por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Anantara Kihavah: villas privativas nas Maldivas

Mais de mil ilhas, distribuídas por 26 atóis, sendo que 250 ocupadas por resorts, fazendo com que a escolha seja ainda mais difícil

Ouvir notícia
Daniela Filomeno no Anantara Kihavah, nas Maldivas (Foto: acervo pessoal)

Um dos lugares mais impressionantes do mundo, as Maldivas encantam pelos seus hotéis que (muitos) ocupam uma ilha inteira. São mais de mil ilhas, distribuídas por 26 atóis, sendo que 250 ocupadas por resorts, fazendo com que a escolha seja ainda mais difícil

Praticamente todas as principais e luxuosas cadeias como Four Seasons, ST Regis, Six Senses, Cheval Blanc, Only & Only estão por aqui. Desta vez, escolhemos o Anantara pela sua estrutura para crianças e suas Villas, praticamente uma casa com muita mordomia na praia…

Ao decidir visitar o paraíso, a primeira dúvida é: quantos dias eu devo ficar nas Maldivas? Depende de quanto gosta de curtir uma boa praia deserta, espreguiçadeira e serviço impecável. Os hotéis de olho nisto também não medem esforços para criar uma programação em que vai querer alguns dias de descanso. Além disso, cinco dias a uma semana pode ser pouco se resolver praticar esportes aquáticos, como mergulhar, uma das atrações mais cobiçadas, além de praticar snorkel. O Baa Atoll, na Reserva da Biosfera da UNESCO, é o mais procurado para mergulhos, isso pela sua visibilidade e também por sua Yellow Wall, uma parede de corais amarelos e com muitas outras cores, lotada de vida marinha. Muitos hotéis têm biólogos que não só estudam o ecossistema local, como também têm uma programação de recuperação de corais, conscientização e preservação, como é o caso do Anantara Kihavah.

Leia mais:

Tudo o que precisa saber sobre as Maldivas 

Maldivas e seus resorts de luxo

Férias em uma ilha particular nas Maldivas

O Anantara Kihavah tem um diferencial: não possui quartos ou suítes, todas suas acomodações são Villas, com piscina privativa e a partir de nada menos que 260m2 – uma casa cercada por água transparente azul turquesa. E o luxo não para por aí, cada villa tem seu host, uma espécie de mordomo conectado o dia inteiro por um mini telefone – que o hóspede recebe na chegada – e é ele quem cuida da sua programação, faz as reservas nos restaurantes (no Kihavah são seis), atividades e qualquer pedido. O hotel ocupa uma ilha inteira, oferecendo também residências – sua casa em plena Maldivas – chegando a 3 mil m2 a maior, com quatro quartos, banheiros ao ar livre, duas piscinas, jacuzzi, academia, spa, área de barbecue e uma sala ampla com mesa de jantar. O preço deste luxo? A partir de 13,5 mil dólares a diária acomodando até 12 pessoas.

Bangalô Over the water

Os tão sonhados bangalôs em cima da água, sonho de qualquer instagramer, também são villas, com metragem a partir de 260m2, banheira com fundo transparente e chuveiro ao ar livre. Do bangalô você mergulha diretamente na lagoa, formação coralina no mar por uma grande extensão de águas rasas, onde não raro vê raias e pequenos tubarões. Apesar de lindas, eu ainda sou fã das opções pé na areia, sentar na espreguiçadeira e aproveitar a extensão de areia praticamente privativa.

A maior suíte sob as águas tem dois quartos, e fica na ponta das palafitas em formato de uma “espiga” com total privacidade, com a melhor vista do pôr do sol, piscina privativa e uma área externa impressionante debruçada no mar turquesa.

A villa de dois quartos sob a água do Anantara Kihavah, na ponta da espiga” que tem a melhor vista para o pôr do sol (Foto: divulgação)

A ilha tem tamanho ideal para praticamente não encontrar outros hóspedes. A não ser nas áreas comuns, que inclui uma piscina de borda infinita com DJ nos finais de tarde, bares (tem até um com observatório com um potente telescópio para observar as estrelas) e seus seis restaurantes. Um deles é o disputadíssimo Sea, o primeiro sob o oceano nas Maldivas, considerado o melhor da categoria. Com um menu-degustação de qualidade, sua estrutura foi construída fora d`água e fincada a 6 metros de profundidade, no fundo do mar, em uma megaoperação há 9 anos. A vista é de deixar qualquer um boquiaberto. Esta extensão permite que receba casais em lua de mel ou famílias, tem também um kids club, cinema ao ar livre e um playground inflável em uma de suas praias.

Daniela Filomeno no restaurante SEA, do Anantara Kihavah, nas Maldivas (Foto: acervo pessoal)

Maldivas, o paraíso é aqui

Mais Recentes da CNN