por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Com vista para o Minhocão, Cora abre em São Paulo com menu de ingredientes da terra

Casa de cozinha comandada pelo chef Pablo Inca abriu em julho, é escolha fora do óbvio e "local desejo" dentre os que buscam espaços arejados para beber e degustar novos sabores

Cora tem vista para o Minhocão e Copan, no Centro de São Paulo
Cora tem vista para o Minhocão e Copan, no Centro de São Paulo Foto: Eduardo Magalhães

Tina Binido Viagem & Gastronomia

Ouvir notícia

O pequeno prédio no centro de São Paulo que abriga o Cora estava desocupado há mais de vinte anos e foi inteiro revitalizado, tornando-se rapidamente uma joia escondida na região central. Ao chegar, a fila na porta e a pequena placa neon escrito Cora anuncia que ali está o novo hotspot da cidade, cujo nome foi inspirado na poetisa e doceira Cora Coralina.

Fachada do Cora (Foto: Tina Bini)

Ao abrir as portas do pequeno elevador no sexto e último andar, o visitante é recepcionado pelo bar e terraço com vista para o Minhocão, do lado esquerdo, e pela cozinha, toda aberta, do lado direito. Se parar e prestar atenção nos preparos feitos ali, logo terá spoiler do que será degustado nos próximos instantes. O projeto arquitetônico do restaurante conta também com um salão de área coberta por um teto retrátil que acolhe cerca de vinte pessoas sentadas.

No comando da casa estão Rafael Capobianco (sócio do Caracol Bar) junto com Pablo Inca, chef de cozinha que trocou a Argentina pelo Brasil há 10 anos. Na definição do que é o Cora enquanto cozinha, a dupla afirma: trazer suas vivências conectadas à terra para uma experiência urbana, oferecer pratos despretensiosos, saborosos e sem modismos.

O menu é enxuto e inteiro elaborado para compartilhar, comer devagarinho, entre um bom papo e um gole em algum dos drinks autorais da carta assinada por Gunter Sarfert ou em um dos 21 rótulos de vinhos escolhidos a dedo pela sommelière Gabriela Monteleone, com rótulos de produções menores, frescos, seja em acidez ou na percepção de fruta.

No cardápio, o chef Pablo usa ingredientes em sua integralidade como o porco, que aparece em diversas formas, como no Queso de Chancho (R$25), um embutido feito a partir da cabeça e dos miúdos. Além disso, outros cortes do animal aparecem no pan achatado, bagna cauda (R$25) e no buñuelo (mini sanduíche) com barriga de porco e amoras (R$24).

É possível perceber a ênfase nos ingredientes da terra em todo o menu. As frutas ganham destaque no prato com laranjas, queijo, erva doce e amêndoas (R$28) e no peixe com limão e caju (R$35). A berinjela em escabeche (R$22) e a couve-flor, abóbora, grão de bico e gergelim (R$49) são boas opções sem ingredientes de origem animal.

Do mar, há pratos que imprimem suas raízes latinas como a tortilla com lulas e pimentas (R$38) e o peixe, favas, caldo do mar e cavolo nero (R$52). Outras receitas para dividir são o cordeiro e milho (R$69); a carne com mandioca e rabanete (R$75); e as empanadas de cordeiro e Ilajua (R$38). Para adoçar, o sorvete de baunilha com dukkah e azeite de oliva (R$22) surpreende.

(Foto: Eduardo Magalhães)

Reserva é indispensável, uma vez que o espaço é pequeno e as mesas disputadíssimas. Outro conselho importante: não vá dirigindo, além dos drinks e a carta de vinhos da casa serem alguns dos grandes atrativos, não tem vallet ou estacionamento no local.

Cora
Rua Amaral Gurgel, 344, 6ºandar – Centro SP / Horário de funcionamento: de quinta e sexta, das 19h às 23h. Sábado, das 12h às 23h, e domingo, das 12h às 17h.


Mais Recentes da CNN