Endereços históricos para comer em Salvador, na Bahia

Muito além do tradicional carnaval de rua e dos pontos turísticos que enchem os olhos com beleza e história, Salvador reserva também destinos gastronômicos igualmente badalados. E não estamos falando de restaurantes de cardápio gourmet. Aqui, têm endereços de locais turísticos, sim, mas que colocam a cidade baiana na rota da culinária caseira com tempero […]

Muito além do tradicional carnaval de rua e dos pontos turísticos que enchem os olhos com beleza e história, Salvador reserva também destinos gastronômicos igualmente badalados. E não estamos falando de restaurantes de cardápio gourmet. Aqui, têm endereços de locais turísticos, sim, mas que colocam a cidade baiana na rota da culinária caseira com tempero tradicional e sabor histórico.

Sorveteria da Ribeira
Era 1931 quando um comerciante italiano, Mario Tosto, abriu uma pizzaria no bairro da Ribeira, em Salvador. De olho nos costumes de seu país, o empresário trouxe para terras brasileiras a mania de presentear clientes com sorvetes. O doce, que levava em sua receita frutas tropicais, ganhou tanto destaque que a pizzaria se transformou em sorveteria. Nos anos 60, o espanhol José Lourenzo, que trabalhava por lá, toma gosto pela gerência da casa e adquire a empresa. Em 2008 um morador do bairro, Francisco Carlos Lemos, realiza o sonho de infância e compra a sorveteria. Hoje, sob seus cuidados, a casa oferece cerca de 60 sabores de sorvetes e é símbolo da cultura soteropolitana. Prova disso são as visitas ilustres que vira e mexe passam por lá. É o caso de Gilberto Gil, Margareth Menezes e Rodrigo Santoro.

Rua da Penha, 87 / Tel: (71) 3316-5451

A Cubana
É a primeira sorveteria da Bahia. Nasceu em 1930, na Praça da Sé, e ganhou esse nome porque foi fundada por um cubano radicado no Brasil. Em 1942 a casa foi vendida para o espanhol José Bouzas Migue e até hoje é comandada pela família. A unidade na praça segue firme e forte, mas ganhou irmãs no Pelourinho, Pituba e no Rio Vermelho.

Rua Alfredo De Brito, 12, Centro / Tel: (71) 3321-6162

6 atrações históricas em Salvador 

Acarajé da Cira
Ir a Salvador e não comer acarajé e como ir a São Paulo e não passear pela avenida Paulista: impossível. O bolinho, feito de massa de feijão-fradinho, cebola e sal, e frito em azeite de dendê, é iguaria famosa e tradicional na cidade, principalmente o feito pelas mãos de Jaciara de Jesus Santos, a Cira, à frente de seu tabuleiro há quase cinquenta anos. Itapuã, mais precisamente na rua Aristides Milton, s/nº (em frente a Ladeira do Abaeté), foi o bairro de estreia, mas hoje sua obra prima gastronômica é servida também no Largo da Mariquita, no Rio Vermelho.

Restaurante Yemanjá
Foi na década de 1960 que o restaurante surgiu e, de lá pra cá, mudou 3 vezes de endereço até se instalar de vez, em 1974, em sua sede atual no bairro da Armação. De suas panelas saem frutos do mar, peixes, moquecas e ensopados.

Av. Otávio Mangabeira, 4661, Armação / Tel: (71) 3461-9010

 

Onde os chefs comem? Com Fabrício Lemos, em Salvador