Torre Eiffel reabre para visitação após ficar quase nove meses fechada

Atração funcionará com metade da capacidade diária de frequentadores; uso de máscara é obrigatório

Torre Eiffel
Vista terrestre para a Torre Eiffel, em Paris (Foto: Marc Bertrand/Paris Tourism Office)

A icônica Torre Eiffel, um dos pontos turísticos mais visitados do mundo e símbolo da França, voltou a receber turistas nesta sexta-feira (16/07). A “Dama de Ferro”, como é apelidada, estava fechada desde o segundo lockdown francês, no fim de outubro de 2020, maior período sem visitantes desde a Segunda Guerra Mundial.

Em decorrência da pandemia de Covid-19, alguns protocolos sanitários entraram em vigor: para visitar a torre, que mede 324 metros de altura, somente metade de sua capacidade foi liberada e o uso de máscaras é obrigatório em pessoas com mais de 11 anos.

A partir de 21 de julho, todos os visitantes maiores de 18 anos devem apresentar um passaporte sanitário, que pode ser um teste de PCR negativo ou um atestado de vacinação completa. Os ingressos podem ser comprados pelo site oficial da torre e começaram a ser comercializados a partir de 1º de junho.

Leia mais
Carnavalet, um dos mais antigos museus de Paris, reabre após 5 anos fechado
Hotel é aberto dentro do Palácio de Versalhes, na França
Emily in São Paulo: onde se deliciar com croissants e pain au chocolat

A empresa que administra a atração aproveitou o período sem turistas para repintar totalmente sua estrutura. Esta é a sétima vez que a torre passa pelo processo, tendo em vista os jogos olímpicos de verão de 2024 em Paris. De acordo a prefeitura da cidade, a nova pintura tem como objetivo recuperar a cor dourada do início do século XX.

O ponto turístico já havia sido fechada no ano passado em decorrência da pandemia: foram três meses sem operação, com retorno no dia 25 de junho. Segundo o site oficial da atração, a torre chegou a ter uma média de 7 milhões de visitantes anuais em tempos pré-pandêmicos, 75% eram estrangeiros.

Reabertura da França

A França reabriu suas fronteiras para turistas internacionais desde meados de junho, a tempo do verão europeu. O governo dividiu os países em três categorias: os de lista verde, laranja e vermelha.

Visitantes dos países “verdes”, que inclui territórios da União Europeia e os Estados Unidos, podem entrar livremente na França se estiverem totalmente vacinados ou apresentarem um teste negativo de Covid-19. Cerca de 24 países estão na lista “vermelha”, incluindo o Brasil, o que significa que as fronteiras estão fechadas para pessoas que partem destes territórios – a entrada só é permitida se a viagem for urgente e se forem seguidos protocolos de isolamento.

Já visitantes de países categorizados como “laranjas” podem ingressar na França em duas condições: os vacinados devem apresentar um teste negativo de Covid-19 feito até 72 horas antes; caso não estiverem vacinados, só podem entrar no país sob condições urgentes.

Em maio deste ano, alguns centros culturais da França, principalmente em Paris, já haviam reaberto suas estruturas para o público local. Foi o caso do Louvre, que funciona com capacidade limitada, máscaras obrigatórias e recomendações de distanciamento social, assim como o Museu D’Orsay e o Palácio de Versalhes.