Onde os chefs comem? Com Rodrigo Bellora, do Restaurante Alma, em Cambará do Sul

Já se perguntou onde os chefs dos restaurantes mais badalados do mundo comem quando não estão atrás das panelas? Na nossa coluna “Onde os chefs comem” eles abrem o jogo e contam quais seus restaurantes prediletos

Chef Rodrigo Bellora
Chef Rodrigo Bellora (Foto: Marcos Moreira)

Idealizador do conceito Cozinha de Natureza, que preza por uma gastronomia mais lenta e orgânica, Rodrigo Bellora é, além de chef, agricultor e pesquisador. Natural de Bento Gonçalves, importante polo produtor de vinhos na Serra Gaúcha, ele é líder local do movimento slow food e conduz seus processos buscando um alimento bom, limpo e justo.

Formado em turismo, Bellora ainda tem diplomas em Gastronomia pelo Senac e no Instituto Albierguero, em Trento, na Itália. E foi há 12 anos que deu o pontapé inicial no Valle Rustico, restaurante de menu-degustação no Vale dos Vinhedos. Além do espaço ecogastronômico, ele também é dono do Guaraipo Bar e Cozinha, em Farroupilha, e o Tubuna – Cultura Gastronômica, em Bento Gonçalves.

O chef também está por trás das criações do menu do Restaurante Alma, que fica no Hotel Parador, em Cambará do Sul. Seu destaque vai para o menarosto que acontece aos domingos, processo que consiste em assar carnes sem ter contato direto com as chamas e fumaça, somente com as brasas. “É um resgate da cultura do sul e uma experiência incrível para quem ainda não conhece o menarosto. Sou fã.”, conta.

Quando distante de suas criações e pesquisas sobre slow food, o chef dedica um tempo para degustar delícias de cidades que fazem parte da sua vida e compartilha a seguir seus restaurantes e pratos prediletos pela Serra Gaúcha e pela capital do Rio Grande do Sul.

Leia mais:
Saiba tudo sobre Cambará do Sul

Viagens de carro: visite cidades próximas a Porto Alegre
Conheça os melhores hotéis do Brasil
5 cidades brasileiras que combinam com o inverno

Osteria Della Colombina (Garibaldi/RS)

Prato do Osteria Della Colombina
Polenta mole de milho orgânico com queijo parmesão da Osteria Della Colombina (Foto: divulgação)

O Osteria Della Collombina é um restaurante de comida típica dos dias de festa para os imigrantes italianos e, na minha opinião, um dos locais que mais preserva as origens tanto no sentido cultural quanto dos alimentos servidos. É obrigatório para quem vem à Serra Gaúcha e quer uma experiência genuína local e com muita qualidade. É um restaurante familiar, onde é possível perceber o carinho da Dona Odete, da Raíssa e da Rosângela nos preparos e na recepção. Um dos melhores pratos servidos é a polenta mole de milho orgânico com queijo parmesão.
Estrada do Sabor – Linha São Jorge Garibaldi. WhatsApp: (54) 99121-1040. Tel: (54) 3464-7755

Sapore e Piacere (Bento Gonçalves/RS):

Essa é uma escolha para o menu do dia a dia. O Sapore e Piacere fica localizado em uma casa antiga e com atendimento especial em Bento Gonçalves. Antes da pandemia, eles sempre tinham disponível uma farta mesa de antepastos com ingredientes locais de muita qualidade, além de um menu para o dia a dia muito justo.
Avenida Dr. Casagrande, 500 – Bento Gonçalves. Tel: (54) 3055-4586

Monã (Canela/RS)

(Foto: divulgação)

Esse é um lugar que gostamos muito, já fizemos encontros de final de ano das equipes dos restaurantes por lá. A Monã, além de um restaurante de comida superafetiva, é uma fazenda com pousada, animais, caminhadas e também uma marcenaria artesanal onde saem materiais lindíssimos feitos pelo Daniel Castelli, como tábuas, que inclusive utilizo bastante nos meus restaurantes. Os legumes e verduras são frescos e grande parte é produzido na propriedade, assim como a farinha de milho crioulo, frutas cítricas, ovos e carne de cordeiro são alguns dos ingredientes que compõem o cardápio da Monã.
Rodovia Arnaldo Oppitz s/n. Linha São João – Canela. Tel: (54) 99919-3611

Firma Bar (Porto Alegre/RS)

Sanduíche do Firma Bar
(Foto: divulgação)

É sempre uma escolha quando estou em Porto Alegre. O Firma é um bar de drinks incríveis e com um cardápio enxuto mas cheio de personalidade pelas mãos do chef Ricardo Dornelles. Meu preferido é o sanduíche de carne curada com pão de fermentação natural, picles de cenoura e queijo colonial.
Rua Coronel Genuíno, 116, Centro Histórico – Porto Alegre. Tel: (51) 3407-6440.

Mandarinier (Porto Alegre/RS)

Mandarinier
Prato do Mandarinier, restaurante que privilegia produtos frescos e redução de perdas em menus semanais (Foto: divulgação)

Outra parada obrigatória em Porto Alegre para curtir a atmosfera do espaço e os valores locais é o Mandarinier. É um menu para o cotidiano super justo, alterado sazonalmente, com simplicidade e originalidade do Leonardo Magni com o refinamento e delicadeza da Liliana Andriola, casal de chefs do empreendimento. Os menus sazonais valorizam produtos orgânicos e pequenos produtores, servindo uma comida saborosa de um jeito descomplicado.
Rua Alberto Torres, 228, Cidade Baixa – Porto Alegre. (51) 3517-7703

Restaurante Roma (Porto Alegre/RS)

O restaurante fica dentro do hotel de mesmo nome e é imperdível, não poderia deixar de fora. É bem simples, mas com muita alma. O Victor Pinheiro e a Dona Célia nos recebem sempre com nosso prato favorito: bolinho de batata recheado com guisado e bife acebolado. Incrível!
Avenida Farrapos, 4001 – Floresta, Porto Alegre. Telefone hotel: (51) 3337-2780