Guia: As regras dos principais destinos turísticos do Brasil na pandemia

Viajante deve se informar sobre regras sanitárias impostas na cidade de destino, alerta turismólogo

Guia Destinos turísticos do Brasil
Com as férias e festas de fim de ano, os turistas que se deslocarão para os destinos brasileiros mais badalados deverão ficar atentos às regras de restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus.

Como a incidência da Covid-19 é diferente em cada cidade, as normas não são iguais. É o que alerta o assessor de estratégias da Associação Brasileira de Turismólogos e Profissionais de Turismo (Abbtur), Sandro Bello.

Ele acrescenta que o viajante deve se informar o máximo possível sobre as regras sanitárias do destino por meio da empresa onde comprou o bilhete ou meios de comunicação locais.

“O turista deve procurar tanto as empresas online onde buscou as passagens ou meios de comunicação para se informar sobre o quadro de Covid-19 e decretos daquela cidade para onde viajará. O setor de turismo está colaborando e cumprindo com os protocolos”, orienta.

A CNN lista abaixo as restrições e o que está liberado nos principais destinos turísticos do Brasil.

Bahia

Em Salvador, o prefeito ACM Neto (DEM) determinou o fechamento de sexta-feira a domingo, a partir das 17h, dos bares e restaurantes dos bairros Itapuã e Rio Vermelho.

Também estão suspensas na cidade atividades em cinemas, teatros e demais casas de espetáculo, assim como das atividades sociais como festas, bares e lanchonetes nos clubes sociais, recreativos e esportivos.

A preocupação com a Covid-19 ainda levou a prefeitura de Salvador a cancelar a live da virada durante o Réveillon, em 31 de dezembro. A fiscalização ainda pretende atuar para evitar aglomerações durante a data. O município promete queima de fogos em diversos pontos da cidade, mas os locais são mantidos em segredo para evitar eventuais aglomerações.

Ceará

Em Fortaleza, cidade que mais recebe turistas no estado, estão permitidas até 100 pessoas para eventos sociais, festas e shows realizados em ambientes abertos. Os bares estão funcionando com capacidade de até 50%. Está proibido o comércio ambulante ou em banca provisória de bebidas alcoólicas.

Nas praias, o funcionamento liberado das barracas está entre 9h às 23h, restringindo-se a 50% da capacidade, bem como o funcionamento sem entretenimento (música ao vivo, DJ, apenas música ambiente, sem dança, sem festas e celebrações, sem telões, sem jogos de sinuca e outros).

O funcionamento de museus, bibliotecas e afins está restrito à capacidade de funcionamento de uma pessoa para cada sete metros quadrados.

Espírito Santo

Na capital Vitória, a cidade está classificada como de risco moderado de contágio para a covid-19.
Bares e restaurantes, de segunda a sexta, funcionam até 22h. Aos domingos até 16h.

Praia de Jurema, em Vitória (ES)
Praia de Jurema, em Vitória (ES)
Foto: Divulgação/Prefeitura de Vitória

Estão suspensos limpeza dos ônibus, realização de eventos sociais e corporativos com mais de 300 pessoas.

Em relação às praias, elas estão liberadas para uso com restrições, como utilização de máscaras, álcool gel, além de manter o distanciamento.

Pernambuco

O governo local proibiu desde terça-feira (8) shows, festas e atividades similares. A regra vale para eventos que cobram ou não ingressos e independentemente do número de participantes. As normas são para todas as cidades.

A exceção em relação aos eventos fica para casamentos, formaturas e eventos sociais semelhantes, desde que sigam um protocolo sanitário seguro.

Pelo decreto anunciado, a proibição sobre os eventos afetarão as comemorações de Natal e Réveillon, pois também estão vedadas as realizações em espaços públicos ou privados, como condomínios, clubes, hotéis e estabelecimentos afins.

Por outro lado, pelo menos em Recife, os turistas poderão visitar praias e parques. O último decreto publicado pela prefeitura proíbe, contudo, permanência nos espaços sem o uso de máscaras, o compartilhamento de aparelhos de ginásticas, além de determinar o distanciamento social adequado para evitar aglomerações.

Em relação aos quiosques, estão autorizados o funcionamento entre as 6h e 20h. Nos bares e restaurantes, o horário vai até as 22h, com distanciamento de 1,5 entre as pessoas.

Na capital Rio de Janeiro, no município estão permitidas apresentações de música ao vivo em bares e restaurantes, porém com proibição de pista de dança.

Ambulantes de parques e praças e mercados populares estão funcionando desde que com distanciamento.

A restrição ainda abrange museus, galerias de exposição, bibliotecas, lonas, arenas, circos e feiras culturais permitidos. A regra é de uma pessoa por quatro metros quadrados.

Quanto aos eventos culturais em espaços abertos permitidos, a permissão limita em 50% a lotação, respeitando a ocupação de quatro metros quadrados por pessoa.

Eventos de entretenimento e lazer em espaços abertos e fechados estão liberados. A regra só não vale para boates, rodas de samba e quadras de escolas de samba.

Sobre as casas de show, estão funcionando somente com reserva de lugar numerado.

Eventos em ambientes abertos (praças, parques, praias e afins) estão autorizados, mas com 50% de lotação, e com controle de acesso. As praias para banhistas estão apenas com a regra do distanciamento social de no mínimo 1,5 entre as pessoas e uso de máscaras.

Está permitida a comercialização de alimentos e bebidas industrializadas em embalagem original nas feiras, contudo é vedada a manipulação dos produtos.

Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro
Arraial do Cabo, no Rio de Janeiro
Foto: Divulgação/Prefeitura de Arraial do Cabo

Em Arraial do Cabo, desde esta quarta-feira (9) as barreiras de entrada voltam a funcionar 24 horas, com a permissão de entrada na cidade apenas de moradores e proprietários de imóveis com comprovação, prestadores de serviços, turistas que comprovem a reserva de hospedagem e transportes turísticos com até 16 pessoas.

O acesso por meio de trilhas turísticas às Prainhas do Pontal do Atalaia permanece proibido, segundo a prefeitura. A autorização da entrada se dá somente por táxi e barco táxi.

Rio Grande do Sul

Em Gramado, na principal cidade turística da serra gaúcha, o município entrou em bandeira vermelha desde o fim de novembro. Com isso, o comércio funciona até às 20h. Já bares e restaurantes, o horário vai até 22h, com distanciamento de dois metros entre mesas para grupos de até seis pessoas, sem música ao vivo ou ambiente que prejudique a comunicação.

Gramado, no Rio Grande do Sul
Gramado, no Rio Grande do Sul
Foto: Divulgação/Prefeitura de Gramado

Teatros, cinemas e casas de shows estão proibidos, assim como eventos sociais e permanência de pessoas em locais abertos sem o controle público.

Estão permitidos atividades em locais abertos sem alimentação e bebidas, além da circulação ou prática de exercícios físicos.

Santa Catarina

A prefeitura de Florianópolis informou que bares funcionam até 0h, com a entrada do último cliente ate às 23h. Eventos não estão permitido na cidade.

Em relação aos parques e demais áreas abertas estão liberadas para prática de esportes  individuais, com exceção de esportes com regramento específico. O transporte coletivo está atuando com 70% da capacidade.

Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis
Ponte Hercílio Luz, em Florianópolis
Foto: Divulgação/Prefeitura de Florianópolis

O município adiantou à CNN que “não haverá a tradicional queima de fogos na beira-mar continental”. Também neste ano nenhuma divulgação tem sido feita por parte da prefeitura para não chamar novos turistas.

São Paulo

Na capital, segundo a prefeitura, a cidade segue as normas estabelecidas pelo governo de São Paulo, que classifica a região metropolitana com a bandeira amarela.

Atividades de bares, restaurantes, academias, salões de beleza, shoppings, escritórios, concessionárias e comércios de rua estão com limitações de horário e capacidade de público.

O atendimento presencial em todos os setores fica restrito a dez horas diárias de funcionamento, sequenciais ou fracionadas, e 40% de capacidade. Os estabelecimentos terão que fechar o atendimento local até as 22h. Todos os eventos com público em pé estão proibidos na fase amarela.

Em Guarujá, popular pelas praias na Baixada Santista, a prefeitura informou que estão proibidas as montagens de cadeiras e guarda-sóis nas praias, assim como a venda pelos ambulantes.

Guarujá, em São Paulo
Guarujá, em São Paulo
Foto: Divulgação/Prefeitura de Guarujá

Também estão proibidas as práticas esportivas coletivas e demais atividades que gerem aglomeração em todos os espaços públicos da cidade.

Já a locação de imóveis para fins turísticos retornou desde 5 de dezembro, sem a prática de atividades de causem aglomerações nos prédios.