por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Bridgerton: conheça os cenários reais da série filmados no Reino Unido

Mansões da era georgiana, palácios suntuosos e jardins deslumbrantes na Inglaterra fazem parte das gravações do seriado de sucesso da Netflix. Confira o que pode ser visitado fora da ficção

Simone Ashley como Kate Sharma, e Jonathan Bailey, o Visconde Anthony Bridgerton
Simone Ashley como Kate Sharma, e Jonathan Bailey, o Visconde Anthony Bridgerton LIAM DANIEL/NETFLIX

Saulo Tafarelodo Viagem & Gastronomia

Ouvir notícia

O glamour da alta sociedade londrina durante a era da Regência Britânica está de volta às telinhas: para a alegria dos fãs, os oito episódios da segunda temporada de “Bridgerton” já estão disponíveis na Netflix.

Recheados de romance, detalhes de época e uma atmosfera que beira o espetáculo, os novos capítulos apresentam, mais uma vez, um Reino Unido cheio de luxo e repleto de suntuosas propriedades. Grandes bailes e ainda mansões campestres completam a ambientação da série.

Adaptação dos livros da autora Julia Quinn, a primeira temporada é o maior sucesso do serviço de streaming até o momento – 82 milhões de domicílios assistiram aos episódios nos primeiros 28 dias após o lançamento, no Natal de 2020, de acordo com a própria Netflix.

A história segue a família Bridgerton, em que a primeira temporada foca no relacionamento da filha mais velha Daphne (Phoebe Dynevor) com Simon Basset, o duque de Hastings (Regé-Jean Page).

Já a segunda temporada, que estreou no catálogo em 25 de março deste ano, muda o foco para Anthony Bridgerton (irmão mais velho de Daphne, interpretado por Jonathan Bailey) e seu interesse amoroso Kate Sharma (interpretada por Simone Ashley).

Na esteira do sucesso da primeira parte, a novidade já tem dado o que falar: entrou facilmente na liderança do Top 10 brasileiro de conteúdos mais assistidos da plataforma.

De acordo com informações da plataforma de streaming, do conselho de turismo da Inglaterra e da página oficial da série no IMDb, várias propriedades históricas ao redor de Londres, que hoje também são atrações turísticas, formam a ambientação do seriado.

Confira, uma seleção dos cenários na vida real em que ambas as temporadas foram filmadas e embarque para um Reino Unido dos anos 1800.

Destaques das duas temporadas

Ranger’s House (Londres)

Ranger’s House, em Londres, é a casa da família Bridgerton na série / Wikimedia Commons

Elegante propriedade georgiana de meados do século 18, a Ranger’s House desempenha um papel importante na série: esta é a casa da família Bridgerton nos episódios. Localizada no topo do Greenwich Park, em Blackheath, distrito no sudeste de Londres, a mansão abriga hoje a The Wernher Collection, coleção de arte a nível mundial acumulada pelo empresário Sir Julius Wernher, do século 19.

Seu interior guarda mais de 700 obras, que vão desde esculturas medievais, joias ornamentadas, pinturas renascentistas até tapeçarias francesas. Aberto de quarta-feira a domingo, o local cobra uma taxa de £10 para a entrada de adultos.

Chesterfield Walk, Blackheath, Londres, SE10 8QX

Wilton House (Salisbury, Wiltshire)

Construído no século 16, o grande palácio rural situado em Wilton, próximo de Salisbury, no condado de Wiltshire, serve como cenário de várias situações em “Bridgerton”. Sede rural dos Condes de Pembroke por mais de 400 anos na vida real, a fachada da propriedade foi usada como a residência do Duque de Hastings na primeira temporada.

Muitos de seus jardins e quartos também foram usados para construir a ambientação da série nas duas temporadas, incluindo vários cômodos para cada uma das residências da Rainha Charlotte (interpretada por Golda Rosheuvel).

A série “The Crown” e os filmes “Emma” e “Orgulho e Preconceito” também tiveram cenas filmadas na Wilton House. Ao todo, a propriedade compreende 5.870 hectares.

A administração do local promove visitas guiadas no palácio e nos jardins em certos períodos do ano, com datas e horários específicos, além de preços camaradas para membros. A propriedade também fica aberta aos domingos, sem necessidade de reservas antecipadas.

Wilton House, Wilton, Salisbury SP2 0BJ

The Holburne Museum (Bath)

Museu abrange uma coleção de mais de 10 mil objetos dos últimos 200 anos na cidade de Bath / Wikimedia Commons

O que já foi um hotel no fim do século 18 e uma casa de hospedagem particular no século 19, é agora lar do The Holburne Museum, museu fundado por Sir Thomas William Holburne que abrange uma coleção de mais de 10 mil objetos reunidos ao longo dos últimos 200 anos.

Entre os artefatos, jogos de porcelana e prata, retratos em miniatura, livros, moedas romanas e joias da família Holburne se destacam.

Situado em Bath, cidade no interior da Inglaterra famosa por sua arquitetura georgiana do século 18, a construção serve como a residência de Lady Danbury na série – interpretada por Adjoa Andoh. Na segunda temporada, a propriedade ganha novas moradoras, como Kate e Edwina Sharma (Simone Ashley e Charithra Chandran).

Atualmente, o museu cobra uma taxa a partir de £11 para entrada de adultos – indivíduos abaixo de 18 anos não pagam.

The Holburne Museum, Great Pulteney Street, Bath, BA2 4DB

Lancaster House (Londres)

Construído a partir de 1825 para o Duque de York e Albany, segundo filho do Rei Jorge III, a imponente propriedade fica próxima ao Palácio de Buckingham, em Londres, e seus três pavimentos interiores têm sido usados para eventos, como a Semana de Moda de Londres, e também filmagens de outras produções, como “Sherlock Holmes: O Jogo de Sombra”, “O Discurso do Rei” e “The Crown”.

Em “Bridgerton”, cenas da primeira temporada foram filmadas pelos cômodos, como quando Anthony Bridgerton se encontra com Simon Basset em várias ocasiões em seu “clube”. É aqui, já na segunda temporada, que a Rainha Charlotte tem uma conversa franca com Edwina na sala de joias real.

Atualmente, é possível visitar o interior sem sair de casa com um tour virtual gerenciado pelo Escritório de Relações Exteriores, Commonwealth e Desenvolvimento do governo britânico.

Lancaster House, Stable Yard, St. James’s, Londres, SW1A 1BB

Syon House (Londres)

Considerada uma das últimas “grandes casas de Londres”, a Syon House fica em uma propriedade de cerca de 800 mil metros quadrados do século 16 e está na família dos atuais proprietários há mais de 400 anos, o Duque de Northumberland.

Recheado de interiores neoclássicos, o palácio, situado no sudoeste de Londres, é cenário do primeiro baile da segunda temporada de “Bridgerton”, e até o conservatório da propriedade é usado nas cenas. Na primeira temporada, o local foi usado também para dar vida à sala de estudos do pai de Simon e à Sala de Jantar da Rainha Charlotte.

A Syon House fica aberta para visitação em determinados períodos do ano, e a visita guiada inclui um tour pelos cômodos do palácio e pelos jardins do entorno. O tíquete regular custa £13.50

Syon Park, Brentford TW8 8JF, Reino Unido

Destaques da 1ª temporada

The Royal Crescent (Bath)

É um local icônico na cidade de Bath e de todo o Reino Unido: construído entre 1767 e 1774, o The Royal Crescent compreende uma fileira semicircular de 30 casas geminadas com terraço que formam um dos mais notáveis exemplos de construção georgiana do mundo.

A maioria das casas ainda hoje serve como moradia, porém, a casa de número 1 é um museu, o No. 1 Royal Crescent, que é decorado com móveis e objetos de época. Também há um hotel cinco estrelas que leva o nome do local na altura do número 16.

Na série, a parte externa do atrativo serve como a casa da família Featherington. Vale ressaltar que outras produções britânicas também se passam aqui, como cenas do filme “A Duquesa”.

Royal Crescent, Bath, Reino Unido

Castle Howard (York)

Depois que Daphne e Simon se casam, o casal se muda para o Clyvedon Castle, uma propriedade fictícia do seriado. No entanto, o exterior do local foi filmado no Castle Howard, palácio rural na cidade de York, em Yorkshire.

Construída a partir do século 17, a casa de campo é grandiosa, assim como os jardins que a circundam, que possuem templos, lagos, fontes e matas. Já o interior da mansão do casal da série foi filmado em diferentes locais, como a própria Wilton House – descrita acima -, o North Mymms Park, a 30 minutos de Londres, e o Badminton House, em Gloucestershire.

Para os que desejam visitar o Castle Howard, a propriedade possui diferentes tipos de passeios: há visita guiada à construção e aos jardins por cerca de £45; há visita individual a partir de £19 e a admissão aos jardins a partir de £9.

Castle Howard Estate, York, YO60 7DA

Dorney Court (Buckinghamshire)

Dorney Court é uma estalagem da era Tudor a cerca de 50 km de Londres / Maxwell Hamilton

Quando se casam na primeira temporada, Daphne e Simon fazem uma parada em uma estalagem no caminho de sua nova residência no quinto episódio, onde algumas cenas mais apimentadas ocorrem no final do capítulo. De acordo com a “Condé Nast Traveller”, o local escolhido para as filmagens foi o Dorney Court, em Buckinghamshire, uma mansão Tudor que remonta ao século 15 a cerca de 50 km a oeste de Londres.

Quartos e cômodos recheados de móveis originais e quadros ajudam a narrar a história antiga do Reino Unido. A propriedade ainda compreende uma igreja, parques, jardins e estábulos. Interessante é que a casa pertence há quase 500 anos à família Palmer, que administra o local. Aberto para visitação, por £10 dá para fazer um passeio em todas as suas instalações.

Se preferir viver uma noite como o casal Daphne e Simon, o local possui também um chalé de dois quartos disponível para aluguel no Airbnb.

Dorney Court, Dorney, Windsor SL4 6QP

Painshill Park (Surrey)

Parques e jardins bem conservados fazem parte dos passeios rotineiros das famílias da alta sociedade de “Bridgerton”, e um deles é o Painshill Park, em Surrey, próxima ao vilarejo de Cobham, que aparece como Primrose Hill na série. O jardim data do século 18 e possui um lago, templo gótico e pontes – tudo muito fotogênico.

Na série, a família Featherington passeia pelas imediações do parque: além das paisagens verdes, o lago e a ponte chinesa fazem uma aparição.

Portsmouth Rd, Cobham KT11 1BE, Reino Unido

Destaques da 2ª temporada

Wrotham Park (Hertfordshire)

O Wrotham Park compreende uma mansão rural neopalladiana de 1754 em uma propriedade marcada por amplas áreas verdes. Fica em Hertfordshire, no sul da cidadezinha de Potters Bar, a 30 minutos do centro de Londres, e é um dos locais mais usados na segunda temporada, de acordo com a própria Netflix.

O local serve como a propriedade principal de Aubrey Hall, casa de campo e sede ancestral dos Bridgertons. Atualmente, é um ponto estratégico para eventos, como casamentos, recepções e outros tipos de solenidades, além de filmagens de outras produções, como “The Crown”, “O Diário de Bridget Jones” e “Kingsman: Serviço Secreto”.

Mas não é somente o Wrotham Park que é utilizado como a Aubrey Hall: o West Wycombe Park Estate, que fica a cerca de 65 km a oeste de Wrotham, é um local secundário usado para alguns dos interiores da casa, como o quarto de Anthony.

Wrotham Park, Barnet, Hertfordshire, EN5 4SB

St. James Church – Piccadilly (Londres)

Igreja anglicana no centro de Londres foi interditada por alguns dias para receber equipe de gravação de “Bridgerton” / Wikimedia Commons

A igreja anglicana do século 17 no centro de Londres tem um papel importante na trama da segunda temporada. Spoiler: é aqui onde a verdadeira cerimônia de casamento de Anthony e Edwina se desenrola – com algumas consequências desastrosas.

No site da igreja, inclusive, há um relato de como foram as gravações da série em meio a pandemia de Covid-19. “Nossa refeição de segunda-feira à noite para pessoas sem-teto tinha de continuar, assim como o culto aos domingos. Mas, no meio disso, por alguns dias, nos tornamos um set de filmagem completo”, narra Lucy Winkett, reitora da Igreja de St. James.

St James’s Church, 197 Piccadilly, London, W1J 9LL

Old Royal Naval College (Londres)

O Old Royal Naval College fica em Londres e é Patrimônio Mundial da UNESCO, com edifícios que carregam uma história de mais de 500 anos. O complexo de construções e jardins barrocos já receberam um antigo hospital e hoje são abertos ao público, sendo uma das atrações turísticas mais populares da cidade – 1,2 milhão de visitantes são recebidos todos os anos, de acordo com dados da administração.

Em “Bridgerton”, o local foi usado em cenas com o protagonista Anthony e também serviu como um mercado e como a rua do lado de fora da casa dos Featherington. Outras produções notáveis já passaram por aqui, como “Sherlock Holmes: O Jogo das Sombras”, “O Discurso do Rei”, “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge” e “Thor: O Mundo Sombrio”.

Por isso, uma das visitas guiadas pelo local é justamente para conhecer os bastidores de alguns desses espaços utilizados nas filmagens, e o passeio custa £12.50. Outros métodos de visita e preços também estão disponíveis.

King William Walk, Greenwich, London, SE10 9NN

Windsor Great Park (Windsor)

O Windsor Great Park é um parque real de cerca de 2.020 hectares ao sul da cidade de Windsor, na fronteira de Berkshire e Surrey, na Inglaterra. É entre seus cenários bucólicos e jardins verdejantes – que mudam de aspecto de acordo com as estações do ano – que Anthony e Kate viveram vários momentos românticos na segunda temporada.

Próximo ao famoso Castelo de Windsor, o parque também contém uma área reservada para cervos, que pode ser visitada, um grande lago artificial e o Savill Garden, jardim projetado na década de 1930 que inclui uma variedade de flores e árvores do mundo todo.

The Crown Estate Windsor Great Park SL4 2HT, Reino Unido


Mais Recentes da CNN