por: Viagem e Gastronomia Viagem e Gastronomia

Caldeirão multicultural: onde comer em Nova Orleans, por Daniela Filomeno

Com influências francesas, espanholas, caribenhas e africanas, a gastronomia da capital da Luisiana só poderia ser assim: farta, diversa e cheia de iguarias. Confira uma seleção de restaurantes e bares na cidade

Daniela Filomeno aprecia um drinque tradicional de Nova Orleans no Chandelier Bar, dentro do hotel Four Seasons
Daniela Filomeno aprecia um drinque tradicional de Nova Orleans no Chandelier Bar, dentro do hotel Four Seasons CNN Viagem & Gastronomia

Daniela Filomenodo Viagem & Gastronomia

Nova Orleans, Estados Unidos

Ouvir notícia

Embalada pelo jazz 24 horas por dia, Nova Orleans é uma cidade que pode ser definida como uma mistura muito bem-vinda. Aqui, as influências da colonização francesa e espanhola se refletem na gastronomia junto das raízes caribenhas e africanas. O resultado? Uma culinária farta e apetitosa que tem sua base nas culturas cajun e crioula.

Além das construções e ruas históricas que narram todo um passado de séculos anteriores, estas influências de diferentes povos e partes do mundo fazem com que a cena gastronômica de Nova Orleans (ou NOLA para os íntimos) seja única: é uma comida mais carregada, de muito sabor, de pimenta e de condimentos diversos.

No mercado municipal, o French Market, no tradicional e imperdível French Quarter, o bairro francês daqui, ou ainda nos bares cuja trilha sonora é o jazz e ainda em restaurantes refinados, Nova Orleans forma um caldeirão multicultural que nos deixa fascinados – e também satisfeitos!

Uma vez na cidade, não deixe de experimentar a lista de iguarias locais: os sanduíches Po’boy, os lanches Muffuletta, os beignets (que parecem nossos bolinhos de chuva), o gumbo (ensopado com carnes e frutos do mar) e ainda drinques típicos daqui, como o delicioso Hurricane (que leva gim, rum e xarope de maracujá).

A seguir, confira uma seleção de onde comer e beber bem em Nova Orleans que contempla restaurantes típicos e bares que são sensação no jazz da cidade:

Restaurantes

Miss River

Ambiente interno do Miss River, principal restaurante do Four Seasons em Nova Orleans / Christian Horan/Divulgação

Restaurante principal do Four Seasons, hotel luxuoso inaugurado em 2021 na Canal Street, o Miss River é como uma “carta de amor para Luisiana” do chef Alon Shaya, que comanda a casa. Aqui, pude me encontrar com o premiado chef e conversar um pouco sobre a culinária local – assim como experimentar suas delícias que mesclam a tradição local com o contemporâneo.

À mesa, ingredientes provenientes de uma rede de pescadores, agricultores e outros fornecedores locais são as estrelas dos pratos, e onde a cozinha regional ganha uma abordagem elevada. Frango frito com limão e páprica; camarão; ensopado de ostras; e gratinado de caranguejo com farofa de pão são apenas alguns dos pratos tradicionais recriados aqui pelas mãos do chef que apreciei.

Em meio a um ambiente de toques retrô refinados, o chef me conta que um dos destaques da gastronomia do estado são os frutos do mar, vários deles apetitosos vindos do Golfo do México.

Assim, nada melhor do que experimentar a torre de frutos do mar – ideal para dividir com outras pessoas. Entre as matérias-primas, patas de caranguejo misturadas com um pouco de mostarda crioula, xarope de cana de açúcar e vinagre de cana de açúcar se destacam.

2 Canal Street, Nova Orleans, LA 70130. Aberto para brunch, almoço e jantar. Reservas via site.

Chemin à la Mer

Restaurante Chemin à la Mer possui vistas privilegiadas para o Rio Mississipi / Christian Horan/Divulgação

O nome do restaurante entrega o uso de técnicas francesas nos pratos, mas a alma da cozinha reside nos sabores da Luisiana. Comandado pelo chef Donald Link, nascido no próprio estado e conhecido na cena gastronômica local, o Chemin à la Mer fica dentro do hotel Four Seasons e tem vistas panorâmicas para o Rio Mississipi.

Aberto para as três principais refeições do dia – café da manhã, almoço e jantar -, o restaurante nos apresenta cortes clássicos, como o côte de boeuf e ribeye, assim como um bar de ostras.

Para o café da manhã vale experimentar o avocado toast, que vem ainda com especiarias e rabanete – uma ótima pedida para começar o dia. Aperitivos e entradinhas como pato confitado, foie gras e beef tartare são alguns destaques, mas os principais ficam por conta dos cortes de carnes e dos frutos do mar.

2 Canal Street, New Orleans, LA 70130. Aberto para café da manhã, almoço e jantar. Reservas via site.

Brennan’s

O Brennan’s é um restaurante típico na cidade que fica numa das ruas mais emblemáticas, a Royal Street – que conta com antiquários e várias lojinhas que vendem peças que contam história. Se o exterior da casa já chama a atenção, é em seu interior que temos gratas surpresas: são vários cômodos diferentes muito bem decorados, rústicos e refinados.

Aberto em 1946, o restaurante oferece um menu crioulo que empresta influências francesas e espanholas com toques modernos e ofertas sazonais. Além do brunch, o local abre no almoço e no jantar durante certos dias da semana. Os pratos vão desde gumbo (US$ 13), tradicional prato de Nova Orleans que leva camarão, linguiça Andouille, ostras e arroz pipoca; até cortes de carne e peixes.

Mas um dos pratos imperdíveis fica na seção de sobremesas: é a banana flambada da casa com sorvete de baunilha (US$ 12), uma delícia sem comparação que aqui leva toques especiais da casa para chegar a um sabor único.

417 Royal St, Nova Orleans, LA 70130. Aberto para café da manhã e almoço de quinta-feira a segunda e para jantar de quinta a domingo. Reservas via site.

Napoleon House

Exterior da Napoleon House, na esquina da Chartes Street com a St. Louis, no French Quarter / Daniela Filomeno

É na esquina da Chartres Street com a St. Louis Street, no tradicional French Quarter, que fica o emblemático restaurante. Na área interna ou externa, a casa conserva paredes descascadas e gastas pelo tempo, dando um ar antigo mas elegante ao espaço. Com três andares, o edifício foi construído no fim do século 18 e é considerado um marco histórico nacional dos EUA.

O ideal aqui é tomar uma cerveja acompanhada de um muffulletta (US$ 20, serve duas pessoas) – iguaria de Nova Orleans e especialidade da casa que aqui é servida quente e feita com presunto, salame, pastrami, queijo suíço, queijo provolone e salada italiana de azeitonas.

Caso não queira uma cerveja, o Pimm’s Cup (US$ 8) pode ajudar na tarefa: é um drinque típico e refrescante – mais recomendado no verão – que leva gim com limonada fresca, 7 Up (marca de refrigerante norte-americana) e lasca de pepino.

500 Chartres St, Nova Orleans, LA 70130. Aberto de quarta-feira a domingo. Não aceita reservas.

Saba

O Saba também é comandado pelo chef Alon Shaya e traz à mesa suas raízes israelitas. Nascido em Israel e morador da Filadélfia durante a maior parte da vida, atualmente chama Nova Orleans de lar. Com poltronas verdes e ambiente ameno, com predominância de cores suaves, a casa traz lembranças de seu país natal no menu.

São vários tipos de hommus, como o tradicional com tahini (US$ 12) ou o que vem com couve de bruxelas, alho e jalapeños (US$ 16). Os pães quentes em carrocinhas que passam pelo restaurante me lembraram muito Israel, e são embrulhados num papel de jornal e consumidos junto de zattar e azeite.

Dentre os principais há frango assado com harissa e ​​com cebolinhas e limão caramelizado (US$ 30), tagine (ensopado típico de países da África) de short rib com cuscuz marroquino (US$ 42) e camarão grelhado ao modo da Luisiana com conserva de limão e salsa (US$ 19).

5757 Magazine St, New Orleans, LA 70115. Aberto para brunch, almoço e jantar de quarta-feira a domingo. Reservas via site.

Luke

A poucos passos do coração do French Quarter, na St. Charles Avenue, fica o Luke, casa que é descrita como uma brasserie de inspiração crioula. Seu interior remete sutilmente à cultura francesa, e da cozinha semi-aberta vemos o entra e sai dos garçons com criações que contemplam o café da manhã, brunch, almoço e jantar.

No menu, se destacam comidas locais, como o gumbo com frutos do mar com andouille e arroz de pipoca (US$ 14), camarões ao modo da Luisiana (US$ 29) e moule et frites (US$ 27).

O local ainda possui o Raw Bar, bar que serve frutos do mar frescos e ostras vindas diariamente do Golfo do México – a torre completa com frutos do mar vem com lagosta, ostras do golfo, camarões cozidos, amêijoas, tártaro de atum e molho de truta defumada – sai por US$ 150.

333 St. Charles Ave., Nova Orleans, LA 70130. Aberto todos os dias para café da manhã, brunch, almoço e jantar. Reservas via site.

SukhoThai

Vale lembrar que Nova Orleans apresenta uma pluralidade de cozinhas que vão além da norte-americana e da mistura de influências francesas, espanholas e caribenhas. Aqui, a culinária asiática em certos restaurantes também faz bonito, como é o caso do SukhoThai, casa de comida tailandesa que opera em dois endereços na cidade.

A marca serve a clássica cozinha tailandesa em Nova Orleans desde 2003, e os pratos são bem feitos com refeições apimentadas na medida que quisermos – desde suave até muito apimentado.

Entre as pedidas, delícias tradicionais são minhas favoritas: salada de mamão verde com cenoura, feijão, tomate cereja e amendoim torrado (US$ 11,95), pad thai (a partir de US$ 12,95) e uma variedade apetitosa de arrozes fritos. Tigelas de noodles, wok picantes e menus veganos e sem glúten complementam o extenso menu, cujos pratos são feitos para serem compartilhados por todos à mesa.

2200 Royal Street, Nova Orleans. Aberto para almoço e jantar de terça-feira a domingo. Reservas via site / 4519 Magazine Street, Nova Orleans. Aberto para almoço e jantar de terça-feira a domingo. Reservas via site.

Bares

Chandelier Bar

Detalhes do grande lustre de cristais que dá nome ao bar no lobby do hotel Four Seasons em Nova Orleans / Divulgação

É um dos bares mais bombados de Nova Orleans: no lobby do Four Seasons, ele completa a tríade dos restaurantes do luxuoso hotel na Canal Street. O nome provém do enorme e lindo lustre composto por cerca de 15 mil cristais que caem sutilmente pelo recinto.

É um ótimo lugar para encontros mais refinados e também para beber o Hurricane, mais uma das criações típicas de Nova Orleans. O drinque leva uma mistura de gim com licor de romã e maracujá, e costuma vir com um guarda-chuvinha virado ao contrário para brincar com o fato de que um furacão tenha passado no copo.

Todos os dias há música ao vivo com artistas locais e, além do serviço de caviar, o chef Alon Shaya, do Miss River e do Saba, criou os aperitivos e as entradas – que variam de patê de fígado de pato, rolinhos de caranguejo azul, sanduíche de frango frito, beignets e batatas-fritas.

2 Canal St, Nova Orleans, LA 70130. Aberto todos os dias a partir das 10h.

The Spotted Cat Music Club

Daniela Filomeno em frente ao “The Cat”, como chamam os locais, na Frenchmen Street / CNN Viagem & Gastronomia

Dica valiosa vinda dos próprios moradores da cidade, o The Spotted Cat Music Club fica na Frenchmen Street, e possui seu próprio burburinho e também representa a imagem clássica que temos de Nova Orleans. Chamado apenas de “The Cat”, o clube é reconhecido como um destino internacional de jazz e já foi palco para vários filmes e comerciais.

Aqui não há aperitivos ou comidinhas: é um local para curtir um belo som de jazz enquanto bebemos algo. Só entram maiores de 21 anos e a regra da casa é que se deve consumir pelo menos uma bebida no local – entre cervejas, drinques e vinhos do cardápio

Cervejas locais fazem parte do menu, assim como drinques tradicionais da região – leia-se Pimm’s Cup e o Frenchmen 75 – que leva gim, xarope de flor de sabugueiro e cava. A dica é também passear pela rua, onde vários sons vão se mesclando ao longo de sua extensão – é um baita programa para a noite.

623 Frenchmen St, Nova Orleans, LA 70117. Aberto todos os dias. Não trabalha com reservas ou venda de ingressos.

Bares da Bourbon Street

Fritzel’s European Jazz Pub

Daniela Filomeno curte o jazz da casa junto de um drinque típico / CNN Viagem & Gastronomia

Nada melhor do que apreciar jazz na terra que é berço do gênero. E quer ouvir jazz de verdade enquanto toma um bom drinque? A parada obrigatória é no Fritzel’s, pub situado em um prédio histórico de mais de 200 anos no coração do French Quarter. A casa foi inaugurada em 1969 e virou uma meca para os amantes do jazz, além de carregar a tradição de Nova Orleans em seu espírito.

Como o próprio estabelecimento diz, “não servimos comida, mas nossos drinques são deliciosos”. O ideal então é entrar, escolher um lugar e pedir alguma bebida – há chope, cervejas nacionais e importadas e coquetéis especiais da casa ou clássicos.

Vários deles são típicos da Luisiana ou fazem uma homenagem à região, como o próprio Hurricane (US$ 12) ou ainda o Louisiana Lady (US$ 14), que leva martini com vodka e limão e uma guarnição da fruta.

733 Bourbon Street, Nova Orleans, LA 70116. Aberto todos os dias. Não aceitam reservas.

Lafitte’s Blacksmith Shop Bar

Na mesma Bourbon Street, na esquina com a St. Philip, está o bar que é considerado o mais antigo dos Estados Unidos. É o Lafitte’s, com suas paredes carregadas de lendas e mistérios da velha Nova Orleans.

Aqui o mais interessante é que há toda uma aura mística que ronda o ambiente: construída um pouco antes de 1772, a casa é bem escura, marcada por pedra, fogo e madeira em seu interior.

Assustador para alguns, é um local para beber um chope ou um clássico Hurricane e se admirar diante de tanta história. Acaba sendo uma interessante parada turística em meio ao passeio na Bourbon Street.

941 Bourbon St, Nova Orleans, LA 70116.

Bônus: French Market

É um verdadeiro encontro de vendinhas que comercializam sabores e artefatos típicos de Nova Orleans. Parte do French Quarter, é um dos passeios indispensáveis quando na cidade.

O mercado público existe desde o século 18 e abrange seis quarteirões ao ar livre. Por aqui, há de tudo um pouco, mas nos deparamos com toda a base da comida tradicional de Nova Orleans.

Comida cajun, crioula e uma variedade de condimentos enchem nossos olhos, e podemos vislumbrar snacks ou ainda pratos de comida saindo das panelas. Por falar em condimentos, a pimenta está em todos os lugares: há molho de pimenta, chocolate com pimenta e, como manda a região, vários pratos carregados à base de pimenta.

Aqui, não deixe de experimentar as ostras gratinadas na Upside Down Oysters, vendinha que gratina a ostra e ainda leva uma boa quantidade de manteiga com um pãozinho de acompanhamento. Também experimente pelos corredores um clássico Po’Boy, sanduíche na baguete com recheio generoso de camarão empanado ou outros frutos do mar – que também pode ter carnes vermelhas, peru ou linguiça.

Não perca também o Cafe Du Monde, um dos mais emblemáticos cafés de Nova Orleans, estabelecido em 1862. Aberto 24 horas por dia, sete dias por semana, o menu varia de cafés torrados, achocolatados, suco de laranja e os típicos beignets – iguaria que parece um bolinho de chuva, mas mais aerado e de massa fina, e cobertos com açúcar de confeiteiro. Vale a visita!

1008 N Peters St, New Orleans, LA 70116


Mais Recentes da CNN