por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Bondinho Pão de Açúcar, no Rio, ficará fechado até julho

O passeio é a segunda atração paga mais visitada da cidade, só perde para o Cristo Redentor

Ouvir notícia
(Foto: Divulgação)

Por Ana Lícia Soares, da CNN, no Rio de Janeiro

Pela primeira vez desde 1972, o Bondinho Pão de Açúcar, um dos cartões-postais mais visitados do Rio de Janeiro, está passando por manutenção para a troca das polias nas linhas 1 e 2. Os passeios no teleférico estão suspensos até o dia 3 de julho.

O passeio é a segunda atração paga mais visitada da cidade, só perde para o Cristo Redentor. Do alto do teleférico, a 395 metros acima do nível do mar, é possível observar a Baía de Guanabara, além das praias do Leme, Copacabana, Ipanema e Leblon. O bondinho funciona em duas rotas, sendo uma ligando a base do morro da Babilônia ao morro da Urca e outra ligando o morro da Urca ao pico do Pão de Açúcar. A capacidade atual é de 65 passageiros por viagem. O trajeto de cada linha é realizado em cerca de 3 minutos.

Veja mais
5 lugares para tomar café da manhã no Rio de Janeiro
Refúgios no Rio de Janeiro para escapar do meio urbano
Viagens de carro: cidades paradisíacas no litoral do Rio de Janeiro

Inaugurado em 1912, o Bondinho Pão de Açúcar foi considerado um marco na engenharia brasileira e na projeção do Rio de Janeiro internacionalmente. O engenheiro Augusto Ferreira Ramos, responsável pelo projeto inicial, foi considerado louco pelos colegas do Clube de Engenharia. Todo material precisou ser levado por escaladores. Em 1972, o bondinho passou por modernização e recebeu o design atual. Devido à pandemia da Covid-19, ficou fechado entre março e agosto de 2020. As operações só retornaram na fase 4 das medidas de flexibilizações.

____________________________________________________________________________________________________________________________

Mais Recentes da CNN