por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Trem de alta velocidade ligará Miami a Orlando a partir de 2023

    Rota será feita em cerca de três horas e deverá gerar um impacto econômico de mais de US$ 6 bilhões ao longo de oito anos; entenda

    Trecho da linha de trem de West Palm Beach até Orlando deverá receber passageiros no começo de 2023
    Trecho da linha de trem de West Palm Beach até Orlando deverá receber passageiros no começo de 2023 Divulgação/Brightline

    Saulo Tafarelodo Viagem & Gastronomia

    Ouvir notícia

    Viajar entre Miami e Orlando pode ficar mais rápido a partir de 2023. Isso porque uma inédita rota de trem de alta velocidade deverá ser inaugurada no início do ano que vem e conectará as duas grandes cidades da Flórida em um trajeto de cerca de três horas.

    Operados pela empresa ferroviária Brightline, os trens atingirão uma velocidade máxima de aproximadamente 200 km/h e ligarão o centro de Miami ao Aeroporto Internacional de Orlando. A companhia já realiza viagens entre as cidades de Miami, Fort Lauderdale e West Palm Beach.

    Segundo a Brightline, a construção do trecho ferroviário de 274 km entre West Palm Beach e Orlando já está mais de 70% completa e deverá ser concluída até o final de 2022. O transporte de passageiros, porém, deve ser iniciado somente no começo do ano que vem.

    O projeto faz parte da expansão dos serviços da empresa entre o sul da Flórida e a porção central do estado. De acordo com estimativas, o corredor da Brightline entre Miami e Orlando resultará num impacto econômico de US$ 6,4 bilhões e criará mais de 10 mil empregos ao longo de oito anos.

    Atualmente, a viagem entre as duas cidades pode ser feita de carro em até quatro horas pelas rodovias que cortam o estado ou por meio de voos de cerca de 40 minutos de duração.

    Trajeto ferroviário

    O trajeto ligará a estação da Brightline do centro de Miami à estação ferroviária do Terminal C do Aeroporto Internacional de Orlando.

    Para tanto, implementos tiveram de ser feitos nas imediações do aeroporto, que possui um movimento de cerca de 46 milhões de passageiros por ano.

    A ferrovia da Brightline nesta área de Orlando é chamada de Zona 2 e foi concluída em fevereiro deste ano. É uma via dupla que trafega sob pistas de taxiamento ativas do aeroporto.

    A construção da zona incluiu seis pontes, duas passagens subterrâneas e uma rotatória projetada para auxiliar o fluxo de tráfego.

    Esperava-se que a nova rota também incluísse uma parada no Disney Springs, dentro do complexo do Walt Disney World Resort, mas o projeto foi cancelado no fim de junho.

    Contudo, o próximo passo já está definido. Após completa a construção da ligação até a terra do Mickey, um inédito trecho entre Orlando e a cidade de Tampa começará a sair do papel.

    No início de junho, o projeto começou a ganhar corpo uma vez que o governo federal repassou fundos de cerca de US$ 15,8 milhões a serem aplicados no plano intermunicipal de passageiros.

    Comodidades e preço

    Os trens da rota devem seguir os padrões das outras linhas já operadas pela Brightline, que são equipados com assentos ergonômicos e Wi-Fi gratuito.

    Corredores largos acomodam espaço para guardar cadeiras de rodas e os banheiros são acessíveis.

    São duas classes vendidas: a Smart é descrita como “uma opção confortável de classe executiva”, com alimentos e bebidas disponíveis mediante compra. Já a Premium é comercializada como a primeira classe da companhia, com alimentos, bebidas e acesso a um lounge antes da partida incluídos na passagem.

    Ainda não foram divulgados os valores oficiais das passagens para a rota, mas estipula-se que os preços devem começar em torno de US$ 100.

    Para o futuro, a Brightline também planeja levar os serviços ferroviários para o oeste dos Estados Unidos, com planos de conectar Las Vegas ao sul da Califórnia.


    Mais Recentes da CNN