Conheça iniciativas para ajudar o setor gastronômico

O setor gastronômico tenta encontrar caminhos para sobreviver com suas mesas vazias.

Ouvir notícia

Em meio a maior pandemia dos últimos cem anos, que está causando comoção e preocupação no mundo todo, o setor gastronômico tenta encontrar caminhos para sobreviver com suas mesas vazias.

A Abrasel – Associação Brasileira de Restaurantes e Bares afirma que, em um cenário otimista, cerca de 10% dos estabelecimentos de São Paulo, que empregam mais de 300 mil pessoas, devem fechar com a crise deflagrada para conter o surto do coronavírus. Os números ainda podem mudar muito, dependem de políticas públicas adotadas, de quanto tempo as pessoas ainda deverão ficar em suas casas para evitar o contágio etc. O fato é: o setor não pode parar.

Confira abaixo iniciativas para ajudar a manter inúmeros restaurantes com as portas abertas. Vamos ajudar?

A Casa do Porco, do casal Janaína e Jefferson Rueda (Foto: divulgação)

GGG (Gentileza gera Gentileza), plataforma digital com vales para usar em restaurantes a partir de outubro

“Compre um vale-presente hoje para o seu lugar favorito não quebrar amanhã”, diz a tagline Gdo movimento GG (de “gentileza gera gentileza). O movimento criado pela jornalista Alexandra Forbes, venderá em uma loja virtual criada pelo aplicativo Start Pay vales-presente de 150 reais  (preço único) de mais de 60 bares e restaurantes paulistanos que só poderão ser redimidos a partir de outubro, quando, espera-se, o pior já terá passado. Uma maneira simples e eficaz para injetar caixa nos estabelecimentos de forma imediata. Para comprar basta baixar o aplicativo Start Pay, se registrar e, em seguida, ir à loja do GGG onde encontrará a lista de restaurantes e bares. Já fazem parte dessa iniciativa locais como A Casa do Porco, na lista dos melhores restaurantes do mundo; o tradicional espanhol da cidade Torero Valese; o impecável e ganhador de inúmeros prêmios Charco; um dos mais concorridos italianos da cidade Nino; o badalado Vista; entre muitos outros.

Restaurante Charco participa do projeto (Foto: divulgação)
Restaurante Charco participa do projeto GGG  (Foto: divulgação)

Apoie um Restaurante, compra de vouchers promocionais

Adega Santiago participa do Projeto (Foto: divulgação)
Adega Santiago participa do Projeto Apoie um Restaurante (Foto: divulgação)

Na campanha Apoie um Restaurante, criada pela marca de cervejas Stella Artois e parceiros, o cliente paga metade de um voucher no valor de 100 reais e ajuda os estabelecimentos a faturarem em tempos de coronavírus. O movimento doa dinheiro para os estabelecimentos a partir de uma plataforma desenvolvida em parceria com a startup ChefsClub, onde os consumidores acessam o site, compram um voucher de 50 reais e, quando as portas voltarem a se abrir, trocam por produtos que totalizem 100 reais. São milhares de cupons para resgate em diversas regiões do Brasil com mais de 1.000 estabelecimentos de alimentação na plataforma, entre eles locais como os badalados Adega Santiago, Bagatelle e Fotiá, em São Paulo. Os vouchers são válidos até 31 de dezembro de 2020 e tem a limitação de 1 unidade por CPF.

Quarentene-se, projeto de vouchers e cartões-presente da Foodpass

Restaurante Mocotó participa do Quarentene-se (Foto: divulgação)
Restaurante Mocotó participa do Quarentene-se (Foto: divulgação)

A Foodpass, plataforma digital que oferece experiências neste segmento, criou o projeto Quarentene-se, onde vendem vouchers e cartões-presente de restaurantes como: Mocotó, Frida e Mina, B.lem, Tartuferia, Cebicheria Peruana, Duas Teresas, Bia Hoi e Boto. A expectativa é que até o fim de abril outros 150 negócios se cadastrem, independente de fazerem parte da rede Foodpass. Os vouchers e cartões-presente poderão ser utilizados nos estabelecimentos participantes até o final de 2020, após o fim da quarentena.

Menu do Amanhã, experiências gastronômicas com preços promocionais

O projeto liderado por Gabriel Gasparini, mais conhecido como o Gaspa do @gaspaindica, também vende vouchers de restaurantes bacanas de São Paulo e Rio de Janeiro para serem usados no futuro. Todos com preços promocionais, por lá estão o estrelado Evvai, com voucher de R$ 200 ou R$ 300 e com direito a um drinque cortesia, os restaurantes Ema, Me Gusta Bar, Muquifo e Matilda Lanches, da chef Renata Vanzetto, com vouchers a partir de R$ 50, entre muitos outros. A maioria dos vouchers tem validade de um ano a partir da data que o estabelecimento reabrir.

Chef Luiz Filipe, do estrelado Evvai, que participa do projeto Menu de Amanhã (Foto: divulgação)

Além dos restaurantes…

Contagiante.me, projeto ajuda os pequenos negócios da gastronomia

Aqui o projeto não visa os restaurantes, mas sim os pequenos empreendedores da gastronomia que viram seus principais canais de vendas, como feirinhas e eventos, cancelados por tempo indeterminado. Criado por Daniella Cor e seu marido Michel Flamarion, fundadores da Fair&Sale, uma rede que promove o empreendedorismo criativo e a cultura, o projeto Contagiante.me com o mote #CuideDoPequenoNegócio ganhou força e apoio rapidamente; e até o momento já recebeu 630 inscrições de 12 estados e duas de outros países (Alemanha e Irlanda). Eles têm buscado parcerias com empresas capazes de criar soluções de apoio aos pequenos negócios; e em paralelo estão em contato com figuras públicas, políticos, para também criar projetos de lei em prol dos pequenos negócios. Para ter o seu pequeno negócio divulgado no site, sem custo algum, basta acessar o site www.contagiante.me e cadastrá-lo.

Grandes empresas se movimentam para ajudar o setor

A unidade de negócios da Unilever abriu um canal com os operadores do food-service para apoiar, transformar e inspirar os micros, pequenos, médios e grandes empresários com conteúdo educativo e gratuito, que irá direcioná-los e apresentar novas alternativas para caminhar pela crise. A equipe de marketing uniu-se a consultorias do setor e criou uma série de cartilhas com conteúdos esclarecedores; além de produzir podcasts com entrevistas com especialistas para ajudar os empresários a encontrar alternativas em meio a crise. Um grupo no facebook, administrado pela companhia, abrirá debates sobre caminhos possíveis para se manter vivo diante dos efeitos da pandemia.

Outros exemplos são o McDonald’s que apoiará micro e pequenas empresas compartilhando suas práticas e cursos internos de segurança alimentar para ajudar na prevenção de doenças e o iFood que anunciou três novas ações voltadas para proteger a saúde, bem-estar e segurança dos entregadores tão fundamentais nesse período onde delivery é essencial para os consumidores e para os restaurantes.

A plataforma criou, em março, um fundo solidário de R$ 1 milhão para apoio a entregadores que precisem permanecer em quarentena por conta do COVID-19. Agora, as iniciativas têm como propósito ampliar o cuidado da empresa com esses parceiros independentes que fazem parte do grupo de risco. O novo fundo solidário, no valor de R$ 1 milhão, tem como objetivo deixar essas trabalhadores em casa (as contas serão automaticamente inativadas durante 30 dias) mas eles receberão um valor baseado na média dos seus repasses nos últimos 30 dias. Além disso, a companhia realizou parceria com a AVUS para a disponibilização gratuita de um plano de vantagens em serviços de saúde para todos os 140 mil profissionais de entrega que utilizam a sua plataforma. Dessa forma, os entregadores passam a ter acesso a uma rede credenciada de clínicas médicas, laboratórios e farmácias e pagarão apenas pelos serviços que utilizarem com valores acessíveis e descontos de até 80%.

Mais Recentes da CNN