Que tal se hospedar em uma casa flutuante e autossuficiente?

Uma casa flutuante em plena represa em Joanópolis, pertinho de São Paulo, está disponível para locação pelo Airbnb. Autossuficiente, tem energia solar e tratamento de esgoto próprio, com diárias a partir de R$800 para até quatro pessoas. Confira! Já imaginou se hospedar em uma casa flutuante, totalmente autossuficiente, em meio às águas de uma das represas […]

Uma casa flutuante em plena represa em Joanópolis, pertinho de São Paulo, está disponível para locação pelo Airbnb. Autossuficiente, tem energia solar e tratamento de esgoto próprio, com diárias a partir de R$800 para até quatro pessoas. Confira!

Já imaginou se hospedar em uma casa flutuante, totalmente autossuficiente, em meio às águas de uma das represas mais limpas do Brasil? O empresário Facundo Guerra (leia-se Bar dos Arcos, Riviera, entre muitos outros projetos de sucesso), ao lado de Marcelo Hannud, acaba de trazer essa “casa dos sonhos” para o Brasil. Em Joanópolis, a cerca de 2 horas da capital, a Altar – como foi nomeada – trabalha com autossuficiência e flutua na represa de Jaguari.

Altar: uma casa flutuante pertinho de São Paulo (Foto: divulgação)

A ideia nasceu da vontade de Facundo ter uma casa auto-sustentável para espairecer em meio aos dias de caos. A casa, batizada de Altar, demorou seis meses para ser projetada – desde a concepção até a operação final -, foi feita em parceria com a sysHaus e hoje em dia é totalmente autossuficiente. Isso significa que não depende da rede pública, “a energia vem de placas solares e o esgoto é tratado por um sistema italiano biodigestor”, detalha Facundo. “A água vem diretamente da represa, mas a ideia é que a gente extraia da umidade do ar, a partir de uma condensadora”, completa.

A Altar não depende da rede pública para funcionar (Foto: divulgação)

A casa tem sistema de captação e purificação de água, sistema que transforma dejetos em biogás e este mesmo gás é utilizado no fogão, para que os hóspedes possam cozinhar.

Em um cenário único e exuberante, a casa é semelhante a um contêiner e oferece aos hóspedes 38 metros quadrados de área interna e 26 de área externa, distribuídos, além da cozinha, em um quarto, sala com lareira, banheiro e varanda e acomoda até quatro pessoas.

A Altar tem 38 metros de área interna e 26 de área externa (Foto: divulgação)

Nas diárias, estão inclusos stand-up paddle e caiaques – ou seja, é a sua oportunidade de desbravar a represa – além de vídeo-projetor (que pode ser utilizado na parede externa da casa, transformando-o em um cinema ao ar livre), jogo de xadrez e caixas externas de som. Se quiser, aproveite a represa e as cadeiras de sol que ficam à disposição na varanda – em um dia quente, um mergulho é muito bem-vindo. Fora isso, também é possível aproveitar passeios locais, como andar a cavalo ou explorar a região com uma curadoria local. “A gente tem de expandir a experiência do hóspede e mostrar a ele as potências de cada uma das regiões onde uma casa Altar estará situada. Para isso, analisamos com cuidado tudo o que existe em volta e trazemos esses fornecedores para perto do hóspede, através de uma lojinha e de alguns produtos que ele consumirá em seu café da manhã”, conta. Esse café da manhã completo com produtos regionais também faz parte da diária.

A Altar oferece stand-up paddle e caiaque aos hóspedes (Foto: divulgação)

 

 

Colocada na represa com a ajuda de um guindaste, a casa flutua e se mantém sobre uma estrutura plana de oito toneladas e garante uma flutuabilidade estável. Para chegar até a casa, é necessário atravessar 30 metros que a separa da margem e, para isso, os hóspedes utilizam uma lancha elétrica. Ao chegar, um funcionário explica toda a dinâmica da casa e como ela funciona, devido às particularidades.

A Altar está localizada na área perimetral da Fazenda Pedra Alta, dentro de um condomínio fechado. O acesso pode ser feito através de um portão com código eletrônico e toda a região é monitorada com câmeras de vigilância. A fazenda ainda é responsável pela captação do lixo utilizado na casa, que é 100% reaproveitado ou reciclado.

 

A casa flutuante está a 30 metros da margem (Foto: divulgação)

Facundo Guerra acredita que casas como essa serão um novo modelo de negócio no futuro e prevê a expansão deste novo sistema hoteleiro. Uma Altar 2.0 já está sendo projetada. “Nós mesmos temos a intenção de montar 50 casas como a Altar, e colocá-las em lugares, antes, inacessíveis. Como a casa é autossuficiente e pode ser transportada por carreta, ou até mesmo por um helicóptero, no futuro podemos colocar a casa onde a civilização ainda não chegou. A ideia é construirmos o primeiro hotel do país em perfeita comunhão com a natureza e nos lugares mais paradisíacos no Brasil”, completa. O empresário ainda afirma que um fim de semana na Altar é semelhante a 10 dias de férias.

A primeira casa Altar está na represa de Jaguari, em Joanópolis (Foto: divulgação)

As reservas estão disponíveis via Airbnb e as diárias têm início em R$800 (valor sem taxas e sem impostos).