por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Cidade de Dijon, na França, inaugura complexo dedicado ao vinho e à gastronomia

Capital da região da Borgonha, que já era conhecida como a metrópole dos vinhos, agora quer atrair atenção mundial com a Cidade Internacional da Gastronomia e do Vinho (CIGV)

Cidade Internacional da Gastronomia e do Vinho (CIGV) tem 1750 metros quadrados e fica no centro de Dijon, na França
Cidade Internacional da Gastronomia e do Vinho (CIGV) tem 1750 metros quadrados e fica no centro de Dijon, na França Divulgação

CNN Viagem & Gastronomia

Ouvir notícia

Mais de 18 mil pessoas passaram pela Cité Internationale de la Gastronomie et du Vin ou Cidade Internacional da Gastronomia e do Vinho (CIGV), em seu primeiro fim de semana de funcionamento, na cidade de Dijon, capital da Borgonha, na França.

O complexo, de 1750 metros quadrados, foi inaugurado na última sexta-feira (6) e chega como mais uma atração da cidade, buscando celebrar o estilo de vida francês ao promover a gastronomia e o vinho do país, partes fundamentais de sua cultura – não à toa, a gastronomia francesa foi considerada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco, em 2010.

O CIGV fica no coração de Dijon, no mesmo local de 6,5 hectares onde funcionava, há séculos, o hospital do Espírito Santo. Agora, a Cité terá diversas atrações, como exposições, temporárias e permanentes, escola de culinária, workshops, lojas, livraria, escola de vinhos da Borgonha, cinema, um hotel 4 estrelas e restaurantes – dois deles de Eric Pras, chef com três estrelas Michelin.

A adega Cave de la Cité, claro, oferecerá um show à parte: são 600 metros quadrados e uma estrutura para oferecer degustação diária de 250 vinhos diferentes – no total, são 3 mil rótulos vindos de todo o mundo disponíveis.

“É um projeto global”, diz François Rebsmen, prefeito de Dijon em comunicado divulgado para a imprensa. “Sem dúvida o projeto mais complexo e mais inovador que já participei. Para além da sua inegável vocação turística, queremos que a Cité se integre perfeitamente no cotidiano da cidade e de seus habitantes. No que poderia ter sido um terreno baldio, Dijon dá um novo futuro à sua história, por meio de um projeto que promove cultura, turismo, gastronomia e a viticultura.”

A construção da Cidade teve um investimento de 250 milhões de euros, de um grupo privado.

A inauguração da Cidade Internacional da Gastronomia e do Vinho, em Dijon/ Divulgação

Dijon é considerada a metrópole do vinho – um dos motivos para a mudança da sede da Organização Internacional da Vinha e do Vinho de Paris para a cidade, em outubro de 2021.

É em Dijon, por exemplo, às portas da Cidade Internacional da Gastronomia e do Vinho, que começa o “Champs-Élysées da Borgonha” – a “Route des Grands Crus”, que segue para o sul através da Métropole de Dijon, passando por Chenôve e depois Marsannay.

Dijon fica a 130 km de Paris e sem dúvida é um reduto dos foodies, como CNN Viagem & Gastronomia já contou por aqui. Difícil encontrar alguém que nunca tenha ouvido falar sobre a saborosa – e intensa – mostarda Dijon.

Pois a cidade, além de ser famosa pela rota dos vinhos, também está repleta de restaurantes estrelados, pequenos bistrôs, muitas boulangeries, mercadinhos charmosos e pâtisseries.

Uma vez ali, é impossível deixar de visitar a loja da Moutarderie Edmond Fallot e provar suas inúmeras variações de mostardas, ou não comer o pain d’épices, uma espécie de pão de mel com especiarias, muito consumido com geleias e foie gras.

Entre os restaurantes mais concorridos do momento está o CIBO, do jovem chef Angelo Ferrigno, ex Maison des Cariatides – outro endereço estrelado da cidade.

Com uma estrela Michelin, recebida no início de 2021, CIBO apresenta uma cozinha moderna e aposta em receitas preparadas com peixes locais, muitos vegetais, com inspirações escandinavas.

 

Mais Recentes da CNN