por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Hotéis de Copacabana registram menor ocupação dos últimos 20 anos

O índice de reservas no bairro caiu de 63% para 38% nas últimas duas semanas do ano, segundo levantamento da Associação de hotéis do estado

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Os hotéis localizados no bairro de Copacabana, famoso pela grande festa de réveillon e a tradicional queima de fogos, registraram a menor procura de turistas dos últimos 20 anos. As informações foram divulgadas pela Associação de hotéis do estado (ABIH).

Segundo o levantamento, o índice de reservas no bairro caiu de 63% para 38% nas últimas duas semanas do ano e alcançou o patamar mais baixo já registrado pela associação. Em toda a cidade, a queda foi menor: de 58% para 53%.

Quarto do Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, que voltará a receber hóspedes a
Vista de quarto do Copacabana Palace, no Rio de Janeiro, que voltou a receber hóspedes após cinco meses
Foto: CNN (18.ago.2020)

A baixa adesão do público é consequência das medidas restritivas impostas pela prefeitura da cidade, com o intuito de conter a propagação do novo coronavírus, além do receio dos turistas ao avanço da pandemia na capital fluminense.

As restrições nos transportes públicos no bairro de Copacabana, foram as primeiras medidas anunciadas pela prefeitura do município. A decisão tem como intuito evitar aglomerações na praia que costuma reunir milhões de pessoas na festa de réveillon. A sugestão de “fechar” os acessos a Copacabana foi feita pelo governador em exercício do Rio, Cláudio Castro, e acatada pela prefeitura do município.

Os quiosques, entretanto, estão autorizados a funcionar como vêm operando desde a reabertura, em julho, “com quantidade reduzida de mesas, distanciamento de 1,5 m entre elas, e seguindo todos os protocolos de segurança e higiene”, segundo a concessionária Orla Rio.

Mais Recentes da CNN