasileiros. Eu conversei com quem faz parte da sétima geração da família (comecou em 1834!), e me contaram que Periquita é o nome da uva usada neste rótulo. Um segredo: tive de comprar e trazer para o Brasil o Moscatel de Setubal Roxo. Minha nossa, o meu paladar achou dos deuses.

Endereço: Rua José Augusto Coelho n.11/13, 2925-542, Vila Nogueira De Azeitão, Setúbal
Contato: enoturismo@jmfonseca.pt / +351 212 198940

Companhia das Lezírias

É uma área gi-gan-tes-ca. Produzem vinho, mas também tem plantação de azeitonas, arroz, pecuária e um parque com o maior número de espécies de pássaros e áves de toda Portugal – incluindo milhares de flamingos. A área fica do ladinho do rio Tejo, aquele que também banha a capital Lisboa – a uma hora do local. Aqui eles cultivam os sobreiros, a árvore que dá origem à cortiça – a casca da árvore. Essa pele, além de render as rolhas que conhecemos, também é utilizada na construção civil e no mundo da moda, em calçados e acessórios. São mais de 6 mil árvores. Os portugueses são os maiores produtores de cortiça do planeta.

Endereço: Largo 25 de Abril, 17, 2135-318, Samora Correia
Contato: lezirias@cl.pt / +351 263 650 600
@companhiadaslezirias

Adega Viúva Gomes

Imagine produzir vinho com a uva da praia. A Viúva Gomes está na região litoranea de Portugal, e usa a area no cultivo da uva. Uma raiz nao sobrevive só de areia da praia, ela precisa de profundidade para encontrar nutrientes, mas boa parte dela está sustentada pela areia. E, além dessa areia, o ambiente marinho modifica o terroir da bebida – e você sente o gosto salgadinho na hora! Essa produção se destacou mundialmente no fim do século 19, quando uma praga acabou com quase toda produção de uvas europeia. Eu disse “quase”, porque apenas as plantas de Colares resistiram, por causa da profundidade das raízes. No episódio a gente explica tudo isso.

A adega é de 1808, e você pode comprar um pacote que dá direito a quatro degustaçoes – incluindo o vinho praiano. indico provares o branco.

Endereço: Largo Comendador Gomes da Silva, 2 e 3, 2705-041, Colares
Contato: info@adegaviuvagomes.com / + 351 219 290 903
@viuvagomes

By the Wine

É um bar bem descolado e moderno que respira vinho. Para você ter uma ideia, o teto é todo forrado de garrafas. Para quem gosta de tirar fotos descoladas, o cenário é perfeito. Provei um branco bem saboroso, mas a carta vai bem além disso. Eles têm um balcão, para aquelas visitinhas rápidas e também mesas – para quem quer aproveitar o momento e provar algo do cardápio, que tem comidas típicas portuguesas e misturas contemporâneas. De fora, nem parece um bar. Ao abrires a porta, começa a surpresa. Quem me levou ao foi um dos maiores comediantes de Portugal, o Salvador Martinha. Gargalhei. E ainda acompanhada de vinho.

Endereço: Rua das Flores, 41-43, 1200-193, Lisboa
Contato: bythewine@bythewine.pt / +351 213 420 319
@bythewinelisboa

Mais Recentes da CNN