Saudade da neve? Fuja do óbvio e voe para Park City

Estância de inverno nos Estados Unidos tem ótimas hospedagens, agito gastronômico e roteiros que vão além da neve, o que o torna um dos destinos turísticos mais completos do país

Main Street, ruazinha charmosa de Park City que conta com lojas e restaurantes e, assim como a cidade, está encravada entre as montanhas da região
Main Street, ruazinha charmosa de Park City que conta com lojas e restaurantes e, assim como a cidade, está encravada entre as montanhas da região Getty Images

Patrícia Maldonado*do Viagem & Gastronomia

Park City, Utah

Ouvir notícia

Junte neve fofa, atividades para toda a família, hospedagens com todo o conforto e uma boa gastronomia e o destino de inverno estará perfeito. Isso e muito mais é possível encontrar em Park City, cidade no oeste dos Estados Unidos que fica bem pertinho de Salt Lake City, capital do estado de Utah.

O destino é facilmente acessado a partir do Aeroporto Internacional de Salt Lake City, a apenas 35 minutos de carro – boa notícia para quem viaja com crianças.

Park City é considerada uma das maiores cidades-resort do país e conta com duas estâncias principais que funcionam como estações de esqui. Juntos, o Park City Mountain e o Deer Valley Resort ocupam quase 40 mil hectares de área, um espaço voltado para esportes na neve.

Estive lá com meu marido e minhas duas filhas durante o Spring Break deste ano, em meados de março, e posso garantir que há diversão garantida para todas as idades mesmo em meio às temperaturas abaixo de zero.

Por falar em frio, a região tem um super diferencial: a neve que cai ali é considerada uma das melhores do mundo. A explicação está na proximidade com o Great Salt Lake, famoso lago de sal que retira a umidade da frente fria e faz com que os flocos caiam sequinhos e leves.

O resultado é uma neve fofa, tipo “powder”, como aquelas cenas de filme em que os personagens fazem anjinhos no chão, perfeita para a prática esportiva.

O luxo das estações merece um capítulo à parte. Para se ter uma rápida ideia, o Deer Valley foi eleito seis vezes como o melhor resort de esqui do mundo. A área foi a primeira da América do Norte a oferecer atendimento de primeira aos visitantes, algo semelhante a um hotel cinco estrelas.

Atrações

Quando se fala em Park City, as atrações na neve logo vem à cabeça. A melhor época para conhecer a cidade e o entorno é realmente durante o inverno norte-americano, entre os meses de dezembro e março. As estações principais dali oferecem grandes pistas para prática de esportes radicais no gelo, como esqui, snowboard, tubing, entre outros. Mas há diferenças entre o que uma e outra estação oferece.

O Park City Mountain possui mais de 3 mil hectares de área para esqui e 340 pistas para turistas de todos os níveis de habilidade e idade se aventurarem. O local também é muito bem servido de lojas e opções de restaurantes. Já o Deer Valley, resort cinco estrelas, não permite acesso de snowboarders, o que alimenta ainda mais a cultura de esqui olímpico dentro da propriedade.

Porém, Park City não é só o roteiro ideal para a prática de esportes de neve. Saindo das pistas descobrimos outras atividades que não posso deixar de compartilhar: o Parque Olímpico de Utah, que guarda a herança olímpica do estado, é um deles. O local sediou os Jogos Olímpicos de Inverno de 2002 e ali funciona também o museu do esqui, com muitas atividades interativas.

Outra atração bacana além das estações é Woodward, um parque com atividades outdoor e indoor. Adoramos praticar por ali o tubing, que nada mais é que usar uma boia gigante para escorregar numa pista coberta de neve. Já dentro de uma área coberta protegida do frio, é possível pular em trampolins gigantes e descer rampas de madeira com skates e mountain bikes – que podem ser alugadas lá mesmo.

Hospedagem

Quando o assunto é hospedagem, minha sugestão é o Sheraton Park City, hotel com ótima localização que conta com transporte gratuito de 10 em 10 minutos para ir até as pistas. A van também te leva até a charmosa Main Street, ruazinha central da cidade com cara de filme de Natal que reúne butiques e galerias, além de bares e restaurantes perfeitos para repor as energias depois do esqui.

Escolhemos o Sheraton pela localização e encontramos um hotel que, antes de mais nada, é bem confortável e repleto de serviços. Um mergulho na piscina aquecida é ideal depois de um dia esquiando, e as fire pits, fogueiras com vista para as montanhas, é uma boa pedida para terminar o dia se aquecendo junto da família.

Vale destacar que o café da manhã em estilo buffet faz a alegria das crianças por conta dos waffles. Além disso, reservamos uma sala exclusiva para nossa família para um jantar – nos deliciamos na tábua de frios.

Mas, além deste Sheraton, a cidade conta com muitos outros hotéis igualmente incríveis de várias grandes redes, a exemplo do Waldorf Astoria, Marriott, Best Western, Hyatt, entre outros, que variam nos preços e nos serviços ofertados.

Outra opção também é ficar dentro das estâncias mencionadas acima, como o Park City Mountain e o Deer Valley. Ambas oferecem instalações dentro de suas propriedades que variam de tamanho, preço, e localização.

Gastronomia

Quando o assunto é gastronomia, não posso deixar de falar dos restaurantes estrelados que ficam dentro das estações e daqueles que tornam a rua central da cidade ainda mais charmosa.

Dá para ir esquiando, por exemplo, até a única destilaria ski-in do mundo, a High West. Ali, a equipe oferece tours educacionais de destilação e ensina aos visitantes como se faz uísque e vodka, além de oferecer serviço de bar completo com sala de degustação e culinária de inspiração alpina.

Você ainda pode fabricar seu próprio gim com a Gin Experience da Alpine Distilling, que permite aos convidados fazer infusões e criar suas próprias garrafas da bebida.

wasatch brewery park city
Patrícia Maldonado e família na tenda do Wasatch Brewery /Foto: Patrícia Maldonado/acervo pessoal

Nos cardápios desses e de outros estabelecimentos há opções para todos os paladares, mas, entre tantos restaurantes, destaco o Wasatch Brewery. Ele ganhou nosso coração não somente pelos pratos, mas também – e principalmente – pela tenda que permite que você jante com total exclusividade e privacidade, superimportante durante a pandemia de Covid-19.

Minha dica ali é pedir várias entradinhas acompanhadas de cerveja artesanal. Como prato principal, sugiro o Shrimp Scampi Linguini, que vem com tomates assados, flocos de pimenta vermelha e molho de creme de limão e parmesão, ajudando a repor as energias perdidas durante as atividades na neve.

*Sobre Patrícia Maldonado

Patrícia Maldonado mora em Orlando, na Flórida, e é jornalista há mais de 20 anos. É repórter, apresentadora, mestre de cerimônias, mediadora, palestrante e blogueira, mas, em meio a tantas atividades, o que mais gosta mesmo de fazer mesmo é viajar com a família. Seu blog é o Família Muda Tudo.


Mais Recentes da CNN