por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

A ilha de luxo de Dubai, onde todos os quartos se abrem para uma praia particular

Resort foi construído em uma das ilhas do novo arquipélago de Dubai, o World Islands, que foi construído do zero a partir de areia dragada do Golfo

Melanie Swanda CNN

Ouvir notícia

Saindo da lancha para a areia branca e macia com uma vegetação tropical exuberante, pode ser fácil confundir este resort com Bali ou as Maldivas.

Na verdade, é parte do mais recente megaprojeto que chama a atenção de Dubai, o Anantara World Islands, a apenas 15 minutos da costa da cidade.

O resort é o primeiro a abrir nas World Islands, um arquipélago de 300 ilhas no formato, como o próprio nome sugere, do mundo. Pense nos próprios Hamptons de Dubai, no Golfo Pérsico.

Anantara World Islands Dubai Resort é o segundo resort de Anantara na cidade depois de sua propriedade inaugural em Palm Jumeirah, o projeto de ilha artificial dos desenvolvedores Nakheel, e é tão luxuoso quanto convém à cidade chamativa, agora lar de alguns dos mais hotéis extravagantes do mundo.

Ao contrário de Palm Jumeirah, o resort na “South American” Coronation Island é totalmente isolado, com acesso apenas após um  passeio de lancha estilo James Bond.

Ninguém pode entrar na ilha sem registrar seu passaporte, garantindo a quem vem, incluindo a realeza, a máxima privacidade e segurança. Um heliponto também será inaugurado em breve na ilha.

Combinando as raízes tailandesas da cadeia com a essência da tradição dos Emirados, o resort, agora o novo parque de diversões ultraprivado para os ricos e famosos, é elegante e moderno. Os acabamentos naturais são contornados com elementos da natureza e o paisagismo não foi poupado.

Oitocentos e cinquenta coqueiros foram trazidos de Omã, assim como 500 palmeiras e outras 4.000 ou mais árvores nativas tropicais. Uma estufa também está cultivando uma variedade de árvores frutíferas, enquanto uma gaiola de pássaros gigante agora abriga cerca de 200 pássaros tropicais para criar a própria colônia nativa da ilha, além dos 12 pavões mal-humorados que se pavoneiam pelo local.

O novo endereço mais badalado de Dubai

Um candelabro gigante feito de centenas de conchas de ostras paira majestosamente dentro da estrutura da pérgola na qual os novos hóspedes são recebidos, brilhando ao vento e prestando homenagem à história do mergulho de pérolas dos Emirados Árabes Unidos.

O resort tem 70 hospedagens, com 40 delas sendo vilas com piscina. Apesar de haver muito o que fazer aqui – de tênis a tratamentos de spa, uma academia de última geração, cinema sob as estrelas e esportes aquáticos – nosso guia, Dev Panjala, nos diz que a maioria das pessoas vem para comer, descansar, relaxar. É, diz ele, uma fuga urbana para quem pode.

Cinema à céu aberto está entre as experiências no resort/ Courtesy Anantara

“As pessoas ficam felizes em vir aqui e aproveitar o quarto, a piscina, a praia”, diz ele. “É tudo sobre relaxar.”

O projeto World está em construção há quase duas décadas. Anunciado pela primeira vez pela Nakheel em 2003 com a construção concluída em 2008, foi assolado por uma série de contratempos, incluindo a recessão global e desafios práticos, como levar água e eletricidade para as ilhas.

O megaprojeto multibilionário foi idealizado pelo empresário de Dubai, Sultan Ahmed Bin Sulayem, presidente e CEO da DP World, que também tem uma casa na ilha, mas não são apenas os ricos e famosos que podem desfrutar do novo endereço mais badalado de Dubai.

Com tarifas a partir de US$ 440 (cerca de R$ 1.200) para os quartos com vista para o mar com varandas, o novo resort Anantara está no mesmo nível de muitas das propriedades mais sofisticadas da cidade, a diferença é que todos os quartos estão a poucos passos da areia.

Para um sabor de ultra-luxo, os hóspedes podem escolher uma das Beach Pool Villas de 424 metros quadrados de 4 quartos e que custam até US $ 9.800 por noite. As propriedades isoladas à beira-mar parecem mais que os hóspedes estão em uma ilha particular do que em um resort.

Serenidade e simplicidade

Na noite que visitamos, as estrelas brilhavam sobre o resort, que tem uma serenidade e simplicidade diferente dos outros destinos insulares da cidade, que ainda empurram a opulência sobre o ambiente.

Em vez disso, casas de bambu e palmeiras pontilham a costa e passarelas de areia serpenteiam pelo resort.

À medida que o dramático horizonte de Dubai desaparece no horizonte, o ar se enche de cantos de pássaros em vez de buzinas de carro.

“Para Dubai, é isso que torna este lugar único”, diz o gerente do resort Giacomo Puntel. “Aqui, os únicos sons que você ouve são os do mar e dos pássaros. Você não encontra isso em nenhum outro lugar de Dubai.”

Oferecer uma fuga da ilha longe da agitação da vida da cidade é o que atrairá os hóspedes que podem encontrar um sabor dos trópicos à sua porta.

“Não há carros, o ar é limpo, é tranquilo, e é por isso que as pessoas vêm aqui. É um pouco das Maldivas sem sair de casa. Queremos replicar a mesma experiência, a mesma sensação e a mesma sensação de relaxamento que o turista encontraria nas Maldivas.”

Ele diz que a capacidade de hóspedes muito menor faz com que seja uma mudança bem-vinda em relação à infinidade de mega hotéis dos Emirados Árabes Unidos. Aqui, cada hóspede é recebido pelo nome e atendido por um anfitrião de quarto individual.

Celebridades e VIPs

Cada uma das villas têm uma praia privativa/ Courtesy Anantara

Criado a partir de areia dragada do Golfo, cada uma das ilhas, que são suportadas por vários milhões de toneladas de rochas, varia de 250.000 a 900.000 pés quadrados e toda a coleção cobre cerca de 5,4 milhas de diâmetro.

Propriedades ao redor do empreendimento e até ilhas inteiras foram compradas por ricos e famosos de todo o mundo e, sem dúvida, agora que está oficialmente aberto, será o destino mais procurado para a longa fila de celebridades e visitantes VIP de Dubai.

Como o resort ainda é recém-inaugurado, há muito mais por vir, incluindo experiências de glamping, “jantar de bolhas” no oceano em esferas flutuantes de plexiglass e novos restaurantes.

Atualmente, os principais destinos gastronômicos são Qamar, um restaurante árabe-indiano, o local para refeições requintadas, enquanto o Helios é um restaurante casual mediterrâneo à beira-mar com vista para o horizonte brilhante da cidade.

Há também um bar e lounge sul-americano, Luna, e um café, Grand House, no lobby com vista para a piscina principal e o deck do resort.

Em uma tentativa de compensar os danos da construção na área, as ilhas agora abrigam um dos maiores viveiros de corais do mundo, já que especialistas marinhos cultivam um novo ecossistema marinho.

No resort, os esforços para ser mais sustentável incluem a limitação do plástico, a introdução de projetos de reciclagem e sistemas de resfriamento de piscinas movidos a energia solar.

“Estamos realmente fazendo o que podemos para garantir que tudo seja o mais sustentável possível”, diz Puntel.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

versão original

Mais Recentes da CNN