por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Guia Milão 2017: galerias de arte e exposições da temporada

Ouvir notícia

Grandes exposições e espaços tradicionais da arte milanese em foco: de acervos históricos até as vanguardistas, que apontam para o futuro. Lugares para se ter sempre na manga!

Dep Art Gallery
No coração de Milão desde 2006, Antonio Addamiano criou um conceito de galeria ao unir duas paixões: a arte e a economia. Além dos canais tradicionais do mercado, apresenta a nova mídia, que em poucos anos chegou a centros de exposições e colecionadores de todo o mundo. Desde 2015, abriga obras únicas do artista Turi Simeti. Até 10 de junho, hospedará a exposição de pinturas sobre tela e trabalhos sobre papel do artista Mario Nigro, com curadoria de Federico Sardella.

Via Comelico 40 / Tel.: +39 02 3653 5620

Giò Marconi
Depois de passar por um espaço experimental em que trabalhava com jovens artistas, o Studio Marconi 17, que dirigiu de 1986 a 1990, Giò Marconi resolveu criar seu próprio espaço expositivo, nos idos de 1990. Ao lado do pai George, fundador do Studio Marconi (1965-1992), o foco da galeria era artistas contemporâneos, mas sem esquecer as vertentes históricas do espaço de seu pai. Desde então, debruçou seu interesse sobre artistas internacionais e europeus. Atualmente em cartaz, o solo show de Markus Schinwald, até 29 de maio de 2017.

Via Alessandro Tadino, 20 / Tel.:+39 02 2940 4373

Kaufmann Repetto
Desde os anos 2000, Francesca Kaufmann vem explorando diferentes tipos de mídia, como vídeos e instalações, com atenção especial a artistas mulheres. Dez anos depois, abriu um espaço em parceria com Chiara Repetto, cuja junção dos nomes empresta o nome à galeria. Há um quarto focado para instalações de jovens artistas, bem como um pátio e um espaço externo também para instalações, ambos do programa principal de exibições. Em exibição até o fim de abril, “The people are missing“, a nova exibição solo de Adrian Paci.

Via di Porta Tenaglia, 7 / Tel.:+39 02 7209 4331

Lisson Gallery
Com espaços em Londres, Nova Iorque e Milão, a Lisson Gallery foi fundada em 1967 por Nicholas Logsdail e defende carreiras de artistas que transformam o cenário atual da arte. De 30 de março a 19 de maio, apresentará a exposição do americano Spencer Finch. Conhecido por suas instalações de luz etérea e investigações sobre a natureza da luz, cor, memória e percepção, retrata em suas obras aquarelas, desenhos, vídeos e fotografias.

Via Bernardino Zenale 3 / Tel.: +39 02 8905 0608

Spazio Rossana Orlandi
Em 2002 uma antiga fábrica de gravatas deu vida ao espaço da designer Rossana Orlandi. Um misto de loja, galeria de arte e design, começou sua atividade com foco na onda crescente do design holandês, com nomes como Piet Hein Eek, Maarten Baas e Nacho Carbonell. Hoje, apresenta mostra de trabalhos de jovens artistas e designers de diversas partes do mundo cuidadosamente selecionados.

Via Matteo Bandello 14 / Tel.: +39 02 4674 47244

Massimo De Carlo
A primeira galeria de Massimo De Carlo foi fundada em 1987, em Ventura. Desde sempre, aposta em artistas da cena milanese, fazendo ponte com talentos globais. Ao longo dos anos, esteve presente em museus e bienais. Em cartaz, “Sincerely, Tony”, do artista Jamian Juliano-Villani, e “Jim Shaw: Solo Show”. O segundo endereço fica no Palazzo Belgioioso, em um quadrilátero que respira a arquitetura neoclássica, perto da Piazza del Duomo e do Teatro alla Scala. Por lá, a expo “Chittagong”, do pintor chinês Liu Xiaodong. Todas ficam em exposição até 29 de abril de 2017.

Piazza Belgioioso, 2 e Via Privata Giovanni Ventura, 5

Nilufar / Nilufar Depot
Parada obrigatória para quem acompanha a evolução do design contemporâneo. Nina Yashar, a fundadora da galeria, trabalha com sua irmã, Nilu, e um time de especialistas. É um caleidoscópio, do novo e de visita ao passado, pois funciona como um laboratório interessante para observar a cena do design, trabalhando em projetos, publicações e outras áreas, ao lado de grandes nomes e autores emergentes. Em busca de novos talentos, a galeria ainda aposta num olhar para o futuro.

Via della Spiga, 32 / Tel.: +39 02 78019 e Viale Vincenzo Lancetti, 34 / Tel.: +39 02 36590800

Raffaella Cortese
Com mais de 20 anos, a galeria tem três espaços na mesma rua. Raffaela Cortese é conhecida por organizar exposições focadas em artistas internacionais, mulheres de diferentes gerações que têm algo a defender, como feminismo, políticas nacionais e de identidade. O foco é expor artistas pioneiros, não só italianos, mas da Europa Oriental e América Latina, que desafiam tendências e coisas da moda. Em exibição até 26 de abril, a primeira mostra “Our Home”, de Monica Bonvicini. Além de escultura, a artista trabalha com pinturas e colagens.

 Via Alessandro Stradella, 7, 20129 Milano, Itália / Tel.: +39 02 204 3555


IMPERDÍVEIS NA TEMPORADA
“About art”, de Keith Haring, no Palazzo Reale
Até 18 de junho de 2017

Com curadoria de Gianni Mercurio, a expo apresenta 110 obras, muitas delas monumentais, inéditas ou nunca vistas na Itália. Suas obras são contrapostas com artistas de diferentes períodos, os quais serviram de inspiração e Haring os reinterpretou em um estilo único. A retrospectiva põe luz ao trabalho do artista gráfico, que esteve à frente de seu tempo ao levantar questões sociais, como drogas, racismo, alienação da juventude, discriminação, entre outros assuntos. Apesar de temas densos, o artista-ativista conseguiu desenvolver uma linguagem leve e divertida e, ao mesmo tempo, universal.

Piazza del Duomo, 12 / Tel.: +39 02 8846 5230


“Efêmero”, de OSGEMEOS, no Pirelli HangarBicocca
Até abril de 2018

O painel é a primeira intervenção do programa “Outside the Cube”, dedicado à arte de rua e outras formas, que visam conectar contextos urbanos. Este é também o primeiro mural dos irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo na Itália, que foi inspirado pela história do edifício Cube, uma antiga fábrica de trens do século XX. Nos próximos dois anos, o espaço externo do prédio (com cerca de 9 mil metros quadrados) vai ser coberto por obras de artistas internacionais, que trabalham conceitos urbanos com um pé na cultura hip-hop e no próprio grafitti.

Via Chiese, 2 / Tel.: +39 02 6611 1573


Fondazione Prada
Localizado no coração da cidade, a construção tecnológica reúne três edifícios (Podium, Cinema e Torre), no projeto do arquiteto Rem Koolhaas, da OMA. Ocupada em uma antiga destilaria, do início do século XX, a ideia é democratizar a arte por meio de dois conceitos: preservação e criação de uma nova arquitetura – que se confrontam e têm permanente interação. A complexidade do projeto, com variáveis espaciais, é um convite para uma programação cultural aberta e em constante evolução, com um pé na arte e outro na arquitetura.

Em cartaz
“Five Car Stud”, de Edward Kienholz, até 7 de abril; A expo “Extinct in the Wild”, de Michael Wang, segue até o dia 9 do mesmo mês. Também tem “Slight Agitation 2/4”, Pamela Rosenkranz, até 14 de maio, e Exposição “Atlas”, de diferentes artistas, que transformam fragmentos da terra em arte, até 16 de abril. Vem aí: TV 70: Francesco Vezzoli guarda la Rai, a partir de maio.

Bar Luce
Desenhado pelo diretor de filmes Wes Anderson, o espaço recria a atmosfera dos tradicionais cafés locais. A paleta de cores candy remete à cultura pop italiana e à estética cinquentista, evocando o curta “Castello Cavalcanti”, do diretor. Outras duas obras serviram de inspiração, como Miracle in Milan (1951), de Vittorio De Sica, e “Rocco e Seus Irmãos” (1960), de Luchino Visconti. É aberto ao público, e tem acesso direto pela Via Orobia. Encanta não só pela decoração, mas principalmente pelos doces e salgados fresquinhos.

Largo Isarco, 2 / Tel.: +39 02 5666 2611

Mais Recentes da CNN