por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

A melhor experiência gastronômica de NY

Ouvir notícia

Um balcão de 18 lugares esconde um dos melhores restaurantes de NY: The Chef’s Table at Brooklyn Fare

Sem se ofuscar pela vizinha Manhattan, Brooklyn vem despontando no mapa gastronômico da cidade. E tem como trunfo um restaurante com as tão sonhadas três estrelas no guia Michelin e a melhor experiência gastronômica da cidade: o The Chef’s Table at Brooklyn Fare. Nota da editora: o restaurante mudou para Manhattan.

chefs-table-abre

Na segunda visita (matéria da primeira visita aqui), aquele clima intimidador, cheio de regras, fica mais ameno. Fotos ainda não são permitidas, terno é obrigatório e as pessoas sentam-se lado a lado em um balcão. Até dá para ver um pouco de ternura na forma e precisão em que os atendentes servem e explicam os pratos. Isso, sem deixar de ficar atenta a desenvoltura do chef Cesar Ramirez, nascido no México, mas criado nos Estados Unidos. Entre um prato e outro, ele visita cliente por cliente, entorno do grande balcão de inox, que forma um “O” em torno de sua cozinha. Um servente posicionado no centro (natural se questionar como ele foi parar ali – naturalmente perguntamos e é só passando por cima do balcão), o elo entre suas criações e nós, clientes, ávidos por cada um dos quase 20 pratos, que seguem o menu degustação.

chefs-table-at-brooklin-fare

Por noite são dois serviços, um que começa bem cedo para nossos padrões, 18h30, que se tornou ideal para conseguir lidar com toda aquela comida servida, que de tão boa, fica difícil recusar algum prato.

Não dá para definir o tipo de culinária do Chef’s Table at Brooklyn Fare, definida pelo chef Ramirez como “pratos desenhados com o que encontro de melhor de ingredientes no mundo”. A lembrança de uma gastronomia japonesa deve-se a grande parte dos itens virem do Japão, a exemplo do uni de Haikkado ou o ribeye de wagy-o com um saboroso milho de wasabi. O uni (ouriço do mar) vem em cima de um delicado brioche, com uma trufa negra no tipo. Só me lembro de ter comido algo tão fresco e saboroso no Japão.

IMG_7539

Mas ele passa livremente por pratos como o piggeon (pombo), muito tradicional na França ou o frozen suflê de vanilla (foto). Este, um capítulo à parte para fechar com chave de ouro o memorável jantar. A cada garfada, a sensação é experimentar nuvens – literalmente. Muito sabor, mas nada de textura ou consistência – ele simplesmente evapora na boa. E deixa aquela doce lembrança de ter jantados em um dos melhores restaurantes que já fui.

Fotos: Food in Pixels e divulgação

Serviço

The Chef’s Table at Brooklyn Fare

Mais Recentes da CNN