Conceição do Ibitipoca, um vilarejo mineiro onde o tempo parece ter parado

Além da parada obrigatória no Parque Estadual do Ibitipoca, pequena vila reúne atrações modestas e pontos gastronômicos de dar água na boca

Ouvir notícia
Igreja Matriz da vila de Conceição de Ibitipoca, construída no século XVIII, que possui sino fora da estrutura principal da edificação (Foto: Leonardo Costa/Ibitipoca.tur.br)

Ruas de paralelepípedos, casinhas charmosas com produtos locais, um barzinho que convida os pedestres a pararem e apreciarem uma cerveja artesanal acompanhado de um bom torresmo. Pode parecer cenário de outro tempo, mas é assim que o vilarejo Conceição do Ibitipoca, pertencente ao município de Lima Duarte (MG), segue preservado e recebendo os viajantes. A tranquilidade, com pássaros ao fundo e nuvens em movimento, é típica do interior mineiro.

Com tanta simplicidade, engana-se quem pensa que não haja conforto e agitos gastronômicos pelas redondezas. Bem longe da vida apressada das grandes cidades, o distrito oferece acomodações próximas à natureza, restaurantes simpáticos com pratos regionais e um circuito cultural que movimenta a serra em determinados meses

Muito procurada por aventureiros e comunidades alternativas pela beleza de suas águas, Conceição do Ibitipoca é o ponto de partida para o Parque Estadual do Ibitipoca, servindo como porta de entrada para uma das mais belas e visitadas reservas naturais do Brasil. Principal chamariz da vizinhança, o parque é cercado de grutas, cachoeiras e paisagens de tirar o fôlego, firmando-se como aposta certa para quem, assim como eu, é adepto do ecoturismo!

Leia mais:
Comuna do Ibitipoca é o destino de estreia do CNN Viagem & Gastronomia
Conheça o Cabra da Peste, restaurante badalado de Conceição do Ibitipoca
Ecoturismo no Brasil: a tendência que veio para ficar no pós-pandemia

O QUE FAZER

A Janela do Céu é um dos pontos mais procurados dentro do Parque Estadual do Ibitipoca. As fotos ficarão lindas! (Foto: Leonardo Costa/ibitipoca.tur.br)

A grande atração turística que movimenta a economia do vilarejo é o Parque do Ibitipoca, que, de acordo com o governo de Minas Gerais, é o parque mais visitado do estado. Coloque roupas confortáveis e se prepare para longas caminhadas em meio a mata. Por lá, é possível apreciar paisagens naturais de cair o queixo, como o imperdível Janela do Céu, deslumbrante mirante sobre uma cachoeira de sete quedas, e as ruínas da capela de Bom Jesus da Serra, que tem uma vista voltada para a região das serras da Mantiqueira e dos Órgãos.

Variadas espécies compõem a fauna local (Foto: Leonardo Costa/Ibitipoca.tur.br)

Aqui é possível também apreciar e ajudar na preservação da rica biodiversidade do entorno. Cactos, orquídeas, candeias e bromélias são algumas espécies que florescem ao longo do caminho em razão da pluralidade de ecossistemas, como a mata atlântica, caatinga e cerrado. Espécies ameaçadas de extinção também estão presentes e apontam um cuidado maior com a fauna local, como o lobo-guará – símbolo da região e astro da nota de R$200,00. A onça parda e o primata sauá, nativo da Mata Atlântica, também vivem pelas redondezas.

Por conta da pandemia do coronavírus, vale a pena ficar de olho no site do parque para novidades e avisos sobre horários de funcionamento. O local tem operado com capacidade reduzida de visitantes por dia e há cobrança de ingresso (R$20,00 em dias de semana e R$25,00 aos finais de semana e feriados). Agora, a visita é feita apenas com agendamento prévio e ocorre de acordo com a escolha de circuitos.

Se o parque estiver fechado quando for visitá-lo, Ibitipoca também é servida de locais igualmente lindos para fora dos portões. A Cachoeira do Arco-Íris é uma dessas pedidas, em que existem no local outras cinco cachoeiras, todas instagramáveis! O acesso se dá pela Rodovia BR-267, no km 163. São cerca de 13 quilômetros por uma estrada de terra até a propriedade, onde é cobrada uma taxa de R$20,00 (sujeita a variações).

Além das belezas naturais, conhecer o centrinho de Conceição do Ibitipoca é uma ótima pedida em feriados e fins de semana, quando aumenta-se o movimento no vilarejo. Seja durante o dia ou à noite, sempre há uma lojinha de artesanato aberta ao público. Antes da pandemia, o circuito cultural ficava em evidência no mês de julho com o festival de jazz, dando lugar ao festival de blues em agosto.

Como toda cidade mineira, as igrejas chamam atenção pela história e preservação da cultura local. O pequeno distrito possui duas igrejas centenárias que evidenciam a arte sacra e que valem a pena a visita: a Matriz de Ibitipoca, de 1768, e a Nossa Senhora do Rosário, datada de 1918. Simples e pequenas, os locais de contemplação reverberam a tranquilidade do lugarejo.

centro conceicao ibitipoca
Praça da Matriz da vila, com as ruas típicas de paralelepípedo e casinhas simples ao fundo (Foto: Leonardo Costa/ibitipoca.tur.br)

Figura quase que folclórica de Ibitipoca, de acordo com moradores locais, o Zé do Arame funciona mais como uma parada cultural. Algumas cachaças artesanais são servidas dentro do pequeno boteco, mas a principal atração é o dono, que leva o nome do lugar. Morador da vila há décadas, seu Zé geralmente fica na porta do estabelecimento, sempre com boas histórias para contar e gargalhadas a tirar dos turistas.

Leia mais:
Um paraíso mineiro chamado Comuna do Ibitipoca por Daniela Filomeno
Viagens de carro: três cidades históricas em Minas Gerais
Cinco motivos para conhecer Tiradentes, em Minas Gerais
O charme de seis hotéis fazendas imperdíveis pelo Brasil

ONDE FICAR

Não falta charme nas acomodações da vila, que satisfazem diferentes tipos de bolsos e gostos. Chalés e pousadas predominam nos arredores, garantindo uma experiência rústica com vista para as montanhas.

Pousada Meu Recanto: possui localização privilegiada, em uma colina de frente a vila. Desde suítes equipadas com lareira e banheiras vitorianas até chalés suíços, a propriedade conta com diferentes tipos de acomodações que evidenciam a construção típica local e flertam com a ideia de um hotel boutique.

Vale do Sol Chalés: o local possui acomodações mais privativas, com chalés de vários tamanhos, de acordo com o tamanho do grupo de pessoas. Há ainda uma área de lazer com piscina e churrasqueira em meio a um cenário totalmente conectado à natureza. O Vale do Sol ainda possui a vantagem de acesso gratuito e próximo às Cachoeiras da Serra de Rancharia.

Repousada Chalés: ideal para pequenos grupos e famílias, o Repousada também possui acomodações mais privativas em total contato com a natureza. Construídas com tijolo aparente, as casinhas de campo possuem decoração em um mood bem rústico. O local também tem área de lazer, com piscina e churrasqueira.

Comuna de Ibitipoca: para aqueles que não abrem mão de uma experiência imersiva e exclusiva, a Comuna do Ibitipoca é como um paraíso mineiro. De apenas oito quartos, o hotel fazenda fica em uma casa de engenho de 1715, restaurada e transformada em um charmoso hotel, localizado em um espaço de 6 mil hectares (ou cerca de 60 quilômetros) de ponta a ponta. Construído no entorno do Parque Estadual do Ibitipoca, a Comuna é um projeto ambiental com proposta de sustentabilidade, responsabilidade social e vida no campo.

A Fazenda, casa do engenho, da Comuna do Ibitipoca
Detalhes das águas e da casa de engenho da Fazenda dentro da Comuna do Ibitipoca, uma maravilha a parte na região (Foto: divulgação)

O vilarejo também é rodeado de opções mais roots diga-se de passagem: os campings, amplos espaços para barracas, são facilmente encontrados por lá, inclusive dentro do parque estadual, em que o visitante paga R$60,00 a diária.

ONDE E O QUE COMER

A gastronomia é um capítulo à parte em todo estado de Minas, e em Conceição do Ibitipoca não poderia ser diferente. Produções artesanais e delícias mineiras são facilmente encontradas pelos pontos gastronômicos do lugar. Antes de chegar na vila, vale a pena checar se os estabelecimentos estão abertos em razão da pandemia.

O farto torresmo de rolo do Cabra da Peste, comandado pelo chef Cristiano Nascimento (Foto: Reprodução/Instagram/@cabradapesteibiti)

Cabra da Peste: Da união de uma nordestina com um mineiro, junto com uma vontade de desacelerar, saiu o Cabra da Peste. Point no vilarejo de Conceição, é daqueles lugares que valem a viagem. O estabelecimento começou como happy hour – dá para ver no cardápio a extensão de cervejas artesanais e petiscos. O torresmo, um dos pratos que mais amo, é todo especial: o daqui vem em rolo com uma tenra barriga de porco e pururuca crocante por fora. O pacote fica completo com uma caneca de chopp artesanal gelado. Já deu água na boca?

Ibitilua Bar e Restaurante: Com ambiente aberto e agradável no centrinho de Ibitipoca, a parada é certa para curtir uma boa música ao vivo aos fins de semana junto de cervejas artesanais e pastel de angu. Para o prato principal, experimente o lombo com tutu, receita típica que acompanha couve, linguiça artesanal, torresmo e o tutu à mineira.

Oliva Bistrô: Os pratos assinados pela chef Ana Paula Esteves tem pegada mineira, com uso de produtos orgânicos. Com mesas dispostas também em um deck de madeira, o bistrô é ideal para apreciar o pôr do sol regado a drinks autorais.

Quitutes da Beth: Assim como o parque estadual, um dos principais atrativos da pequena vila é o pão de canela. Produzido localmente, a iguaria forma um dos traços culturais da região e pode ser apreciada neste empório de produtos artesanais, que ainda serve broa, bolos e biscoitos. Ultimamente, os kits de café da manhã para pousadas locais têm feito sucesso.

O lombo com tutu do Ibitilua, localizado bem no centro da vila (Foto: Reprodução/Facebook/Ibitilua Bar e Restaurante)

Abacateiro: Exatamente na estrada entre Lima Duarte e a vila de Conceição, o local também serve o famoso pão de canela, feito aqui pela dona Elaine, que comanda o estabelecimento. Doces tradicionais e cachaças são ótimas compras para presentear amigos com a culinária mineira.

Confira o programa CNN Viagem&Gastronomia na Comuna do Ibitipoca:

 

*O programa CNN Viagem & Gastronomia vai ao ar todo sábado, às 21h, na CNN Brasil. A CNN está no canal 577 nas operadoras Claro/Net, Sky e Vivo. Para outras operadoras, veja aqui como assistir. Horários alternativos: domingo, às 03h50, 13h10 e 20h40; Segunda-feira, às 01h10. Ou veja a íntegra no nosso canal no YouTube.


Mais Recentes da CNN