por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Feiras de arte e design agitam Pavilhão do Pacaembu a partir de amanhã

ArPa acontece simultaneamente a MADE, feiras que dão o pontapé no calendário de shows, convenções e até festa na tenda provisória de 4 mil m² dentro do Pacaembu

Amenésia, obra de Marina Hachem, da Lume, galeria participante da ArPa
Amenésia, obra de Marina Hachem, da Lume, galeria participante da ArPa Ana Pigosso

CNN Viagem & Gastronomiado Viagem & Gastronomia

São Paulo

Ouvir notícia

Enquanto o Complexo do Pacaembu, em São Paulo, passa por obras, que devem ser finalizadas apenas no final de 2023, muitas novidades acontecem lá dentro.

O Pavilhão do Pacaembu, espaço temporário de 4 mil m², que acomoda até 9 mil pessoas, é uma delas e começa a receber seus primeiros eventos culturais.

É o caso da primeira edição da ArPa, uma feira de arte que ocorre no pavilhão simultaneamente à MADE, feira de design que chega à sua décima edição. Com início programado para esta quarta-feira, 1º de junho, as duas feiras agitam o pedaço até o domingo, dia 5.

Cerca de 45 expositores participam da ArPa, que busca expandir a arte nacional e agregar colecionadores de todo o país, gerando novas oportunidades e possibilitando trocas com o mercado internacional.

A nova feira de arte conta com três divisões dentro do pavilhão: uma voltada para galerias nacionais de diferentes áreas do país, chamada de Setor Principal, com grandes nomes como Dale Galeria de Arte (São Paulo, SP); Casa Triângulo (São Paulo, SP); Galleria Continua (San Gimignano e Roma, Itália; Beijing, China; Paris e Les Moulins, França; Habana, Cuba; São Paulo, Brasil); DAN Galeria (São Paulo, SP);  Galeria Lume (São Paulo, SP); Mendes Wood DM (São Paulo, Brasil; Bruxelas, Bélgica; Nova York, EUA); Galeria Karla Osorio (Brasília, DF); Galeria Ybakatu (Curitiba, PR); Zipper Galeria (São Paulo, SP); entre outras.

Já o Setor Uni é destinada a jovens galerias, as quais devem ter até sete anos de existência, como Bianca Boeckel Galeria (São Paulo, SP); C. Galeria (Rio de Janeiro, RJ); Ed Cross Fine Art (Londres, Reino Unido); FASAM Galeria de Artes (São Paulo, SP); Gisela Projects (Nova York, EUA); Isla Flotante (Buenos Aires, Argentina); Galeria Kogan Amaro (São Paulo, Brasil; Zurique, Suíça); Marli Matsumoto Arte Contemporânea (São Paulo, SP); Galeria Periscópio (Belo Horizonte, BH); Quadra (Rio de Janeiro, RJ) e RV Cultura e Arte (Salvador, BA).

E uma última parte chamada de Setor Satélite, onde o curador mexicano José Esparza Chong Cuy seleciona galerias internacionais, expondo artistas em um programa exclusivo.

Já a MADE – Mercado Arte e Design propõem uma reflexão sobre o meio ambiente com o tema “Como uma onda”, em um projeto expográfico inédito assinado pelo arquiteto Álvaro Razuk.

Com 80 expositores, peças de diferentes épocas, materiais e estilos irão compor dois grandes espaços de exposição com um elemento em comum: processo de produção artesanal.

Com temáticas ambientais relacionadas ao universo criativo do design, a MADE desponta também como plataforma de conteúdo e fomento ao consumo colecionável, além de oferecer visitas educativas e palestras.

A poltrona Árvore do designer Amilcar Oliveira estará exposta na Made pela Am.o Atelier / Alexandre Schneider

Além disso, fora do estádio, na Praça Charles Miller, acontece a segunda edição do Arte em Campo, evento gratuito que leva uma seleção de esculturas e instalações ao ar livre no famoso endereço da capital paulista.

Vale ressaltar que a primeira edição do Arte em Campo ocorreu em dezembro de 2020 e levou obras de Tomie Ohtake, Emanoel Araújo, Élle de Bernardini, Amilcar de Castro, Rebeca Carapiá e André Komatsu, entre outros, para o Pacaembu – Jefferson e Janaína Rueda comandaram a parte gastronômica do evento à época.

O Pavilhão

Pavilhão do Pacaembu ocupa parte do gramado até as obras de revitalização do estádio ficarem prontas / Adam Tavares

Inaugurado no fim de abril com um show de Gal Costa, o Pavilhão do Pacaembu é um espaço temporário construído sob uma tenda com 4 mil m² e pé direito de 18 metros de altura.

Espaço cultural e de eventos, o pavilhão foi erguido em parte do campo de futebol, cuja área também serve de canteiro às obras.

De acordo com a administração, a estrutura será mantida apenas durante as obras de reforma, modernização e restauro do Complexo do Pacaembu – que possuem previsão de término em 2023.

Segundo o site oficial do espaço, além das feiras de arte, shows estão previstos, como da dupla Zezé Di Camargo e Luciano, em 12 de junho, e de Billy Idol, em 8 de setembro. Uma exposição e uma grande festa também estão marcadas para os próximos meses no local.

ArPa + MADE 2022
1 de Junho exclusivo para convidados; de 2 a 5 de junho aberto ao público
Horário: Quarta-feira a sábado, das 13h às 20h30; domingo, das 11h às 18h
Local: Pavilhão Pacaembu, no Complexo Pacaembu; entrada pela Praça Charles Miller
Tíquetes: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia); ingressos via site


Mais Recentes da CNN